JORGE NAGAO: Previdência e Narayama

 

Temer quer, na marra, aprovar a reforma da Previdência. Mesmo com a pesquisa Datafolha de 6/12/17 constatando que a população considera o Congresso 60% ruim e péssimo. Ele, o temeroso, é aprovado por apenas 5% dos brasucas.

A reforma já estaria aprovadase ele não fosse acusado de receber R$500 mil numa mala e ele ficou o semestre todo se defendendo, paralisando o congresso. A bem da verdade, esses odiados deputados e senadores aprovaram a terceirização e a reforma trapalhista que prejudicaram muito o trabalhador e diminuiu muito pouco o desemprego.

Um fato histórico sobre a tentativa de reformar a previdência, em 1998, vem sendo relembrado, lamentado por coxinhas e causando risos na oposição. Naquele ano, FHC, que se aposentou aos 37 anos pela USP, propôs a idade mínima de 60 anos para pendurar o paletó. A aprovação estava dada como certa mas eis que o tucano Antonio Kandir se atrapalhou todo e votou contra o governo, pondo tudo a perder.

Não sei porque associo essa reforma ao filme Balada de Narayama, de Keisuke Kinoshita, de 1983. Os protagonistas são Sumiko Sakamoto(Orin) e seu filho Ken Ogata (Tatsuei).O filme retrata um povoado japonês nos tempos feudais em que a luta pela sobrevivência levava até ao sacrifício de idosos e recém-nascidos.

Orin, com 69 anos, apesar de saudável, sabia que quando completasse 70 anos seria considerada inútil e portanto seria levada ao alto da montanha e abandonada pelo filho. Essa tradição “de morte” é incompreensível para nós, hoje, mas em caso de não-cumprimento de subir Narayama trazia desgraça à família toda.

Balada de Narayama remonta à ideia do Monte Deus Narayama, receptador dos septuagenários. A morte seria acalentada pelo Deus Narayama.

O drama é forte, com requintes de crueldade. Imagine  o filho levando a mãe nas costas, a neve caindo, dezenas de esqueletos na beira do caminho e uma porção de urubus acompanhando o filho e a mãe. É de arrepiar. Mesmo assim é imperdível, melhor filme em Cannes.

Voltando à reforma da Previdência, se ela passar, a situação dos nossos velhinhos irá de mal a pior. O sonho de aposentar para pescar de papo pro ar, vai virar pesadelo.

Se sobreviver depois de trabalhar muito, terá poucos anos na velhice com a saúde muitas vezes comprometida. Eles não serão abandonados pelos filhos como na Balada mas certamente terão uma montanha de dificuldades e com a saúde aBalada.

Mas não creio que o governo conseguirá os 308 votos necessários para aprovar a reforma. Estamos a menos de um das eleições e os congressistas não vão querer a boquinha federal votando contra o povo.

Adeus ano velho e boa sorte aos velhinhos!

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

     

    Related Post

    ERIKA TAMURA: Japão e sua economia atual Logo após o resultado da eleição norte americana, foi um reboliço só na mídia japonesa. Muito se especulou, mas nada havia de concreto para nenhum...
    SILVIO SANO / NIPÔNICA: O FUTURO DO KARAOKÊ – PART...   Quem diria? Chegamos à Parte III de uma Nipônica que não teve essa intenção. É consequência da repercussão, conforme comprova emails e comen...
    JORGE NAGAO: Nikkei, você gosta do seu nome?     Esta pergunta está no discovernikkei.org/pt, na seção Crônicas Nikkeis#3, que convida  você, nikkei ou  "nikkei de espírito" (...
    AKIRA SAITO: LUTAR POR SEUS IDEAIS “Grandes homens fizeram parte da história por lutarem por um bem maior, por uma grande nação, por seus ideais”   Uma grande nação se constrói...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *