JORGE NAGAO: Robôs dorobos e Líquidos

Robôs roubam empregos. Dorobos!

 

 

“ No Brasil, temos um robô para cada mil empregados. Cada robô instalado na indústria desemprega 6 humanos e o salário cai 0,75%. O desemprego continua na faixa dos  13%, informa Almir Pazzianoto Pinto, ex-ministro do Trabalho, em artigo de 11.09.17, no Estadão. E adverte que serão necessários dez anos de crescimento industrial para o desemprego não assumir proporções de tragédia grega.

Nos anos 90, as montadoras brasileiras empregavam 80/1000

veículos; hoje, são apenas 35/1000 carros. Assim, os robôs vão roubando empregos deixando os humanos numa roubada, literalmente.

Há 2 semanas, Richard Freeman, economista da Harvard, foi entrevistado por Ana Estela de Souza Pinto e Érica Fraga, da Folha de SP. Um resumo de suas idéias:

Com a robotização, os trabalhadores perderão empregos bons e bem pagos.  Médicos, por exemplo, já se pode fazer muita coisa coisa com inteligência artificial que dispensa médicos.

Nas cidades que os robôs entraram, os salários caíram. Já existem jornalistas-robôs escrevendo sobre esportes. Num futuro próximo, a situação dos jornalistas vai piorar ainda mais.

Até trabalhos intelectuais os robôs estão fazendo. Máquinas podem fazer trabalhos pesados, ir a lugares perigosos como apagar incêndios.

A Universidade de Illinois passou a unir todas as carreiras com a ciência da computação. Essa dupla graduação faz com que o profissional se adapte à nova tecnologia.

Com a onda de carros e caminhões elétricos, autônomos, milhares de norte-americanos estão trabalhando na Uber como os que estavam desempregados aqui.

Freeman diz que se a propriedade das máquinas for compartilhada com os empregados, dando a eles ações da empresa, pode amenizar o problema que os robôs causam.

 


 

O jornalista Bruno Elmano informa que sumiram 40% dos cargos em dez anos com o avanço da tecnologia. Para os brasileiros, com a terceirização, a reforma trabalhista e a da previdência, é bom se preparar para essa revolução. Xô dorobo!

 


 

 

Líquidos (concurso Sipat BB, 1995)

 

“ Nossa vida está totalmente ligada aos líquidos. Não é á toa que dois terços do nosso planeta são cobertos pelo precioso líquido.

Do feto ao fato consumado, o ser humano subsiste e se desenvolve graças aos líquidos. Após a primeira lágrima, que é o sentimento expresso através de um líquido, o bebê saliva que é uma súplica líquida e certa. E tome leite materno, sucos e soros. A infância é regada por chocolates, guaranás, colas e água, para variar.

Na adolescência, mergulha-se em água de côco (ufa! acertei no acento), gatorades e arrisca-se os primeiros goles de cerveja e caipirinha.

Na fase adulta, o animal humano afoga suas mágoas em chopps e ‘otras cositas mas calientes’.

Em suma, ou em sumo, os líquidos são essenciais ao nosso corpo porque alimentam, refrescam e proporcionam pequenos prazeres. Mas tem um líquido que ultimamente tem me deixado doente, e é o seguinte: é o líquido que pinga em minha conta no dia 20… Credite se quiser”

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

     

     

    Related Post

    JORGE NAGAO: Golperno Proverbial Ditado popular é a sabedoria do povo expressa numa frase curta e direta. Não foi genial quem disse primeiro "Cada macaco no seu galho", "Nem tu...
    CANTO DO BACURI > Mari Satake: Final de Ano Mais um mês de dezembro. E a primeira quinzena se esgota. Os pequenos afazeres se avolumam. As arrumações de final de ano, a triagem das coisas que nã...
    ERIKA TAMURA: Quando eu digo que vivo no Japão Decidi escrever esse texto para que as pessoas que não conhecem nada de Japão tenha alguma noção da correria que é viver por aqui. Por mais que os ...
    CANTO DO BACURI > Mari Satake: Furusato   Sem mais nem menos, ele me perguntou: - De que fala a música popular japonesa? Surpresa, devo ter feito a velha cara de uéh e respondi q...

    Comments are closed.