JORGE NAGAO: SIMONAL (ou do faz-se lá à ré, só dó de mim)

Esta é uma tardia homenagem à voz, ao charme, ao carisma e ao champignon de um cantor sensacional: Wilson Simonal. Moro num país tropical, abençoado por Deus, onde nasceu Wilson, um menino negro e pobre, filho de uma lavadeira.

 

ira. Simonal era para ser Simonard, em homenagem ao médico francês que ajudava a sua mãe, informa o jornalista Mário Dias. Sua mãe passou açúcar nele que, por muito pouco, não superou o rei Roberto Carlos, em popularidade. Foi no Exército, comandando a marcha soldado cabeça de papel, que o cabo Wilson descobriu o poder de sua voz que futuramente comandaria a massa, no Maracanãzinho. Só no sapatinho, na moita, Simona foi aprimorando seus dons até chegar a astro principal do Show do dia 7, carro-chefe da TV Record, a Globo dos anos 60. Incomparável entertainer, Simonal dominava a platéia de tal forma que saía de lá-lá-lá do palco, ia ao bar, tomava um cafezinho, retornava e re tomava o ?Meu limão, meu limoeiro? até o grand-finale. Que tranquilidade! Em cartaz, o documentário ?Ninguém sabe o duro que dei? resgata este polêmico personagem que foi do céu ao inferno. Deslumbrado, Simona namorava as mais lindas mulheres, desfilava com suas Mercedes e seu Mustang cor de sangue, e se achava o rei da cocada preta. ?É muita coisa para um negão! ? alertava o amigo Tony Tornado- vão te pegar de jeito na primeira pisada de bola?. E não deu outra. Garoto-propaganda da Shell, faturando com o boneco Mug, fazendo mais de 300 shows por ano, volta da Copa-70, em que foi o cantor oficial, e descobre que está falido. Então chama uns amigos, agentes do DOPS, para quebrar o contador, suposto responsável por sua quebra. Os diretores Cláudio, Seu Creysson? Manoel, Calvito Leal e Micael Langer, encontraram o contador Raphael Viviani que contou no filme a sua versão, ajudando assim a desvendar essa história mal contada por décadas. O documentário anistia definitivamente o cantor que se desgraçou porque não tinha uma rede de simpatia como tinham Chico e Caetano afirma o musicólogo Ricardo Cravo Albin. Para a imprensa, no Brasil, complementa Artur da Távola, o já falecido ex-senador e estudioso de música, indício é fato, fato é julgamento, julgamento é condenação e condenação é linchamento. Assim foi o fim de Simonal, um alienado, que queria curtir a vida, e não um delator. Ele não teria tempo e nem jeito para isso escreveu Aquiles Reis, do MPB4, fazendo um mea culpa. Veja o filme do Simonal. Aposto como você vai se encantar, se emocionar, se indignar e aplaudir no final. O filme é uma catarse, um tapa na cara, como disseram uns críticos. Retrato de uma época que aniquilou talentos do porte de Erlon Chaves, Tony Tornado, Sidney Miller, Taiguara e tantos outros. Tchau, I have to go now. Vou ao Youtube ver o Simonal.

 

 

A História de Simonal*

Eu vou contar pra todos, a história de um rapaz

Que tinha muito tempo a fama de ser o tal

Seu nome era Simona, sabia mandar bem,

Seu gênio era marrento este era o seu porém

Mas ninguém jamais ousou maldizer

Pois tão bom cantor tava pra nascer.

E na massa, ele mandava; no estribilho, ele era o tal,

Até quem desafinava, entrava no coral.

Mas eis que de repente, alguém apareceu

Contou sobre o DOPS: -Simona a ordem deu!

Nesse dia, porém, Simonal tremeu

Logo entrou em cana e se arrependeu.

Ninguém tinha visto ainda ele em tal situação

Alienado, não sabia qual era a razão

Por representar o regime militar

Simona virou Judas pra oposição malhar

Simonal, então, quis recomeçar

Mas o ostracismo era o seu lugar.

Foi jogado pra escanteio, muito, muito, ele sofreu.

Tristemente, em 2000, Simonal morreu.

Essa é a história do incrível Simonal!

 

* paródia de História de um homem mau, de Louis Armstrong e Zilner Randolph, versão de Roberto Rei, sub-versão de Nagao. A SKY aproveitou paródia para faturar em cima do my text.

 

 

Jorge Nagao

além do Nippak e www.nippak.com.br,  também está na constelação do www.algoadizer.com.br.  E-mail: jlcnagao@uol.com.br

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SILVIO SANO > NIPÔNICA: Delação do Fim do Mundo Como Hiroaki veio ao Brasil com a intenção de se radicar de vez, sempre buscou meios para aprender a língua portuguesa o mais rápido possível. Como sa...
AKIRA SAITO: O QUE VOCÊ FAZ? “Homens de bem fazem o que é certo sempre que for preciso”   Na nossa atual sociedade, muitas pessoas seguem a seguinte filosofia: Está errad...
MUNDO VIRTUAL: O bloqueio do WhatsApp Nesta última semana se repetiu um fato que a meu ver vai além da discussão propriamente dita: no começo deste ano chegou perto de acontecer a  suspens...
JORGE NAGAO: Receita para um golpe Temeroso e Fui!   Receita para um golpe Temeroso   Ingredientes 1 pedido de impeachment comprado por R$45 mil pelo partido 45. 1 congress...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *