JORGE NAGAO: Vem aí o dia do bancário!

Como era gostoso o meu BB mesmo quando os dias eram assim. Foto: Jorge Nagao

 

O caixa que ri

 

Dia 28 é o dia do bancário. Parabéns? Obrigado! Agora, me permita, vou abrir o meu coração. Sou caixa de banco. A troco de quê? Não sei. Por minhas mãos passaram milhões de reais. Passaram disse-o bem porque eles passaram e foram para as contas dos grandes clientes ou para o cofre do banco.

Na minha conta, não têm milhões, apenas quireras como se dizia no século XX.

Para quem desconhece, quirera é milho quebrado e não milhos grandes, milhões. Por que me preocupo com o dinheiro alheio? Porque é da minha conta, é o meu trabalho. Contas tenho muitas para pagar: de água, pago-a; de gás que pagas também; do celular, do telefone do lar; condomínio que édificio de pagar; fora as contas extras que sempre aparecem mas isso não conta. Ou conta? E a nossa pobre conta fica magrinha demais da conta.

No banco, tem conta corrente, conta poupança, conta de mais, de menos, de dividir e multiplicar, tanta conta que  nem vou te contar. E conta dinheiro, conta cheques, conta piada e conta fofoca pro tempo passar.

Segundo as minha contas, um caixa faz mais de trezentas contas por dia. Se ele comete apenas um erro, o seu caixa dá diferença. Quando não se descobre o erro, alguém fica no prejuízo: o caixa ou o cliente.  O banco nunca perde. Se faltou dinheiro no caixa, o caixa tem que pagar, repor. Se sobrou, fica pro banco, numa conta especial. O bom cliente que leva suas contas somadas facilita a vida do caixa. Porque, às vezes, por causa de um mísero centavo, o caixa perde tempo quando não perde dinheiro também. É por isso que alguns caixas viram “caixaceiros”.

Sempre me perguntam se o dinheiro traz felicidade. O Lair Dinheiro, ôps, Pinheiro, diz que sim. Ele anda com uma carteira com muitas notas de cem. De vez em quando, ele conta as notas porque, segundo ele, isso traz sorte, atrai grana. Ora, se contar dinheiro trouxesse sorte, atraísse grana, nós caixas seríamos os caras mais ricos e felizes  do Brasil. Dinheiro chama dinheiro, cheque chama cheque, fogo chama chama e assim por diante. Que bobagem!

Só sei que o dinheiro é sujo. Dorme em sutiã, viaja em cueca, na meia, sem falar no Papillon que… se você não sabe pergunte a quem viu o filme. Deve ser por isso que a gente sempre ouve falar em lavagem de dinheiro.

Alguém me disse que eu não devia ser caixa por ser muito distraído. Só porque uma vez entrei num outro guichê, fizeram o maior carnaval. Puseram uns laços vermelhos no meu guichê pra que eu não errasse de novo. Tem gente que me lembra disso até hoje.

Então, você é caixa a troco de quê?  O banco paga uns trocados a mais pra compensar o risco de assalto, de possível ler/dort, neuras e estressétera e tal.

No início dos anos 90, existia o noticiário Rádio dos  bancários, bancado pelo spbancários, na rádio Gazeta AM, das 7 às 9 da manhã. Loucos são/locução, um time de primeira: Odair Batista, Nelson Tatá Alexandre, José Trajano e Sergio Pinto de Almeida. No dia dos bancários daquele distante 1993, o programa lançou um concurso pedindo frases sobre  bancários e banqueiros.

“ O bancário carrega o trombone e o banqueiro leva a gaita”, foi a melhor frase, do João Zacarias, metalúrgico desempregado.

Fiquei em segundo lugar com a frase “ Salve o dia do bancário e salve-se quem puder dos banqueiros”.

Para concluir, o verbo bancar: eu banco, tu bancas, ele banca, nós bancamos, vós bancais, eles banqueiros.

 

 


 

 

Preto no Branco

 

Vou mostrar pra você/show you,

como se come otofu:

corte em quadradinhos

e depois põe o shoyu.

 

 

JORGE NAGAO

JORGE NAGAO

além do Nippak e www.nippak.com.br,também está na constelação do www.algoadizer.com.br.
E-mail: jlcnagao@uol.com.br
JORGE NAGAO

Últimos posts por JORGE NAGAO (exibir todos)

     

    Related Post

    AKIRA SAITO: MANTER AS PROMESSAS “O resultado só é alcançado com iniciativa, metas e muita perseverança”   O ano se inicia e com ele, a promessa de muita gente em realizar al...
    JOJOSCOPE: A história colorizada Colorização de fotos em preto e branco sempre foi um procedimento polêmico, mas as técnicas se aprimoram e em muitos casos, criam nova vida para fotos...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: Pedaço de mau caminho! Por favor, não desvirtuem minha intenção porque só dei esse título devido a uma campanha do Bom dia, São Paulo (TV Globo) para chamar a atenção às mal...
    AKIRA SAITO: O IMPORTANTE É COMPETIR? “Na vida as fases são distintas umas das outras e competir, perder e vencer faz parte de todo processo de aprendizado”   “O Importante é Comp...

    One Comment

    1. Maria elisa Tricai says:

      Nossa Nagao … quanta saudade agora…Tempos bons e nos bem na fita. Beijao.

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *