JUDÔ: Associação Kenshin comemora 60 anos de fundação

A Associação de Judô Kenshin realizou no último dia 26, no salão de festas da ACM, em Osasco, entrega de faixas do segundo semestre de 2017 e cerimônia de comemoração de seu 60º aniversário de fundação. Estiveram presentes, pais, atletas, professores e convidados.

 

André Seiler Vaz durante cerimônia dos 60 anos da Asssociação Kenshin. Foto: Takio Otaki

 

Em seu discurso, o diretor Andre Seiler Vaz lembrou que a associação “é mais antiga até mesmo que a Federação Paulista de Judô”, entidade fundada em 1958, portanto, com 59 anos.

A história da Kenshin tem início com Sensei Shibayama, um imigrante japonês que veio ao Brasil com 24 anos de idade. Ainda no Japão, Shibayama treinou com o sensei Mifune no Kodokan –  a primeira escola de judô, fundada em 1882 por Jigoro Kano, o fundador do judô.

Já no Brasil, Shibayama começcou a ensinar judô na cidade de Osasco, nascendo assim a Kenshin, nome escolhido pelo próprio sensei e que siognifica “manifestação da verdade”. O primeiro tatami da associação foi na chácara Menk – bairro localizado no município de Osasco. Era uma lona sobre palha seca, a céu aberto. Com a ajuda dos sócios fundadores – os senseis Shibayama, Siokiti Takimoto (in memoriam), Valter Baxter, Takamoto Yokote e Sadao Doe – conseguiram, aos poucos, melhorar as instalações, cobrindo o local.

 

Cerimônia reuniu pais, atletas e professores na ACM de Osasco. Foto: Takio Otaki

 

Mais tarde, o local de treino foi transferido para o centro de Osasco, nas instalações da Cobrasma, período que contou com uma participação bastante ativa do sensei Paulo Fukushima. Posteriormente, a sede da Kenshin mudaria para a Rua da Estação, onde permaneceu por cerca de 25 anos. Em 1989 a associação teve que deixar o local, mas os treinos nunca foram interrompidos, sendo ministrados temporariamente na garagem da casa do senhor Jorge Fukushima, irmão do sensei Paulo – tios do atual presidente, Yugo Fukushima. Após muito esforço dos associados, conseguiram comprar a instalação que temos atualmente na Rua Licínio de Castro, no Km 18”.

Shibayama veio a falecer em 1999. Porém, seus ensinamentos permanecem como base da Associação de Judô Kenshin até os dias atuais. São 60 anos ensinando judô, palavra que tem por definição ‘Caminho Suave’. “Dentro desse período, tivemos a honra de ensinar milhares de pessoas, a maioria crianças, que cresceram e muitas trouxeram seus filhos e depois até mesmo seus netos para poderem aprender esses ensinamentos, que são disciplina, aprendizado mútuo, respeito – principalmente aos pais e aos professores (não só de judô) e aos colegas – entre outros”, explicou Vaz, lembrando que “o sensei Shibayama sempre teve por objetivo a formação de homens de bem, o que continua sendo o principal objetivo da Associação de Judô Kenshin”.

Para Yugo Fukushima, é uma honra presidir a Kenshin no ano em que a associação comemora 60 anos. “Antes de falecer, o sensei reuniu os faixas pretas e pediu para que cuidássemos da academia. Aquilo marcou muito”, conta Yugo, lembrando que a Kenshin conta atualmente com cerca de 150 alunos a partir de 5 anos de idade.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    Related Post

    BENEFICENTE: Evento com José Roberto Guimarães no ... O dia 7 de maio certamente ficará marcado na história do Nippon Country Club como a data que reuniu três campeões olímpicos em sua sede de campo, em A...
    TÊNIS DE MESA: Uruma estreia na organização da Lig... Pela primeira vez em mais de 10 anos de Liga Nipo-Brasileira de Tênis de Mesa, a Uruma Tênis de Mesa estreou na organização de uma etapa. Foi no Compl...
    BEISEBOL: André Rienzo é o segundo brasileiro a ch... Por Ubiratan Leal / Extratime   André Rienzo em ação pelos White Sox durante a pré-temporada (AP Photo/Matt York)   Yan Gomes n...
    NIPPAK PESCA: Curtas   Camisa Wind MTK (masculina)     Confeccionado com tecido inteligente de alta performance (microfilamentos de poliamida G.G anti ...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *