KARAOKÊ: 17º Concurso da Acal reúne cerca de 300 participantes

 

17º Concurso da Acal (foto: Silvio Sano)

 

Para muitos cantores da terceira idade, o concurso de karaokê da Acal (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade) “caiu do céu”, pela máxima proximidade da estação Liberdade do Metrô, conforme ficou muito evidente, em sua já 17ª edição que ocorreu no dia 6 de outubro, em sua sede social, nos períodos matutino e parte do vespertino, horários reservados às suas apresentações, quando, coisa rara nesses períodos, o auditório permaneceu quase o tempo todo lotado.

No deste ano foram 299, o total de cantores inscritos. E de forma muito bem planejada por uma comissão organizadora comandada por Marta Yamao, esposa do presidente da UPK (União Paulista de Karaokê), Toshio Yamao, e da muito bem quista orientadora musical, professora Elsa Fuchimi (ministra aulas de karaokê na entidade), o evento, transcorrendo sem nenhum incidente, foi se encerrar no horário considerado ideal por seus praticantes, 22h.

Outro aspecto que também contribuiu para esse bom andamento foi a valiosa colaboração que teve para o setai (apoio de serviços) do grupo do Rizumu Kenko Taissô que utiliza a entidade para suas atividades semanais.

Por esse perfil característico, já marcante de eventos anteriores, as categorias Natsumero (Melodias do passado com mínimo de 20 anos de antiguidade) também foram bastante procuradas formando sempre grupos grandes de disputas, algo sempre muito desejável pelos cantores. Mas também o outro extremo, das crianças, marcou presença, causando emoções em parte do público que nunca havia presenciado essa categoria e até mesmo na que está acostumada, por suas afinações, ritmos e até interpretações, coisa que muitos adultos penam a fazer “por ficarem nervosos”, conforme muitos assim se justificam.

Em vista disso tudo, quem garante que as expectativas tiveram o alcance desejado foi o presidente executivo e grande incentivador do evento, Hirofumi Ikesaki, “porque o bairro da Liberdade anda muito esquecido em todos os sentidos, precisa de união, da força de todo mundo”. “Assim, dentro de minhas possibilidades sempre apoiarei este evento”, afirmou. Aliás, nesse aspecto, os participantes e até membros da comissão organizadora são quem agradecem porque eram realizados sorteios de bons brindes a cada duas horas a todos os presentes, indiscriminadamente, inclusive aos bazaristas, pessoal do som e da contagem.

E para finalizar, Ikesaki, que também é o presidente da própria Acal, afirmou: “Até me sinto muito honrado por contar com essa comissão tão eficiente que desde há três anos, com a marca da UPK, valoriza-o muito já que nos traz jurados do quilate de uma Cecília Ohira, Tereza Kato ou Cláudio Tsutiya, que atraem muitos cantores e, com isso, fazendo com que eu possa olhar com mais otimismo ainda os eventos futuros”.

 

 

(Silvio Sano, especial para o Jornal Nippak)

 

 

 

*Silvio Sano é arquiteto e escritor. E-mail: silviossam@gmail.com

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

MÚSICA: Ichi Han’nó mistura sanshin com pandeiro, ... Denis conta: “Tudo começou desde pequenos cantávamos no Kaikan de Okinawa de Santo André”. (Foto: Luci Judice Yizima) Toda banda no seu início de ...
KARAOKÊ: Kunihiro Tanahara é o grande campeão do B... Realizado pela União Central de Karaokê (UCK), na Associação Cultural Suzanense (Bunkyo), nos dias 21, 22 e 23 de julho, o 32º Concurso Brasileiro da ...
MÚSICA EXPERIMENTAL: Maurício Takara abre série de... O estúdiofitacrepeSP vai realizar, durante outubro deste ano e julho de 2017, quarenta apresentações de música instrumental com a participação de 100 ...
JAPÃO/FESTA: Festival Brasil de Tóquio acontece e...   A Câmara de Comércio Brasileira no Japão (CCBJ) iniciou uma ampla divulgação na mídia japonesa e na comunidade brasileira do VII Festival Br...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *