KARAOKÊ: 32º Brasileirão reunirá número recorde de cantores em Suzano

Com realização da União Central de Karaokê e promoção da  Abrac (Associação Brasileiro de Canção) acontece nesta sexta-feira, sábado e domingo (21, 22 e 23), na sede da Associação Cultural Suzanense (Bunkyo de Suzano), o 32º Concurso Brasileiro da Canção Japonesa. Será a primeira vez que Suzano será palco do maior evento do gênero. E, de cara, com recorde de número de participantes. Este ano o evento recebeu 850 inscrições de 27 das 28 Regionais filiadas.

 

No ano passado, em Itu, Brasileirão consagrou o talento de Marcelo Akamine. Foto: Sandra Higaki

 

Com coordenação geral de Katsutoshi Kuratome (Abrac) e Mario Sakamoto (realizadora), o evento deve atrair um público estimado entre 5 e 6 mil pessoas nos três, de acordo com os organizadores. A abertura oficial acontece no sábado, 22, por volta do meio-dia, com a presença de dirigentes da Abrac e autoridades. O encerramento, inclusive a premiação, está previsto para as 20h30 de domingo, logo após a realização do Grand Prix.

De acordo com Kuratome, para agilizar os trabalhos, a premiação das categorias tibiko e doyo ocorrem no sábado. O objetivo, explica, é evitar desgaste desnecessários de crianças e pais.

Além do Grand Prix, que no ano passado consagrou o talento de Marcelo Akamine, o Brasileirão distribui também premiações para  Saiyushu Kashosho (os melhores das categorias Veterano C1 e C2, D1, D2, E1 e E2), Shinsaintyo Tokubetsusho (definida pelo Presidente Geral dos Jurados), Kantosho (definida por todos os jurados), Kashosho (que reúne os campeões dos concursos anteriores das categorias Pop, Adulto e Veteranos), Kinsho (os cantores classificados do 1º ao 10º lugar de cada categoria), Prêmio Júrio Popular (formado por representantes de entidades filiadas) e Dantaisen (equipe).

De acordo com Kuratome, o objetivo do Brasileirão, entre outros, é incentivar a manutenção dos costumes e cultura japonesa, através de shows e concursos da canção japonesa.

“A língua japonesa é um dos legados que recebemos dos nossos avós e uma das formas de se manter a viva essa cultura é através do canto”, diz Kuratome, explicando que, há quatro anos, a Abrac vem realizando também o Concurso Brasileiro de Canção Internacional, que encontra-se atualmente em sua quarta edição.

Segundo ele, as pessoas começam a cantar por lazer, “mas por trás disso existe o sentimento e a preservação da língua”. “Trata-se de uma forma de reconhecer o trabalho dos pioneiros, sem desmecerer outras manifestações culturais”, conta o coordenador, afirmando que, nos últimos anos, uma das principais dificuldades enfrentadas pelas realizadoras do Brasileirão tem sido a questão financeira.

“Em especial este ano, o Brasil tem vivido momentos bastante difíceis e a captação de recursos também tem sido cada vez mais difícil”, destaca. Este ano, conta, para tentar amenizar as despesas, a União Central de Karaokê contou com a ajuda das Regionais e também da própria Abrac.

“O desafio para os próximos anos é repensar a forma de se fazer o evento, mantendo a qualidade e diminuindo os custos”, diz Kuratome, explicando que a sede do Brasileirão em 2018 será definida nesta quinta-feira, 20, durante o Congresso Técnico.

Para quem quiser acompanhar o Brasileirão, Kuratome informa que o Concurso terá transmissão ao vivo pelo site www.abracbrasil.com.br.

O 32º Concurso Brasileiro da Canção Japonesa conta com apoio da Prefeitura Municipal de Suzano, Associação Cultural Suzanense (Bunkyo de Suzano) e Acesas Nikkey.

 

Kuratome: Desafio será manter a qualidade e diminuir custos. Foto: Aldo Shiguti

 

 

Campeões – Muitos cantores são reconhecidos e fazem parte da história musical da Abrac. Ao longo dessas 32 edições, o Brasileirão revelou talentos como Eduardo Yoshikawa, Márcia, Robertinho Casa Nova e Joe Hirata. Fazem parte da Galeria dos Campeões nomes como:  Karem Ito, Akemi  Nishimori, Tiemi Itami, Elisa Nishimura, Tatsuo Hamada, Érica Pedrão, Hiseko Yoshihara, Erika Nagao, Cintia Nishimura, Terumi Kurata, Tieme Ono, Fabia Tanabe, Junko Ekuni, Paulo Terabe, Renato Chibana, Liliam Tangoda, Jane Ashihara, Nobuhiro Hirata, Alexandre Hayafuji, Yuka Osawa, Felipe Ikeda e Marcelo Akamine.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     

    32º Concurso Brasileiro da Canção Japonesa – Brasileirão

    Quando: Dias 21, 22 e 23 de julho

    Onde: Associação Cultural Suzanense (Bunkyo de Suzano): Av. Armando de Salles Oliveira, 444 – Suzano

    Entrada franca

     

    Related Post

    COMUNIDADE: Com Gus Hokama, 15º Okinawa Festival e... A Associação Okinawa de Vila Carrão, em conjunto com a Associação Okinawa Kenjin do Brasil e Centro Cultural Okinawa do Brasil, realiza neste fim de s...
    MÚSICA: MELODIAS IMORTAIS… um show que deve ...   O assunto mais comentado do dia no 14º Melodias Imortais (Nippon no Kokoro no Uta), realizado em 17/07, foi que mesmo perdendo patrocinador,...
    IMIGRAÇÃO: ‘Japanamazônia’ é relançado com exposiç...   Maniçoba, udon, frango no tucupi: o cardápio de um pequeno restaurante localizado em Tomé-Açú, no nordeste do estado do Pará, reúne a essênc...
    INDAIATUBA-SP: Gastronomia, exposições e apresenta...   Evento será realizado neste sábado, 17, no Pavilhão da Viber; a entrada é gratuita   Gastronomia japonesa, exposições artísticas ...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *