KARAOKÊ: Organizadores fazem balanço positivo do 20º Paulistão

 

“É na hora da dificuldade que conhecemos os verdadeiros amigos”. A frase, que pode parecer um desabafo, define bem o perfil do coordenador geral do 20º Concurso de Karaokê do Estado de São Paulo, o Paulistão – como é mais conhecido – Mario Sakamoto. “Por se tratar de um evento importante e grandioso como é o Paulistão, em especial este, que comemora 20 anos, enfrentamos muitos obstáculos na nossa caminhada, inclusive financeiros”, explicou Sakamoto à plateia, entre eles políticos, autoridades e convidados que acompanharam a abertura do maior evento de karaokê do Estado.

 

Autoridades, convidados e políticos presentes na cerimônia de abertura (foto: Aldo Shiguti)

 

Sob uma temperatura de mais de 35 graus, a cerimônia começou com um atraso de cerca de 2 horas ocasionado por constantes problemas técnicos no som – enquanto a reportagem do Jornal Nippak esteve no local, foram quatro interrupções. Estiveram presentes o presidente do Bunkyo de Jacareí, Alberto Ueda; o presidente da União Central de Karaokê (UCK), Akira Ikawa; o presidente da Aceas Nikkey, Hideyuki Karia; a presidente da Abrac (Associação Brasileira de Canção), Akemi Nishimori; o presidente do Conselho Deliberativo da Aceas Nikkey, Kazuhiro Mori; o vice-presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Jorge Yamashita; a secretária municipal de Cultura de Jacareí, Sônia Ferraz;  o vice-prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Izidro Neto (PMDB);  os deputados federais Junji Abe (PSD-SP), Keiko Ota (PSB-SP) e Walter Ihoshi (PSD-SP); os estaduais Helio Nishimoto (PSDB) e Jooji Hato (PMDB), e os vereadores Edgard Sasaki (DEM), de Jacareí; e Cláudio Anzai (PSDB), de Suzano, além do presidente da Acal (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade), Hirofumi Ikesaki, e a presidente do Instituto NAK do Brasil, Yochimi Kitagawa.

 

Bunkyo de Jacareí ficou lotado nos três dias (foto: Aldo Shiguti)

 

Em seu discurso, Sakamoto agradeceu a diretoria da Aceas (Associação Cultural, Esportiva e Agrícola de Suzano), entidade responsável pela promoção do Paulistão deste ano, e verba de R$ 250 mil proveniente de emendas parlamentares empenhadas pelos deputados estaduais Hélio Nishimoto (PSDB) e Jooji Hato (PMDB) e pelo deputado federal Junji Abe (PSD-SP), através da Secretaria de Estado da Cultura.

A emoção maior ficou reservada para o final, quando Sakamoto agradeceu o apoio e compreensão de seus familiares, principalmente de sua esposa. “Não sou de Jacareí. Moro em Ferraz de Vasconcelos, onde tenho uma loja de materiais de construção. Na semana que antecedeu o Paulistão tive que ficar uma semana fora e sem o apoio da família não teria conseguido”, disse Sakamoto, que não teve como conter as lágrimas.

 

Cerimônia de abertura do 20º Paulistão (foto: Aldo Shiguti)

 

Na segunda-feira, mais aliviado com o término do Paulistão, Sakamoto repetiu o que disse no encerramento do evento. “A próxima cidade que faça melhor”, disse o coordenador, que respondeu também sobre casos de pessoas que sentiram-se mal na sexta e no sábado e tiveram que ser levadas à Santa Casa de Jacareí com sintoma de diarreia.

Segundo Sakamoto, “seguramente não foram mais de 50 pessoas”, entre elas cantores, jurados e apresentadores, que foram medicadas e receberam alta. “Foi um problema [virose] que veio de fora, não tinha como bloquear”, afirmou Sakamoto.

 

O coordenador geral Mario Sakamoto (foto: Aldo Shiguti)

 

Para o presidente da UPK (União Paulista de Karaokê), Toshio Yamao, nada que tire o brilho do evento. “Na nossa avaliação, o evento foi ótimo e o balanço foi bastante positivo”. Segundo ele, merece destaque o cenário, considerado pelo presidente da UPK, “uma inovação” que deu certo. “Também foi muito feliz a ideia de trabalhar com cinco apresentadores no lugar de sete ou oito como fazíamos no passado”, destacou o presidente, lembrando que uma das edições do Paulistão chegou a reunir 11 jurados.

 

Yamao foi agraciado com a Ordem do Merito de Educação e Integração no grau de Comendador (foto: Aldo Shiguti)

 

A 20ª edição do Concurso de Karaokê do Estado de São Paulo, o Paulistão, foi uma realização da União Central de Karaokê, com promoção da Acesas Suzano e apoio da UPK, Bunkyo de Jacareí e Governo do Estado de São Paulo através da Secretaria de Cultura.

(Aldo Shiguti)

 

 

=================================================================

 

Jacareí tem projeto para tombar comunidade nikkei

 

A secretária municipal de Cultura de Jacareí e presidente da Fundação Cultural “José Maria de Abreu”, Sonia Regina Ferraz, disse que “Jacareí sente-se honrada em receber um evento tão grandioso e importante como este”. Segundo a secretária, Jacareí conta com uma relação “muito boa” com a comunidade nipo-brasileira. “Além da Festa do Imigrante, realizada anualmente pela Associação Cultural e Desportiva Nipo-Brasileira de Jacareí com apoio da Prefeitura Municipal, há três anos realizamos também a Presença Japonesa em Jacareí, uma semana dedicada à culinária, dança e apresentações musicais e que acontece no Museu de Antropologia da nossa cidade”, conta Ferraz, lembrando que, a comunidade japonesa, ao lado das comunidades árabe e italiana, são as mais representativas de Jacareí. “Além da festa, a administração municipal também tem um projeto para tombar as três culturas como patrimônios culturais e imateriais do município.

“Estamos na fase de levantamento e coleta de dados, que devem ser concluídos até o mês de junho e encaminhado para o Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural do Município”, disse a secretária, lembrando que a imigração japonesaem Jacareí teve início em 1927, com a chegada da família Shoji.

Até os anos 80, a produção de hortifrutis teve grande influência na economia da cidade, com destaque para o cultivo de flores e tomates. “Os japoneses tiveram também importante participação na construção da cidade”, destaca Ferraz.

Para o vereador Edgar Sasaki, “trata-se de um reconhecimento para as comunidades estrangeiras que contribuíram para o desenvolvimento do município na qual os japoneses estão inseridos”.

(Aldo Shiguti)

 

 

=================================================================

 

 

Políticos e convidados destacam importância do karaokê como ferramenta de integração

 

Autoridades, políticos e convidados que discursaram na cerimônia de abertura do 20º Paulistão foram unânimes em destacar o papel social do karaokê. A presidente da Abrac, Akemi Nishimori, que veio de Maringá especialmente para a abertura, lembrou que as duas entidades – Abrac e UPK – caminham de mãos dadas. O presidente da Aceas Suzano, Hideyuki Karia disse que, “além do espírito de competição, o Paulistão cumpre também um importante papel que é o de preservar a cultura japonesa”.

“Quem canta os males espanta e ainda fortalece a cultura japonesa”, destacou o deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP), acrescentando que foi através do Paulistão que “selou amizades eternas”.

O também deputado federal Junji Abe, que pela segunda vez conseguiu ajuda financeira para o evento, “a tradição dos festivais de karaokê nutre e reforça os laços culturais na comunidade nipo-brasileira, além de revelar talentos e contribuir para o fortalecimento da cultura de modo geral”.

Já o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB) lembrou que era a primeira vez que o Vale do Paraíba sediava um evento do porte do Paulistão. “É um dia especial e todos que estão ajudando merecem a nossa gratidão”, afirmou.

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

PARÁ: Jatene recebe presidente de consórcio de emp... O governador do Pará (PA), Simão Jatene recebeu a visita de Michitaka Makatomi, novo presidente da Nippon Amazon Aluinium CO - NAAC, (consórcio de emp...
EXPOSIÇÃO: Lins recebe exposição Mabe – O ol...   A Prefeitura Municipal de Lins e o Instituto  Manabu Mabe inauguram neste sábado (15), no Museu Histórico e Arqueológico de Lins, a exposiçã...
KENJINKAIS: Associação Cultural Ehime celebra 60 ...   A Associação Cultural Ehime Kenjin do Brasil realizou no último dia 10, nas dependências da Associação Hokkaido de Cultura e Assistência, na...
COMUNIDADE: Livro “Em Tarde Ser – Crônicas, Fotos ... O advogado e psicanalista Gonçalo Luiz de Melo e o fotógrafo Luiz Barros Braga lançam o livro “Em Tarde Ser – Crônicas, Fotos e Haikais” nesta sexta-f...

One Comment

  1. Lendo a materia ae acima, Nºs de 100 pessoas passaram mal e receberam altas.Dizem que foi um problema de virose e não teve como bloquear e disseram que veio de fora…Tudo engano das pessoas que controlam este tipo de evento, pessoas brincam com a saude dos outros, foram 125 pessoas contaminadas e nºs computados, fora as pessoas que foram particularmente para o Hospitais e com outro meio de transporte, acho que deveriam chamar a vigilancia sanitaria, para examinar tudo, desde a agua da caixas, alimentação, pessoas que trabalhanm na cozinha, comidas expostas aos sol, alimentos abertos expostas as moscas, nos bastidores da cozinha o que haviam de moscas, higiene em geral…contanto que não é a 1ª vez, desse tal de Buffet Midori, muitos afirmam que ano passado este mesmo Buffet, muitas pessoas passaram mal,tbém é de conhecimento que pessoas do interior uma caravana todos passaram mal (sorocabana)pessos da (Noroste), fora os que naum foram computados….isto ta virando um comercio…

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *