KENDÔ: Brasil busca manter hegemonia no 4º Campeonato Latino-Americano em Mérida, no México

A seleção brasileira de kendô inicia amanhã (14), em Mérida, no México, sua participação do 4º Campeonato Latino-Americano de Kendô, que prossegue até este domingo (16), com a participação de cerca de cerca de 200 atletas de 14 países: Argentina, Aruba, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, México, Panamá, Peru, Trinidad e Tobago, Venezuela e Uruguai.

O presidente Ciutoco Kogima com o diretor Takeshi Omasa (foto: Aldo Shiguti)

O presidente Ciutoco Kogima com o diretor Takeshi Omasa (foto: Aldo Shiguti)

A programação tem início hoje (13), com a realização de seminários. As disputas começam nesta sexta-feira nas categorias individual e por equipes. A delegação brasileira é formada por cerca de 30 atletas, entre homens e mulheres, incluindo juvenis.

É a segunda vez que o México sedia a competição. A primeira foi em 2012. O Brasil, considerado uma potência na modalidade, nunca sediou o evento.

Segundo o presidente da Confederação Latino-Americana de Kendô, Ciutoco Kogima, a ideia é “desenvolver outros centros”. “Além disso, realizar o evento no Brasil acaba saindo caro em função de sua localização geográfica”, conta Kogima, lembrando que, desde que assumiu a diretoria da entidade, em 2009, o número de países praticantes na América Latina vem aumentando ano a ano. “Para se ter uma ideia, quando assumimos, o kendô estava estruturado apenas no Brasil, Argentina, Chile, Equador, Guatemala e Uruguai”, destaca o dirigente, afirmando que, pelo menos no kendô, “o Brasil é o país a ser batido”.

“Isso é bom porque acaba elevando o nível também dos outros países”, justifica o diretor da Confederação Latino-Americana, Takeshi Omasa. Segundo ele, o país também passa por uma renovação. “Hoje, vemos muito mais não descendentes de japoneses do que antigamente”, destaca Omasa.

Para Kogima, dos cerca de mil praticantes registrados na CBK, cerca de 30% são de não descendentes. “Antes, esse número era de apenas 5%”, afirma o dirigente, explicando que a própria Federação Internacional de Kendô, entidade com sede no Japão, orienta para que o trabalho seja direcionado nesse sentido.

(Aldo Shiguti)

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

BEISEBOL: Kyo Ei University estuda intercâmbio cul... O técnico de beisebol, o japonês Takahisa Arai da Kyo Ei University esteve no Brasil na semana passada, acompanhado do empresário Nelson Yagi, para so...
FÉRIAS: Nikkey Clube de Marília realiza programa d... Com objetivo de combater o sedentarismo durante este período e ao mesmo tempo momentos de lazer e esporte, o Departamento de Beisebol e Softbol do Nik...
VIOLÊNCIA: Vítima de violência, nikkei desabafa: ‘... A médica veterinária Rika Yamane, de 39 anos, passou momentos de terror no último dia 29, quando foi assaltada e violentamente agredida na Praia do Fu...
CIDADES/RIO DE JANEIRO: Rio Nikkei realiza Festiva...   O "Festival de Tanabata" da Associação Nikkei do Rio de Janeiro atraiu grande público apreciador da culinária, apresentações e artesanatos j...

One Comment

  1. Almejamos que o Brasil seja MUITO BEM SUCEDIDO nesse 4º Campeonato Latino-Americano em Merida, no México!!!

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *