LIBERDADE: Bairro da Liberdade ganha semáforos decorativos

 

Semaforos de pedestres caracaterizados com símbolos do bairro da Liberdade. (Foto: Luci Judice Yizima)

 

Agora o pedestre tem mais um motivo para atravessar na faixa, e de olho no farol de pedestre. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) está testando um novo tipo de sinalização implantada nos semáforos para pedestres. A ideia surgiu quando a equipe da CET juntamente com o secretário Jilmar Tatto em viagem técnica a Londres virão o farol de pedestre com figura do personagem “Sherlock Holmes” do escritor Sir Arthur Conan Doyle. A partir daí o secretário Jilmar Tatto importou a ideia, que desenvolveu um projeto piloto.

 

 

A ideia surgiu quando a equipe da CET juntamente com o secretário Jilmar Tatto em viagem técnica a Londres virão o farol de pedestre com figura do personagem “Sherlock Holmes” do escritor Sir Arthur Conan Doyle.  (foto: Luci Judice Yizima)

 

Semaforos de pedestres caracaterizados com símbolos do bairro da Liberdade. (Foto: Luci Judice Yizima)

 

Conforme a assessoria de imprensa da CET, o objetivo é destacar os pontos turísticos existentes na cidade. Ao invés da figura representando o pedestre foi criado um adesivo com o símbolo turístico em homenagem à cidade de São Paulo. Essa identificação é colocada nos dois lados da travessia para os pedestres e tem como finalidade enaltecer os pontos turísticos e incentivar a visitação dos mesmos.

 

Simbolos do bairro da Liberdade são retratados nos semaforos de pedestres do bairro (foto: Luci Judice Yizima)

 

De acordo com Companhia, até o momento, esse tipo de sinalização que homenageia os monumentos da cidade já foi instalado em 13 pontos turísticos da cidade: Monumento às Bandeiras no Parque do Ibirapuera, Museu de Arte de São Paulo (MASP) na Avenida Paulista, Edifício Copan na Avenida Ipiranga, Teatro Municipal, Mosteiro São Bento, Banespa, Pátio do Colégio no centro, e Memorial da América Latina, Estádio do Pacaembu, Mercado Municipal, proximidades da Ponte Estaiada e no Bairro da Liberdade (com alusão ao Torii (Portal) e suzurantos (às lanternas que caracterizam o bairro oriental).

 

Esta nova sinalização semafórica já existe em cidades europeias (foto: Luci Judice Yizima)

 

(foto: Luci Judice Yizima)

Esta nova sinalização semafórica já existe em cidades europeias. Um bom exemplo é a cidade de Londres. Lá, há equipamentos que trazem a figura de Sherlock Holmes. Em São Paulo pretendemos fazer o mesmo, ou seja, além de incentivar o turismo, pretendemos enaltecer e reforçar as imagens importantes para a cidade. Personagens e locais que se confundem com a própria história da Capital.

Lembramos que o primeiro grupo semafórico desta natureza foi instalado em frente ao Monumento às Bandeiras, no Ibirapuera.

Não temos nenhum custo para a implantação deste projeto. O desenho está sendo feito pela própria equipe técnica da CET e a plotagem, impressão, é feita diretamente no plástico que reveste o luminoso. Insumo este que a CET tem em estoque.

(Luci Júdice Yizima)

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

Exposição de Washi-ê e oficinas de artes japonesas... O tradicional evento incorpora, este ano, também o Haicai, forma poética que materializa momentos da natureza e o passar do tempo   A 7ª Ex...
MOGI DAS CRUZES: O cantor Joe Hirata se apresenta ... Outras 17 atrações sobem ao palco neste sábado, que tem também o concurso de Miss e Mister Akimatsuri Júnior   O cantor Joe Hirata se aprese...
NESTE DOMINGO: 8ª FESTA JUNINA IKOI-NO-SONO TERÁ D... A Assistência Social Dom José Gaspar (Jardim de Repouso São Francisco) – “Ikoi-no-Sono” – realiza neste domingo, 11, das 10 às 16h30, em Guarulhos (SP...
1º ROTEIRO DA LINGÜIÇA E CACHAÇA DE BRAGANÇA PAULI... O Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação de Bragança Paulista (SEHAL), com o apoio a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (fil...

One Comment

  1. Só esqueceram de que em outras partes do mundo, o tema da lente do semáforo de pedestres é sempre um humano com atitudes tipo “pare” e “ande” ou então os famosos “WALK” e “DON’T WALK” americanos, mas nunca apenas um objeto com cor que muda. Como ficam os daltônicos para atravessar a rua olhando uma lanterna japonesa cuja cor eles nao conseguem definir e por ai, nao sabem se está bom para atravessar ou não? Lembrem-se de que até os semáforos para carros ganharam uma sinalização adicional justamente para permitir os daltônicos divisarem melhor qual cor está acesa de noite (http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/01/cet-adapta-semaforos-de-sao-paulo-para-daltonicos.html).

    Quem pensou nessa idéia “turística” não sabe pensar para todos.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *