LITERATURA: Academia Nipo-Brasileira de Letras deverá esperar

Muito provavelmente, ainda não deverá ser dessa vez que essa intenção se concretizará conforme era o desejo de seus idealizadores, Akira Chinen, Içami Tiba e Takao Miyagui, pela conclusão do debate ocorrido no dia 28 de março, na primeira reunião geral marcada para esse propósito. A comissão, acima, entrou em contato com muitos afins interessados e dois dos participantes que compareceram a essa primeira reunião geral até vieram de longe (Rio e Brasília).

 

Primeiro passo para a criação da Academia Nipo-Brasileira de Letras ocorreu no último dia 28 (Foto: Silvio Sano)

Primeiro passo para a criação da Academia Nipo-Brasileira de Letras ocorreu no último dia 28 (Foto: Silvio Sano)

 

Nada a ver com a decisão, mas o primeiro sinal já se deu pelas ausências inesperadas, por questões ligadas à saúde, justamente de Tiba e Miyagui que se justificaram enviando mensagens de incentivos, lidas por Chinen, para que o objetivo fosse alcançado nesse mesmo dia. Não foi.

Na reunião realizada em uma sala gentilmente emprestada pela Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil – Kenren, que contou com a participação de doze pessoas, após o introito de abertura, das auto apresentações dos participantes e exposição por parte do coordenador sobre as razões que levou a comissão a propor a constituição de tal academia à comunidade abriu-se um longo debate e que acabou girando de forma não consensual em torno dessa pretensão, até pela ainda falta de nomes representativos e consagrados que a justificassem.

Assim sendo, e até pela ausência dos dois ilustres componentes da comissão, considerando que enquanto formulação de uma ideia acabou, ao menos, ficando claro o desejo geral da criação de algo representativo de suas realizações, acharam por bem convocarem nova reunião e com a presença de número maior de interessados a fim de abrangerem ainda mais esses propósitos, inclusive no item, consensual, da possibilidade de participação de não descendentes, mas com vínculos claros em suas obras.

A próxima deverá ocorrer no final do próximo mês e será previamente anunciada. Os participantes da primeira foram: Akira Chinen, coordenador; Akemi Nitahara, Alexandre Kishimoto, Alexandre Takara, Elton Chinen, Francisco Sato, Gilson Yoshioka, Jorge Okubaro, Paulo Moriyasu, Rivaldo Chinen, Silvio Sano e Yoko Nitahara Souza.

(Silvio Sano, especial para o Jornal Nippak)

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
GASTRONOMIA: SHUNDI KOBAYASHI COMANDA COZINHA DO D... Além de ser um restaurante japonês inovador, com serviço diferenciado, o Restaurante Djapa ganha um reforço de peso, o renomado sushiman Shundi Kobaya...
A MÚSICA CANTA A REPÚBLICA Onde: Instituto Tomie Ohtake (Rua Coropés 88, Pinheiros) De 20/06 a 02/08/2015 Horário: de 3ª a domingo das 11h às 20h Ingresso: Entrada Grat...
KARAOKÊ: Complexo Maeda recebe o 31º Brasileirão n... Um espetáculo imperdível, onde a música japonesa é a principal atração. No palco do Salão de Convenções do Complexo Maeda, em Itu (SP) , nos dias 22, ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *