LITERATURA: Noemia Kazue Ishikawa, Takakazu Yumoto e William E. Magnusson lançam o livro “Embaúba – Uma árvore e muitas vidas”

Quando se fala da Amazônia, logo se pensa em biodiversidade. A Embaúba (vem do Tupi-Guarani e significa “fruta da árvore de tronco oco”) é uma árvore muito comum em qualquer cidade do estado do Amazonas. Para descrever a paixão por uma Embaúba com um colar de cogumelos em especial, a frente da sua janela do laboratório, a professora, cientista e pesquisadora de cogumelos, Noemia Kazue Ishikawa desenvolve uma historinha infanto-juvenil, inspirada na retirada da preciosa árvore. Assim nasce a obra “Embaúba – Uma árvore e muitas vidas”, ilustrada e muito colorida, escrita em português, japonês e inglês dos cientistas e pesquisadores do INPA – Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, a nipo-brasileira Noemia Kazue Ishikawa, o australiano William E. Magnusson e o japonês Takakazu Yumoto da Universidade de Kyoto. O livro será lançado no dia 28 de julho, às 19h, na Livraria Cultura da Avenida Paulista, em São Paulo. Contará com a apresentação do Grupo de Taiko Kiendaiko de São Bernardo do Campo.

 

A árvore tão preciosa para os animais e para os cogumelos não teve o mesmo valor para os homens que a derrubou para a construção de uma calçada". Foto: Luci Judice Yizima.

A árvore tão preciosa para os animais e para os cogumelos não teve o mesmo valor para os homens que a derrubou para a construção de uma calçada”. Foto: Luci Judice Yizima.

 

Em entrevista ao Jornal Nippak, Noemia relata a sua paixão por cogumelos e porque a Embaúba virou protagonista do seu livro. “Eu sou do Distrito de Maravilha, em Londrina e estou radicada em Manaus há 12 anos fazendo pesquisas sobre cogumelos, por influência do meu Oditchan (avô), comecei a estudar o universo dos fungos há 25 anos”, conta. “Oriento alunos de graduação e pós-graduação, e faço pesquisa no INPA sobre cogumelos. Um belo dia os meus alunos avistam da janela do laboratório a Embaúba com um colar de cogumelos, começamos a pesquisar aqueles cogumelos e a função da Embaúba que atrai tantos animais por sua função ‘acolhedora’, ‘amistosa’, tornando a árvore ‘pioneira’ e de interação amigável com os cogumelos”, comenta Noemia.

Segundo a pesquisadora, a árvore tão preciosa para os animais e para os cogumelos não teve o mesmo valor para os homens que a derrubou para a construção de uma calçada. “Quando vi a minha fonte de pesquisa sendo derrubada, chorei que nem criança, foi uma decepção”, lamenta a professora. Que agora conta essa história de forma lúdica no livro, para que as crianças de hoje, homens de amanhã, tenham a consciência, a percepção que o ambiente em que se vive pode ser harmonizado e compartilhado com todos, inclusive com uma calçada.

“Anos depois, durante uma viagem de barco pelo Rio Negro, com alunos e pesquisadores da Universidade de Kyoto, ao ver embaúbas na margem do rio, contei ao professor Yumoto sobre a embaúba da minha janela. O professor gostou tanto da história que não teve dúvidas que a narrativa poderia dar um livro”, destaca Noemia.  Ao final da viagem, o primeiro rascunho do livro estava pronto na língua japonesa. Ao mostrar a história ao colega Magnusson do INPA, ele abraçou a ideia fazendo importantes contribuições ecológicas. Por fim, cada um, dentro da sua nacionalidade contribuiu com seu idioma, traduzindo do português para o japonês e inglês. A obra ainda conta com o prefácio do renomado chefe da gastronomia paulistana, Alex Atala, amigo da pesquisadora e amante da Embaúba. E a ilustração ficou por conta da Hadna Abreu. A edição pela Editora Escrituras. A obra tem o apoio da INCT-CENBAM (Centro de Estudos Integrados da Biodiversidade da Amazônia) e o Projeto Museu na Floresta, este último, um Projeto de Cooperação Internacional entre o INPA e a Universidade de Kyoto.

 

 

Sobre os autores:

Noemia Kazue Ishikawa nasceu em Londrina, Paraná, e mora em Manaus desde 2004. Cursou Biologia da Universidade Estadual de Londrina, optando pelo estudo dos cogumelos por influência de seu avô, que adorava cultivar fungos comestíveis. Possui Ph.D. em Recursos Naturais pela Universidade de Hokkaido, Japão. Atualmente, é pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e vice-coordenadora do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia da Biodiversidade Amazônica (INCT-CENBAM). Além de diversos artigos científicos, publicou em 2014 um livro de crônicas intitulado A porteira azul e outras histórias.

Takakazu Yumoto, responsável pela versão japonesa do livro, nasceu e mora no Japão. Devido sua admiração pelas pesquisas do famoso ecólogo Kinji Imanishi decidiu ingressar na Faculdade de Ciências da Universidade de Kyoto, onde se formou em 1982. Atualmente, é professor e vice-coordenador da equipe japonesa do projeto “Museu na Floresta/Field Museum”, parceria do INPA com a Universidade de Kyoto.

William E. Magnusson, autor da versão em inglês, nasceu em Sidney, Austrália. Mora em Manaus desde 1979. Fez doutorado na Universidade de Sidney, Austrália, em 1979. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia da Biodiversidade Amazônica (INCT-CENBAM).

Hadna Abreu, ilustradora, nasceu em Manaus. Estudou Artes Visuais na Universidade Federal do Amazonas e desde 2009 participa de exposições coletivas, com destaque para sua participação na VI Bienal de Jovens Criadores em Salvador – Bahia, em 2013. Expôs na Galeria A Casa do Viajante na capital de São Paulo e na I Mostra de Artes Visuais. Trabalha principalmente com pinturas em aquarela. Este é o quarto livro que ilustra.

 

LUCI JUDICE YIZIMA

LUCI JUDICE YIZIMA

Jornalista e Fotógrafa
lucijornalismo@hotmail.com
LUCI JUDICE YIZIMA

Últimos posts por LUCI JUDICE YIZIMA (exibir todos)

     

    Serviço

    Lançamento do Livro “Embaúba – Uma árvore e muitas vidas”

    Onde: Livraria Cultura – Avenida Paulista, 2073 – São Paulo- SP

    Quando: 28 de julho

    Horário: Das 19h às 21h30

    Related Post

    HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
    NIPPAK JOVEM: Animedreams 2013 Começa nesta Sexta-...   O Anime Dreams é um evento de anime voltado ao público otaku em geral, com diversas atividades para os fãs de anime/manga e apreciadores da ...
    MATO GROSSO: 80 mil pessoas visitaram a 3ª Edição ...   A terceira edição do Festival do Japão MT se encerrou com sucesso de público e atrações. No último dia, domingo (08.09), por volta das 19h, ...
    MAUÁ: Iwao Nakajima é homenageado com exposições... A cidade de Mauá, SP, faz uma dupla homenagem ao artista japonês Iwao Nakajima (1934/2011), que viveu por muitos anos em Embu das Artes e colaborou pa...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *