LITERATURA: Novos estudos demonstram a múltipla presença japonesa no Brasil

O Brasil possui a maior população nipônica fora do território japonês no mundo. Quem são esses japoneses e nipo-brasileiros que vivem aqui? Indo além do tratamento bibliográfico tradicional sobre imigração, que trata de identidades e etnicidade, os artigos reunidos em Japonesidades multiplicadas: novos estudos sobre a presença japonesa no Brasil, lançamento da EdUFSCar, trabalha com a perspectiva de perceber uma constelação de japonesidades em movimento e em transformação.

 

Capa do livro: Japonesidades Multiplicadas

Organizada pelo antropólogo Igor José de Renó Machado, a obra compila sete artigos que buscam dar conta da diversidade da presença japonesa no Brasil, unindo abordagens inovadoras e críticas sobre os estudos étnicos da América Latina.
O conjunto de artigos reunidos no livro mostra que existem diferenças entre tornar-se japonês pela prática do kendo ou pela participação na Associação Japonesa; ser japonês à brasileira, como os otakus e cosplays, ou brasileiro à japonesa, como se tornou o sobá em Campo Grande. Evidencia ainda as dissonâncias, como o ser gay na família japonesa e mostra que há múltiplos nikkeis, como na comemoração do centenário da imigração.
Os artigos abordam temas tradicionais, como associativismo, culinária, arte marcial, e outros atuais, como a homossexualidade, o J-pop e a mídia, para desvendar as formas de “ser nipo-brasileiro” como também a de “estar nipo-brasileiro”.
Desafiando os estudos tradicionais, esses novos estudos étnicos confrontam questões de pesquisa que enfatizam a identidade nacional, sem negar a possibilidade de uma identidade diaspórica. Buscam não idealizar os nipodescendentes como membros de grupos fechados, mas consideram que a etnicidade é um fenômeno em transformação, dentro de um mosaico identitário mais amplo. Como resultado, os capítulos de Japonesidades multiplicadas ajudam a articular novas abordagens que podem ser aplicadas amplamente aos estudos de etnicidade.

 

Sobre o organizador – Igor José de Renó Machado é mineiro de Poços de Caldas, mas criado em Itajubá. Possui graduação em Ciências Sociais (1994), mestrado em Antropologia Social (1997) e doutorado em Ciências Sociais (2003), obtidos na Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de São Carlos e pesquisador do Centro de Estudos de Migração Internacional. Leciona e orienta no PPGAS/UFSCar, é bolsista de produtividade CNPq. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: imigração brasileira, estereótipos, identidade e imigração brasileira em Portugal.

 

Título:
Japonesidades multiplicadas: novos estudos sobre a presença japonesa no Brasil
Organizador:
Igor José de Renó Machado
Número de páginas: 190
Formato: 14 x 21 cm
Preço: R$ 28,00
ISBN: 978-85-7600-247-5

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SOCIAL: O Coral Feminino do Bunkyo (Sociedade Bras... CORAL FEMININO BUNKYO – O Coral Feminino do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), sob regência do maestro Teruo Y...
EXPOSIÇÃO: Assembleia Legislativa recebe “A Arte N...   Considerado um dos expoentes da arte naif na América Latina por sua técnica apurada e a expressividade de seus quadros, Iwao Nakajima (1934-...
BENEFICENTE: “Sonho Possível” anima jantar das qu... A Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono, Assistência Social Dom José Gaspar Ikoi-no-Sono, Sociedade Beneficente Casa da Esperança Kibô-no-Iê e Ya...
MOGI DAS CRUZES: EMPRESAS PODEM USAR LEI DE INCENT... O Akimatsuri – Festa de Outono, realizada pelo Bunkyo de Mogi das Cruzes, foi um dos projetos selecionados pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC) para ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *