MEMAI: ARTE | GALERIA DECO A HISTÓRIA DE UM IDEAL

 

Obra de Nobuo Mitsunashi. (Foto: Divulgação Deco)

Estabelecida desde o início, em duas casas da década de 20 (com 150 metros quadrados – em seis salas expositivas), no bairro da Bela Vista, a galeria nasceu de um projeto da diretora Hideko Suzuki Taguchi e seu marido René Sadayuki Taguchi, que tem como fundamento fortalecer e divulgar nomes de talentos recém-formados e já renomados no mercado nacional e internacional, como Yayoi Kusama, Takashi Murakami e Yoshitomo Nara.

 

Hideko Suzuki Taguchi, dona da Galeria Deco.(Foto: Divulgação Deco)

 

O casal  Taguchi veio ao Brasil em 1972 e depois de dez anos morando aqui, resolveu abrir a galeria. Nos anos 80, a arte japonesa estava em alta, por isso a galeria era um bom negócio.  O casal viajava para o Japão e EUA para se atualizar com as últimas tendências nas galerias. Ultimamente o negócio da arte, especialmente a arte japonesa,  não é tão atrativo e a casa  se mantém pelo idealismo dos Taguchi.

 

 

 

De acordo com Hideko, a principal mudança de seu negócio é que os colecionadores de arte, atualmente, são mais jovens e por isso querem vender obras de coleção adquiridas por seus pais.

 

Apresentação do artista Tommo Nagai na Galeria Deco , em novembro de 2011. (Foto Divulgação Deco)

 

Para comemorar os 30 anos da galeria, de setembro de  2011 a abril de 2012 foram feitas uma série de oito exposições, com artistas nipo-brasileiros e japoneses. O destaque ficou com a última mostra, realizada de março a abril desse ano, expondo obras de Tomie Ohtake e Nobuo Mitsunashi. Tomie dispensa apresentações para o público brasileiro. Mitsunashi é um artista japonês que participou da 21. Bienal de São Paulo, em 1991 e realizou uma individual na Pinacoteca do Estado, em 2002, no Instituto Tomie Ohtake em 2005 e na Deco, expôs anteriormente três vezes, nos anos de 2002, 2004 e 2006.

 

 

 

 

Obra de Futoshi Yoshizawa. (Foto: Divulgação Deco)

 

A Galeria Deco já realizou, no total, 125 exposições, de artistas como os japoneses Kotako Isobe, Kiji Maru, Futoshi Yoshizawa, Tomoo Nagai, Ryota Unnno, Yo Onishi, Manabu Hangai. E os brasileiros Albano Afonso, Claudio Matsuno, Felipe Barbosa, James Kudo, Sandra Cinto, Sara Carone, Sidney Philcrean, Rafael Pagatini, Thais Ueda, entre outros.

 

 

A galeria funciona como um canal de trânsito entre os artistas japoneses e os artistas brasileiros. Os japoneses vêm expor no Brasil e os brasileiros vão expor no Japão. “A desinformação sobre a arte brasileira é muito grande. Os japoneses pensam que no Brasil só existe a Amazônia e os índios”, afirma Hideko.

 

 

 

GALERIA DECO EXPÕE ACERVO

 

Tomie Ohtake: obra nos 30 anos da Deco. (Foto: divulgação Deco)

Até 28 de outubro, a  Galeria Deco, de Sâo Paulo, apresenta a exposição Marcas do Tempo, que reúne produção de artistas nipo-brasileiros e japoneses, como James Kudo, Kazuo Wakabayashi,  Kimi Nii,  Shizue Sakamoto,  Takashi Fukushima, Tomie Ohtake, , entre outros.

A Galeria, aberta em 1981 por Hideko Suzuki Taguchi e René Sadayuki Taguchi, se dedica exclusivamente à arte contemporânea japonesa e nipo-brasileira.

História – Exposição Marcas do Tempo Até  28 de outubro. Diariamente, das 10h às 19h Local: Galeria Deco Rua dos Franceses, 153 – Bela Vista – São Paulo – SP Informações:  (11) 3289-7067

(Marília Kubota)

 

 

 

Fonte: 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

BEM ESTAR: Por que existo? Existo porque vim com o proposito de cumprir a missão e objetivo, nessa passagem curta da vida terrena, para o aprimoramento e elevação espiritual. ...
Comunidade: NipponFest acontece sábado e domingo e...   O Nippon Country Club realiza neste fim de semana (30 e 31), em sua sede campo, em Arujá (SP), o NipponFest 2014. A celebração à cultura jap...
ERIKA TAMURA: 4 ANOS DO TSUNAMI NO JAPÃO Há 4 anos atrás, o Japão passava por um fatídico terremoto seguido de tsunami, um tsunami devastador para o norte do país. E eu estava lá. Onde eu ...
AKIRA SAITO: A VOZ DOS INSATISFEITOS   “Aquele que entende o que é justiça, não deve aceitar de forma calada a opressão e o desrespeito por seus direitos.” Nenhuma sociedad...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *