MEMÓRIA: Muro da Oficina de Trem da CPTM retrata chegada de imigrantes de várias nacionalidades na capital

Para os visitantes do Museu da Imigração e moradores do bairro da Mooca, a memória da chegada de imigrantes na capital já começa do lado de fora. O muro em frente ao museu, que pertence à Oficina Roosevelt da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), exibe cartazes lambe-lambe com fotos históricas do acervo do museu, facilitando ao público o acesso a esses registros.

 

Muro, que fica em frente ao Museu da Imigração, pertence à Oficina Roosevelt da CPTM (Foto: divulgação)

Muro, que fica em frente ao Museu da Imigração, pertence à Oficina Roosevelt da CPTM (Foto: divulgação)

 

São 26 imagens que retratam a história da imigração em São Paulo, as diversas nacionalidades e o desenvolvimento do processo migratório. Quem passar pelo final da Rua Visconde de Parnaíba, na Mooca, pode parar uns minutos na calçada e admirar os cartazes com as fotografias, que registraram a chegada dos imigrantes de trem e de navio, as acomodações e dormitórios da época, assim como o retrato da busca por oportunidades e recomeço.

Imigrantes de diferentes etnias aportaram no estado de São Paulo entre os séculos XIX e XX, e deixaram marcas de acordo com seu processo de adaptação. Atualmente, o fluxo migratório na grande São Paulo é composto, principalmente, por haitianos, latinos e africanos, e além do aspecto estético para a região, as fotografias promovem a reflexão sobre o deslocamento de estrangeiros e as características incorporadas à cultura regional.

Segundo o Museu da Imigração, a ideia é fomentar a discussão sobre o patrimônio relacionado aos processos migratórios ligados aos bairros da Mooca e do Brás, inserindo o valor sobre questões relativas à memória da cidade. A ação integra o projeto de revitalização dos espaços ao entorno do museu.

Além de promover a valorização da arte por meio desta parceria, a CPTM reitera sua posição como empresa que dialoga com os usuários e com a comunidade, fazendo com que seus muros e estações se transformem em grandes galerias de arte urbana.

 

 

 

 

Related Post

CINEMA: Apresentação do Bunkyo Cinema, que exibiu ... BUNKYO CINEMA – Realizado no último dia 9 pela Comissão de Incremento Social do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Soci...
EXPOSIÇÃO: Artista Plástico Carlos Kubo faz aprese...   Londrina acaba de ganhar um ilustre e eminente morador: Carlos Kubo, artista plástico reconhecido e premiado internacionalmente. Após 52...
SOCIAL: Exposição Japan: Kingdom of Characters (Ja...   Exposição – Na noite de 06 de junho a Fundação Japão promoveu em parceria com o Sesc São Paulo a exposição Japan: Kingdom of Characters (Jap...
LITERATURA: Livro retrata romance proibido entre p...   “Se alguma viagem me causou aborrecimento foi somente esta minha adorada Ilma, porque separa de você. Parece-me que perdi tudo quanto me far...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *