NIPPAK PESCA: O que você está usando como isca???

Quantas vezes não deparamos com esta pergunta, ou somos nós que a idealizamos, seja em nossa mente ao ver o pescador do lado pegando e pegando… enquanto a nossa isca nem “tchum”!

Mauro Novalo

 

Vale a pena sempre lembrar que se você vai ao local de pesca, seja rio, lago, mar ou pesque-pague, com o intuito de pescar e não apenas passar o dia a beira dágua, é preciso ter em mente o peixe alvo. Com isto você já reduz e simplifica muito o trabalho de escolha da tralha, seja conjuntos (molinetes, carretilhas e varas) e sua caixa de isca. Fora isso ainda tem todo o conjunto de acessórios (bóias, chicotes, chumbos, anzóis, snaps e etc) que influenciam e muito no geral.

 

 

 

Óbvio que todo pescador sempre tem de ter o plano “B”, isto é, uma tralha coringa que consiga atender pelo menos em parte, outras espécies (não idealizadas no primeiro momento).

 
Chegamos então ao princípio que o melhor é perguntar, levantar dados do local e suas espécies com alguém experiente no local, um guia de pesca por exemplo. Se for a primeira visita a um pesque-pague por exemplo, deixe os primeiros momentos para observar os lagos e seus frequentadores. Visualize como estão pescando, peça ao responsável do local informações para complementar o que está vendo in loco. Ele com certeza saberá qual frequentador sempre tira peixe e, aí é ir de mansinho sondar e ver o que está usando e não se acanhe em saber mais conversando com a pessoa.

 

 

Claro que existem os sortudos, que chegam e arrebentam!!! Uns com mais sorte de fato, outros já com certa tarimba e, com a intuição direcionada corretamente traduzindo em peixes capturados, esta experiência.

 
Adaptações são sempre necessárias e bem vindas pois abrem um leque a mais de opções que, se forem bem feitas, apresentarão os devidos resultados. E como é bom, improvisar e ver que deu certo.

 
Falamos tudo isso, para ir ao principal, o peixe come o que tem a disposição. Edependendo da espécie estar ou não em plena atividade, são muitos as variáveis que temos a analisar quando por exemplo, nestes dias frios, os peixes não batem na isca. Claro, novamente considerando que você não está lá apenas para passar o dia. Pois o sinônimo de um bom dia de pesca além estar contente e, realizando sua vontade por lá estar, importa sim ter pelos peixe batendo na isca.

 
Se não se observa atividade no local, então não se tem muito o que fazer. Vai ser mesmo muita sorte driblar estas condições adversas (principalmente as relacionadas com a natureza).

 

 

 

Porém baseando no que viu e, na alimentação fornecida diariamente pode-se ir na direção certa, tentando imitar ao máximo esta e aprimorando, e se necessário for até chegar no ponto correto para aquele instante. Difícil ?

 

Não… apenas uma interpretação racional de uma coisa completamente natural.

 
Então quando falamos em pesque-pagues, nada mais prático e funcional do que a ração artificial, basta adequar o tamanho e a matéria prima, isto é, qual será a mais indicada para a ocasião. Aí sim vai caber muita paciência e troca, até atingir o que se espera. A miçanga, um coringa nestes locais, tem variedades em cores e pode ajudar muito se acertar a profundidade correta. É comum hoje, ver um chicote com mais de uma miçanga cobrindo mais áreas.

 

 

A atenção tem de ser redobrada pois, diminui-se consideravelmente as batidas certeiras e, assim reduz mais ainda o número de capturas. Entra em ação neste momento, ter um equipamento calibrado e adequado para ser eficaz.

 
Enfim, todo o conjunto tem de ser valorizado. Mas estar atento aos detalhes pode significativamente fazer a diferença.

 
Assim não se iniba, tenha em mente os testes a serem realizados mas não deixe de observar e, conversar com seus vizinhos. Valiosas dicas poderão ser aprendidas neste momento, além da chance de grandes amizades que muitas vezes surgem destes ambientes.

 

 

 

Muitas condições podem ser antecipadas e, servirem como base mas o que se vê na hora da pescaria é o que realmente vai valer, para você sair ou não com o peixe na foto. Pescar bem não é difícil, o duro é combinar com o peixe para ele pegar a isca!

 

Ótimas pescarias!

 

 

NIPPAK PESCA
Roberto Shirata
Texto:  Mauro Yoshiaki Novalo
Revisão: Aldo Shiguti
Publicidade
shirata@nippak.com.br
Tel. (11) 3208-3977

 

 

 

Apoio

MTK Fishing Adventure Outdoor
www.mtkbrasil.com.br

Bem Bolado
www.bemboladome.com.br

Produtos Petersen
http://pescabrasil.net/boias.html

TenkaraBR
www.rodsbyjorge.com.br

Moro e Deconto
www.iscasartificiais.com.br

Piscicultura Chang
www.pisciculturachang.com.br

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

NIPPAK PESCA: Alguém Especial O dia amanheceu belíssimo, e como de costume, saí para dar uma voltinha matinal. Pude sentir que aquele dia prometia muito, pois teríamos muito calor ...
NIPPAK PESCA: Neste ano, outono não deve ter o fri... Com pouca influência tanto do El Nino como da La Nina, o outono apresentará dias e noites típicos para estação, mas sem o frio acentuado do mesmo perí...
NIPPAK PESCA: Líder (leader) ou arranque para pesc... O que é, e por que utilizar? Por: Mauro Yoshiaki Novalo     O líder (leader) ou arranque, nada mais é que um pedaço de linha m...
NIPPAK PESCA: O queijo… O pescador que lê já imagina espetando no anzol pedacinhos de iscas (e diga-se de passagem, funcionam!!!) mas não é bem desta forma que vamos falar de...
Tags: ,

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *