NIPPAK PESCA: Pesca de Costão

 

Esta pescaria é muito praticada na Brasil, como na pesca de praia pelo imenso litoral que existente no nosso país. Vale a pena conferir o básico para você ter a referência necessária para montar a sua tralha.

 

Mauro Novalo

 

 

Na semana passada tratamos das pescarias de praias e embora muita gente imagine que a tralha seja a mesma que a utilizada na praia, tem-se algumas variações nos equipamentos, principalmente na chumbada.

É normal nesta modalidade a perda de linha e acessórios, como anzóis, chumbadas e etc devido ao enrosco nas pedras, seja no fundo ou na hora de liberar o peixe.

 

 

 

Com iscas naturais

 

  • Vara entre 3 metros e 4 metros;

Necessidade de varas compridas para no mesmo caso da pesca de praia, manter a linha mais alta que as ondas e, no recolhimento facilitar para tirar a linha das pedras.

 

  • Molinete médio para grande;

Devido à linha ser mais grossa e os lançamentos longos, melhor usar um molinete / carretilha mais robusto e com maior capacidade.

 

  • Linha entre 0,33 mm e 0,40 mm (se o seu alvo for garoupas) ou de 0,60 mm para mais grossa;

Aqui o risco de ter um peixe maior + mais o desgaste provocado pelas pedras e mariscos, uma linha grossa é recomendada.

 

  • Líder grosso e longo, 3 ou 4 vezes o comprimento da vara, entre 0, 60 mm e 0,70 mm- dependendo da altura das pedras;

Combinando peixes mais fortes e briguentos com a possibilidade de enroscar nas pedras e mariscos, um líder grosso é recomendado para finalizar. Preferencialmente em fluoorocarbono.

 

  • Anzóis modelo Maruseigo específicos;

Anzóis de acordo com o tamanho dos peixes e das suas respectivas bocas combinando anzóis robustos com pontas afiadas. Tamanhos 10 a 14 para marimbás e piranjicas, 16 a 20 para pampos, piraúnas e badejos e 4/0 para cima para garoupas e moréias.

 

 

Chumbadas

 

 

Lisas e em formatos que não sejam piramidais ajudam na retirada da linha da água sem enroscar. Chumbadas tipo oliva podem ser usadas com um único anzol ou com iscas tipo camarão vivo. É possível se pescar com bóias também beirando as pedras.

 

 

Iscas

 

As capturadas no local serão sempre as melhores. Podem ser: baratinhas do mar, mariscos e pequenos peixes capturados sejam inteiros e vivos ou em toletes. Camarão descascado em pedaços ou lulas também podem ser utilizados. O sabiki também pode ser utilizado para pescarias das iscas.

Para manter a isca presa no momento do lançamento, recomenda-se amarrar com linha bem fina ou elastricot.

 

 

Chicotes e rabichos

 

Algumas espécies como o “porquinho” merecem um chicote diferenciado para facilitar a sua captura. Basta montar um líder de 1m e dobrar. Nesta dobra efetua-se um nó e prende um girador. Numa ponta atar uma chumbada pequena e redonda e na outra o anzol. Como isca: pequeno pedaço de camarão descascado. Desta forma a isca parece viva com a corrente de água e, numa tralha leve vai ser a diversão para pequenos peixes.

Já para os bitelos, além de ser tralha média para pesada o chicote vai ser mais comprido e composto de 2 a 3 pernadas com anzóis para estes. Caprichar também no tamanho da isca, preferência para pequenos peixes ou sardinhas, encastoados ou não (existem arames já montados que são enfiados pela cabeça finalizando pela cauda, onde colocamos um anzol ou garatéia). Filés de sardinhas também dão boa isca. A linha para estes rabichos também dimensionados de acordo com o peso das iscas + chumbos.

Se seu alvo for garoupas aí teremos algumas alterações a mais. Para segurar a corrida do bicho (a resposta da garoupa é entocar rapidamente e abrir suas laterais e aí ninguém mais tira o bicho) uma linha de grosso calibre assim como vara robusta e rígida. Carretilha é o mais recomendado neste caso pela sua tração direta no carretel. E para isca, filé de sardinha salgada ou deixada no sol no dia anterior e reservada para pescaria. Lembrar que se o bicho entocar, é deixar o equipamento no apoiador, travado aguardando sair das pedras.

 

Considerações

 

 

Bom é ter uma tralha pesada, que ficará na espera aguardando a batida do peixe grande (se entrar uma sernambiquara, a briga vai ser de gente grande) e uma leve, para brincar com os menores.

Sempre de olho na maré, fixando onde a água pode bater para evitar um banho e, principalmente ser levado pela correnteza e jogado nas pedras.

 

 

Dica

 

Procure anotar os dias que foi pescar com detalhes como a lua, horários de mais e menos ataque, iscas, temperatura e etc Isto servirá como guia para mais capturas no futuro.

 

 

Precauções

 

Esta modalidade requer muita atenção e, alguns equipamentos considerados essenciais para sua segurança.

1)    Calçados com solados que não escorreguem no contato com a água. Podem ser solados de corda ou feltro. Algumas marcas para maior segurança tem travas (tipo parafusos) encaixados nestas.

2)    Para alimentação: lanches,frutas e água potável (considere sempre com reserva para o caso de ter esperar algumas horas a mais)

3)    Conhecimento prévio do local, inclusive com as alterações de subida e descida das marés. Isto evita de ter de aguardar a maré baixar para poder voltar para casa.

4)    Para qualquer saída para pescaria sempre é recomendável não ir sozinho e, informar seus familiares a rota pretendida assim como o horário de retorno.

5)    Roupas leves e confortáveis. Lanterna, bonés ou chapéus, protetor solar e contra insetos. Alicates de bico e tipo boga. Anzois, linha e chumbadas de reserva.

6)    Para locomover com segurança o ideal é mochilas ou bolsas que deixem as mãos livres para apoio.

7)    Queimaduras de sol costumam ser muito desagradáveis depois das pescarias, proteja-se.

 

Quanto aos peixes, quem já pescou sabe que a batida é forte mesmo sendo pequeno, pois enfrentar a força das ondas e não ser alimento dos maiores não é para qualquer espécie!

 

Ótimas pescarias!

 

 

NIPPAK PESCA
Texto:  Mauro Yoshiaki Novalo
Revisão: Aldo Shiguti
Publicidade
nippak@nippak.com.br
Tel. (11) 3208-4863

 

 

Apoio:

MTK Fishing Adventure Outdoor    www.mtkbrasil.com.br

Bem Bolado   www.bemboladome.com.br  

Produtos Petersen    http://pescabrasil.net/boias.html     

TenkaraBR      www.rodsbyjorge.com.br

Moro e Deconto    www.iscasartificiais.com.br

Piscicultura Chang   www.pisciculturachang.com.br

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

NIPPAK PESCA: SOBRE A PESCA E O HOMEM – III Culturas litorâneas ligadas à pesca *Por: Sergio Luiz Tutui e Ingrid Cabral Machado       No Brasil, a formação das ...
NIPPAK PESCA: Nós: conheça-os e veja como confecci... Quem pensa que só marinheiro, escoteiro e alpinista sabem dar nós, está redondamente enganado. O pescador também tem de saber dar os seus !!!  ...
NIPPAK PESCA: Aedes aegypti Mais uma vez é hora de atenção redobrada com este mosquito de hábitos diurnos, coloração preta e pequenas manchas e listras brancas espalhadas no corp...
NIPPAK PESCA: Curtas   Carretilhas Waters 4000 – Yume / Alkalis   Idealizado por experientes pescadores, a Yume oferece esta carretilha com excelente custo-benefíc...

3 Comments

  1. Boa tarde.
    Sou pescador de costão, e gostei muito dos toque aqui dado.
    Gostaria de saber se há algum detalhe na pesca de sargo, pois esse peixe me fascina muito.
    Abraço.

  2. Uma das poucas matérias de qualidade sobre o assunto! Parabéns!

  3. Serrano Pescador says:

    Marcelo, comungo com vc. Há muito busco informaçöes sobre o tema enrosco. Finalmente temos dicas importantes pra todos nós gostamos da pesca de costöes.
    Parabens Nippak Pesca. Aguardamos outras ajudas.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *