NIPPAK PESCA: SOBRE A PESCA E O HOMEM – II

A pesca no Brasil

 

*Por: Sergio Luiz Tutui e Ingrid Cabral Machado

 

 

A pesca sempre esteve presente na história humana desde o homem primitivo e é bem mais do que uma atividade produtiva ou uma atividade de lazer; apresenta uma temporalidade muito antiga que envolve toda uma organização socioeconômica e cultural. Trata-se de um saber construído na apropriação da natureza: marés, correntes, estações, luas, peixes, crustáceos, moluscos, técnicas, instrumentos, artes, conhecimentos. Na pesca marítima, há uma associação histórica entre a pesca e navegação, havendo influência da pesca, no capitalismo mercantil dos séculos XV e XVI e na formação dos centros urbanos da época.

 

modelo_de_extratificacao_de_sambaqui

 

No Brasil, a presença remota da pesca é comprovada pela presença dos SAMBAQUIS – sítios arqueológicos que abrigam vestígios da pesca e coleta de recursos de manguezal, principalmente conchas e peixes, que compunham a dieta do homem primitivo. Segundo arqueólogos e paleontólogos, as populações indígenas da costa meridional do Brasil exploravam as lagunas vizinhas da Serra do Mar há 6.000 ou 9.000 anos.

No processo de formação do povo brasileiro, indígenas, escravos e imigrantes exerceram influência nas técnicas e na cultura da pesca em todo o país. No período pré-colonial os índios utilizavam também da pesca para o próprio sustento, antes da chegada dos portugueses, com a ajuda de processos rudimentares e empregando canoas e jangadas. No período colonial predominava a pesca indígena de subsistência e teve o início da pesca da baleia, com concessão concedida a portugueses e bascos. A pesca da baleia tinha importância nos estados da Bahia, São Paulo (Ilha do Bom Abrigo) e Santa Catarina, mas a maioria das armações baleeiras foi desativada até meados do Século XIX. Esta pesca terminou nos anos 70, com a desativação da empresa japonesa na Paraíba.

 

 

figueirinha_wikipedia

 

 

Em inúmeros momentos históricos do país, como a independência, abolição da escravatura, nas revoltas Cabanagem e Sabinada, os pescadores tiveram participação ativa como grupo social.

Nas primeiras décadas do século XX ocorreu o aumento da escala comercial da pesca brasileira, com a pesca de camarão para exportação, a pesca da sardinha pelas traineiras, introduzidas nos estados do Rio de Janeiro (Ilha Grande) e depois em São Paulo. Apareceram, também no Rio de Janeiro e em São Paulo (Santos) as indústrias de salga e secagem e depois enlatamento. No Rio Grande do Sul surgiram as indústrias processadoras de merluza, havendo uma intensa transformação no sistema, onde os esforços públicos se concentraram em modernizar a pesca no país.

Dentre os eventos importantes ocorridos, podem ser destacados a criação das Colônias de Pescadores, que se deu dentro de uma ética militar (Forças Armadas do Brasil), já que os pescadores eram antes inscritos na Marinha do Brasil (MB), podendo ser convocados em caso de guerra. Apenas a partir da constituição de 1988 as colônias de pescadores ganharam status de organização sindical, passando a sofrer menos interferências.

A partir da década de 1960, o governo federal implementou uma política que visava investir em uma pesca de cunho empresarial, visando alcançar avanço tecnológico e aumentar a produção, através de incentivos fiscais e financiamentos, apoiando a compra de barcos e equipamentos e implantação de unidades de beneficiamento. Assim, foram criadas empresas no litoral centro-sul do país, voltadas principalmente para a exportação de camarão e no estado do Ceará, para a captura da lagosta. O incentivo triplicou a produção pesqueira em pouco mais de 20 anos e levou rapidamente o sistema à sobrepesca, a partir da década de 1980.

 

mapa_resex

 

Como consequências imediatas da crise, ocorreu o fechamento da maioria das indústrias e parte das empresas transferiu-se para o litoral amazônico. Além disso, as embarcações industriais passaram a pescar nas áreas mais próximas, que eram área de pesca dos pequenos produtores pesqueiros, com a instalação e acirramento de conflitos na área costeira.

Esta crise, infelizmente, não foi superada até hoje porque o modelo produtivo ainda persiste. Por outro lado, no mundo todo vem se discutindo novas formas de gestão da atividade pesqueira sendo que a abordagem ecossistêmica e o co-manejo adaptativo têm ganhado força ao longo dos anos. Tais propostas trabalham com a visão da integração do homem e suas atividades no ambiente, valorizando o conhecimento, tanto o tradicional quanto o técnico-científico, e a participação dos usuários no processo, de forma a haver um compartilhamento de poderes e responsabilidades. Assim, avança-se para além de um regramento estático e genérico, com a promoção de um mosaico de ações de gestão, em busca da sustentabilidade ambiental, social e econômica da atividade.

 

sobrevoo-apa-ilha-comprida-foto-rosane-maciel-copy

 

Como desdobramento atual podemos destacar o aumento da criação de Unidades de Conservação no litoral, sejam restritivas (Estações Ecológicas, Parques) como de uso sustentável (APA, RESEX, RDS), as quais tem mostrado algumas perspectivas favoráveis à conservação das espécies e ambientes pesqueiros.

Nos próximos artigos serão tratados como a Ciência se desenvolve para gerar o conhecimento necessário à gestão pesqueira adequada.

Conheça mais sobre o Instituto de Pesca www.pesca.sp.gov.br criado em 8 de abril de 1969, desenvolve pesquisas sobre ecossistemas aquáticos; biologia e pesca de organismos marinhos e de águas continentais; aquicultura de organismos marinhos e continentais; dinâmica de frotas pesqueiras; e tecnologia e aproveitamento integral de pescados.

 

 

03_tutsui

Sergio Luiz Tutui

Pesquisador Científico/Instituto de Pesca – Doutor em Zoologia pela UNESP Especialista em Gestão Pesqueira pelo Instituto de Pesquisa Pesqueira da Provincia de Mie/Japão

 

 

 

 

 

04_ingridIngrid Cabral Machado

Pesquisadora Científica/Instituto de Pesca – Doutora em Ciências pela UFSCar, com trabalhos na área de Ecologia Humana e Etnoecologia pesqueira

 

 

 

 

 

 

 


 

 

CURTAS

caipessegoCachaça Morro Vermelho

Agraciada com a Medalha de Prata no Concurso Mundial em Bruxelas – a cachaça MV Ouro é produzida artesanalmente na cidade de Carmo da Mata/MG a partir da cana-de-açúcar. Genuinamente brasileira, cuidadosamente segue a receita original – passada de geração em geração. Apesar de seu sabor forte e marcante, desce com suavidade e provoca prazeres incomparáveis. Destilada em alambiques de cobre e armazenada por no mínimo 2 anos em toneis de jequitibá, a cachaça Morro Vermelho preza pela qualidade, sendo ideal para se beber pura ou com gelo, em coquetéis ou ainda, na famosa caipirinha. Segue a dica para você fazer um CAIPESSEGO: 50 ml cachaça MV Ouro/Prata + 250ml de suco de pêssego + fruta no copo para enfeitar. Mais informações www.cachacamv.com.br  contato: vendas@cachacamv.com.br fones: (31)2522–8204 (31)99202-6087

 

 


pampo

Camarão articulado – Maré Iscas

mareO camarão articulado da Maré tem as seguintes características: não derrete ao sol, flexível e com imitação de ovas. Idealizado para capturas de peixes em água salgada, salobra (mangues) ou água doce como: robalo, corvina, pampo, xaréu, badejo, olho de cão, garoupa, guaivira, peixe-galo, dourado, pescada, linguado, pirauna, caranha, cioba, xerelete, tarpon, ubarana, tucunaré e outros. Em 22 cores diferentes e 3 tamanhos. Procure nas melhores lojas de pesca. Informações no site www.mareiscas.com.br e www.facebook.com/iscas.mare

 

 


 

 

02_Jose-CarlosLivro – JAPONESES IMIGRANTES…  E ELES FICARAM RICOS NO BRASIL?

 

01_livroApresentação do livro pelo saudoso psiquiatra e educador Dr. Içami Tiba: “… como psiquiatra e educador, agradeço ao Ferreira por ser um “gaijin” que fala sobre “nihonjin”. Principalmente porque pela tradição japonesa, não se fala bem de si mesmo…” O leitor vai encontrar relatos da história da imigração japonesa, ilustrados por casos de amizade, de amor, de incompreensão, de perseverança, de determinação, de sofrimento, mas finalmente, de sucesso. Poderá ler também as trapalhadas da contra espionagem do serviço secreto americano, cujos elementos terminavam frustrados diante das tolices que inventavam. Nippak Pesca assinala que conhecer o seu passado é primordial para consolidar no presente as diretrizes do futuro!  José Carlos Ferreira, advogado aposentado, escreveu este romance para revelar fatos omitidos na História oficial. Contate o autor no email: jcferr@terra.com.br À venda pela internet nas Livrarias Asabeça, Cultura e Martins Fontes. Informações no link www.scortecci.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=4955&friurl=_-JAPONESES-IMIGRANTESE-ELES-FICARAM-RICOS-NO-BRASIL–Jose-Carlos-Ferreira-

 

 


 

 

massa-goiabaMassa para pesca – União Pesca

Não se engane com as chuvas, é primavera !!! E com os dias mais quentes … é ter sempre a isca certa para aumentar ainda mais suas chances de sucesso na pescaria. Com esta massa, basta acrescentar água e está no ponto certo para lhe propiciar a fisgada certeira. Sabores: goiaba, doce de leite, cereais, batata, leite, pão, pêssego, queijo, mandioca, morango, erva-doce, goiaba, banana, milho verde, mel, bichinho da laranja, carnívora, amendoim, natural vermelha e natural amarela, em embalagem de 500g. Procure nas melhores lojas de pesca. Suas pescarias com sossego, tranquilidade e segurança! Informações e compras no tel: (42) 3524 4505 ou 3524 3748 site: www.uniaopesca.com.br e facebook.com/uniaopesca

 

 


 

 

SPOT Gen3 – Rastreador pessoal via satélite

04_spot3

Rastreador pessoal via satélite resistente a água, umidade, maresia, temperaturas adversas e com bateria de longa duração. Quando suas aventuras exigem segurança o SPOT Gen3 permite que sua família e amigos saibam que você está bem e envia mensagens de emergência com sua localização GPS, isto tudo apertando um único botão. Informações e compra no site www.spotcomsat.com.br (11)98343 1521 ou email: empreendedorismonautico@gmail.com  Nippak Pesca recomenda o site que tem a nossa confiança e, é qualificado para oferecer com responsabilidade equipamentos de tamanha importância.
ok-spotcomsat

 

 


 

 

resized_FISHINGCO_testeFISHING CO.

resized_logocamisa-manga-longaDestaque e sucesso na recente Pesca Trade Show, nossa proposta é oferecer produtos de qualidade, com muito conforto, flexibilidade e proteção solar. As camisetas são produzidas com malha 91% poliamida e 9% elastano, com tecnologia Dry Fit, antibacteriano e protetor solar UFP 50+ (homologado). As bermudas e calças são produzidas com tecido Elastic 90% poliéster e 10% elastano, todas com regulador de de ajuste na cintura, para oferecer o máximo de conforto. Procure nas melhores lojas de aventuras. Informações no email:fishing.co@hotmail.com  e fone (11) 2692 5944


 

 

NIPPAK PESCA

NIPPAK PESCA

Texto:Mauro Yoshiaki Novalo
Revisão: Aldo Shiguti
Publicidade
nippak@nippak.com.br
Tel. (11) 3208-4863
NIPPAK PESCA

Últimos posts por NIPPAK PESCA (exibir todos)

     

     

    Related Post

    TÊNIS DE MESA: Gustavo Tsuboi é premiado como reve... O mesa-tenista brasileiro Gustavo Tsuboi foi premiado como revelação da Liga Alemã em 2014. A conquista foi a confirmação de que o período de adaptaçã...
    AKIRA SAITO: Resultados do Campeonato Sul-American... Resultados oficiais dos alunos da Associação Shizuoka Goju-kan do Brasil no VII Campeonato Sul-Americano de Karate-do Goju-kai, realiz...
    SUMÔ: Brasileiro Ricardo Sugano conquista feito h... O brasileiro Ricardo Sugano (Kaisei Ichiro, codinome de lutador) que está no Ôzumo (sumô profissional do Japão), passou de Mahegashira para Komusubi, ...
    SOFTBOL: Marília conquista título do 25º Campeonat...   Marília Campeã do 25º Campeonato Brasileiro de Softbol Feminino Inter-Clubes Júnior (foto: Nelson Yajima)   Com uma vitória sobr...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *