OSHIBANA ART: Exposição em São Paulo transforma buquês de noiva em obras de arte

 

A Exposição Oshibana Art reúne 500 obras de arte produzidas a partir de flores secas e prensadas. As peças foram criadas pela mestra em Oshibana, Mirian Tatsumi e 100 artesões especializados na técnica de secagem de plantas. A mostra tem entrada gratuita e acontece de 9 a 18 de novembro das 10h às 19h, no Salão Nobre ao lado da Catedral Nossa Senhora do Líbano, na Liberdade, em São Paulo.

 

Obra produzida com plantas naturais secas e prensadas (foto: divulgação)

 

A técnica de Oshibana é recente no Brasil e traz uma nova interpretação de como criar telas sem as tradicionais pinceladas de tinta. Para dar cores e formas aos objetos e paisagens, utilizam-se flores, folhas, galhos, cascas de frutas, legumes e verduras. A técnica pode ser aplicada em um buquê de noiva, por exemplo, as flores que marcaram a vida do casal, depois de desidratadas são transformadas em obra de arte. Na exposição estarão expostos 10 quadros feitos com buquês de noivas, que decidiram transformar em arte as flores do casamento.

 

Carnaval também é destaque na exposição (foto: divulgação)

 

Em sua sexta edição, a exposição apresenta como tema principal as Festividades e Datas Comemorativas. Um dos destaques é uma tela em formato de biombo de 6m2. Para compor a obra foram utilizadas cerca de 80 espécies de plantas e consumiu cinco meses de trabalho de 100 artesões. A obra busca retratar duas grandes festas populares de brasileiros e japoneses: o Carnaval no Brasil e os Matsuris no Japão.

O Carnaval ganha destaque partir do desfile das Escolas de Samba no Sambódromo do Anhembi em São Paulo e na Sapucaí do Rio de Janeiro. O carnaval do Nordeste figuram cenas dos trios elétricos na Bahia, passando pelo agito das ruas de Recife ao embalo do frevo ao imponente Galo da Madrugada, até a festa dos bonecos de Olinda em Pernambuco.

 

 

 

Mostra reúne 10 quadros feitos com buquês de noivas (foto: divulgação)

 

Os Matsuris são festividades japonesas, que ocorrem em diferentes épocas e em várias províncias do Japão. Figuras mitológicas, carros alegóricos, bonecos gigantes e fogos de artifício compõem os festivais japoneses. O Tanabata Matsuri, uma das festas típicas do Japão, possui uma versão brasileira, que acontece todos os anos no bairro da Liberdade, em São Paulo. A obra retrata um pouco da cultura japonesa e sua influência no Brasil.

Além dos quadros, haverá outros itens decorados com Oshibana. São centenas de bijuterias, porta joia, caixas de chá, caixas de vinho, além de cartões postais, velas e luminárias.

 

 

SERVIÇO

6ª Exposição Oshibana Art

Data: de 10 a 18 novembro de 2012.

Horário: das 10h às 19H

Entrada: Grátis

Local: Salão Nobre ao lado da Catedral Nossa Senhora do Líbano

End.: Rua Tamandaré, 355 – Liberdade – São Paulo – SP.

Tel.: (11) 3207 0811

www.oshibana.com.br

 

 

 

Japoneses aprimoraram a técnica da arte do Oshibana

 

A arte Oshibana consiste em utilizar flores, folhas, galhos, frutas, verduras e legumes, desidratados e prensados naturalmente, transformando-os em obras de arte e outros objetos decorativos. Os quadros vistos de longe parecem pinturas, mas são plantas naturais que compõe as paisagens e figuras. Além de quadros, a técnica pode ser aplicada em caixas de joia, caixas de vinho, caixas de aviamentos, e maquiagem, cartões, marcadores, luminárias e bijuterias.

A palavra Oshibana significa flores prensadas e os relatos históricos da técnica são do século 16 na Europa, quando botânicos italianos trocavam ervas medicinais desidratadas para fins científicos por meio de correspondências. Mas, a utilização de flores secas e prensadas em obras de arte, é datada do século 17 na Inglaterra. Atualmente, estima-se que arte Oshibana exista em mais 10 países, especialmente no Japão. Os japoneses aprimoraram a técnica por um método a vácuo, o mesmo utilizado no Brasil. Este método é o que contribui para que as flores mantenham suas cores nítidas mesmo depois de secas por muitos anos. No Brasil começou a Oshibana passou a ser difundida a partir de 2004 por intermédio de Mirian Tatsumi.

Quem é – Mirian Tatsumi é mestra em Oshibana formada no Japão. É fundadora da Escola Oshibana Art, uma das poucas a ensinar a técnica no Brasil. Desde 2004 já formou mais de 150 artesãos. Hoje são cerca de 100 artistas que se dedicam a técnica por meio dos cursos ministrados por Mirian. Em sua trajetória, Mirian acumula mais de 15 anos de pesquisa e dedicação a Oshibana e seus trabalhos foram premiados no Brasil e também no exterior.

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

KARAOKÊ: Às véspera do Brasileirão, Regional Centr... Foram 388 cantores inscritos no XXI Concurso de Karaokê da Regional Centro, um recorde para taikais realizados em um único espaço, no caso, no auditór...
KARAOKÊ: ASSOCIAÇÃO OKINAWA KENJIN DO BRASIL COMEM... A AOKB - Associação Okinawa Kenjin do Brasil realizou, no último domingo, 18, na sua sede social, no bairro da Liberdade, em São Paulo, a sua 29ª ediç...
KARAOKÊ: 14º Concurso Hokkaido Karaokê Marimo supe...   O maior desafio dos concursos de karaokê realizados no auditório da Associação Hokkaido de Cultura e Assistência Centro de Intercâmbio Brasi...
HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
Tags:

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *