OZU HARA: A Mulher no Cinema Japonês

O Centro Cultural São Paulo, em parceria com a Fundação Japão, exibe a partir de 01 de Março a mostra Ozu-Hara: A Mulher Japonesa, reunindo filmes japoneses da década de 50 e 60 com um recorte dedicado ao protagonismo feminino da época. A mostra seleciona 12 filmes em formatos DCP e 16mm, que buscaram na representação feminina a crítica à cultura tradicional japonesa e aos problemas sociais do Japão.

O título da mostra, a corruptela Ozu-Hara, é uma referência direta à relação profissional de longa data entre a atriz Setsuko Hara e o diretor Yasujirô Ozu. A atriz iniciou sua carreira como figurante em filmes de guerra até ser selecionada para o filme Não Lamento Minha Juventude, de Akira Kurosawa. A partir desse encontro, Setsuko trilha um caminho de reconhecimento e protagonismo em grandes filmes e por grandes diretores do Japão, sendo Ozu o seu grande admirador, que chegou a dizer “assim como o pintor não consegue desenhar um quadro sem pensar nas cores, eu não consigo imaginar um filme sem pensar em minhas atrizes.” Uma relação que a transformou no modelo da feminilidade japonesa em crise. Por isso a mostra exibe quatro grandes filmes de Ozu, em diferentes épocas e abordagens, com a atriz Setsuko Hara: Pai e Filha, Dia de Outono, Fim de Verão, e o clássico Era uma Vez em Tóquio. Em Pai e Filha, seu primeiro filme com Ozu, vemos o início de sua personificação do tradicionalismo familiar japonês e a sua transformação, através de seu trabalho com Ozu, para a figura feminina que não hesita mais em expressar sua individualidade e suas emoções, criando a eterna dicotomia que permeia a mulher japonesa no olhar destes grandes diretores.

A mostra também conta com diretores como Kenji Mizoguchi, Mikio Naruse e Shohei Imamura, exibindo clássicos japoneses em 16mm e a versão restaurada em DCP de Era uma Vez em Tóquio, e a sua refilmagem contemporânea Uma Família em Tóquio, de Yoji Yamada, também em DCP. Uma mesa de debate será organizada para colocar em discussão a visão da figura feminina nas décadas de 50 em passagem para a de 60, através do cinema japonês, da era clássica até a nouvelle vague.

 

 

Filmes

Vida de casado, de Mikio Naruse
Meshi, Japão, 1951, 97min, 16mm
Com Ken Uehara, Setsuko Hara, Yukiko Shimazaki
Michiyo mora em uma pequena casa em Osaka e está insatisfeita com seu casamento, em que é obrigada a cozinhar e lavar para para seu marido.

A Vida de O’Haru, de Kenji Mizoguchi
Saikaku ichidai onna, Japão, 1952, 148min, 16mm
Com Kinuyo Tanaka, Tsukie Matsuura, Ichirô Sugai
Oharu, uma velha prostituta se refugia da polícia num antigo templo. A estátua de um samurai traz lembranças de seu passado, quando era dama de companhia no palácio do imperador e cortejada por um nobre guerreiro. Num encontro clandestino, ele é morto e Oharu banida com a família. É vendida pelo pai como prostituta e torna-se cortesã. O destino, no entanto, é cruel: perde o posto de cortesã por causa de um cliente; casa-se mas o marido é assassinado por bandidos; envolve-se com um empregado que acaba levando-a para a cadeia. Envelhecida e doente, vagueia pelas estradas, pedindo esmolas. Seu único sonho é reencontrar o filho, que tornou-se o novo senhor do clã Matsudaira.

Pai e Filha, de Yasujirô Ozu
Banshun, Japão, 1949, 108min, 16mm
Com Chishû Ryû, Setsuko Hara, Yumeji Tsukioka
Noriko tem vinte e sete anos e ainda vive com seu pai viúvo. Todos a precioanam para que se case logo, mas Nokiro deseja permanecer em sua casa para cuidar do pai.

Os Amantes Crucificados, de Kenji Mizoguchi
Chikamatsu monogatari, Japão, 1954, 102min, 16mm
Com Kazuo Hasegawa, Kyôko Kagawa, Eitarô Shindô
Um homem poderoso acusa sua mulher e seu empregado de serem amantes. Para não serem punidos, os acusados fogem juntos, mas são perseguidos.

Desejo Profano, de Shôhei Imamura
Akai satsui, Japão, 1964, 150min, 16mm
Com Masumi Harukawa, Kô Nishimura, Shigeru Tsuyuguchi
Uma dona de casa que vive sobre a tirania de seu marido tem sua vida revirada quando é estuprada por um ladrão.

A Mulher Inseto ou Tratado Entomológico do Japão, de Shôhei Imamura
Nippon konchûki, Japão, 1963, 123min, digital
Com Emiko Aizawa, Setsuko Amamiya, Tomio Aoki
A Mulher Inseto conta a história de uma camponesa que, tal como um inseto, faz sua escalada da sobrevivência. Tendo atravessado, desde a adolescência, a violência sexual e o incesto, sua mudança para a cidade grande a conduz diretamente à prostituição e afinal ao controle de um bordel, onde passa a praticar toda sorte de atos vis, dos quais antes fora vítima.

A Rua da Vergonha, de Kenji Mizoguchi
Akasen Chitai, Japão, 1956, 87min, digital
Com Machiko Kyô, Michiyo Kogure, Ayako Wakao
A trajetória e histórias de vida de diversas prostitutas se encontram nos arredores de um famoso bordel em Tóquio, no Japão. A “Terra dos Sonhos”, como era conhecida a casa, abrigava diversos dramas que são trazidos à luz.

Quando a Mulher Sobe a Escada, de Mikio Naruse
Onna ga kaidan wo agaru toki, Japão, 1960, 111min, digital
Com Hideko Takamine, Tatsuya Nakadai, Masayuki Mori
Uma viúva trabalha como hostess em um bara para pagar suas dívidas. Ela se depara com inúmeros conflitos sociais e desafios envolvendo sua família, amigos e colegas.

Dia de Outono, de Yasujirô Ozu
Akibiyori, Japão, 1960, 128min, 16mm
Com Setsuko Hara, Yoko Tsukasa, Chishu Ryu
Quando o patriarca Miwa morre, três de seus melhores amigos decidem ajudar a viúva (Setsuko Hara) e a filha (Yoko Tsukasa) a reconstruirem suas vidas. O primeiro passo óbvio seria casar a filha, Ayako, mas ela é exigente e impõe um verdadeiro desafio para aceitar algum pretendente. O motivo principal é o medo de deixar a mãe, Akiko, sozinha no mundo e sem companhia. Assim, os três amigos decidem mudar o foco na missão e tentar arrumar um casamento para Akiko primeiro.

Fim de Verão, de Yasujirô Ozu
Kohayagawa-ke no aki, Japão, 1961, 98min, 16mm
Com Ganjirô Nakamura, Setsuko Hara, Keiju Kobayashi
A família Kahayagawa se dedica à produção de saquê. Nos novos tempos, a concorrência obriga o atual patriarca a se incorporar a uma grande empresa.

Era Uma Vez Em Tóquio, de Yasujirô Ozu
Tokyo monogatari, Japão, 1953, 136min, DCP
Com Chishu Ryu, Setsuko Hara, Sô Yamamura
Um casal de idosos deixa sua filha no campo para visitar os outros filhos em Tóquio, cidade que eles nunca tinham ido. Porém os filhos os recebem com indiferença, e estão sempre muito atarefados para terem tempo para os pais. Apenas a nora deles, que perdeu o marido na guerra, parece dar atenção aos dois. Quando a mãe fica doente, os filhos vão visitá-la junto com a nora, e complexos sentimentos são revelados.

Uma Família em Tóquio, de Yoji Yamada
Tokyo Kazoku, Japão, 2013, 146min, DCP
Com Yû Aoi, Satoshi Tsumabuki, Kazuko Yoshiyuki
Um casal idoso que mora em um vilarejo no Japão decide tomar um trem e visitar os filhos adultos em Tóquio. Chegando no local, eles descobrem que os filhos levam vidas muito ocupadas e diferentes das suas, e que não têm tempo para dedicar aos seus pais. Apenas uma morte trágica reunirá todos, permitindo que conversem e descubram porque se afastaram tanto uns dos outros.

 


Programação:


Dia 07 – terça-feira

15h00 – Quando a Mulher Sobe a Escada
17h30 – Uma Família em Tóquio
20h00 – Vida de casado

Dia 08 – quarta-feira

15h00 – Desejo Profano
17h45 – Dia de Outono
20h00 – Fim de Verão

Dia 09 – quinta-feira

15h00 – A Rua da Vergonha
16h30 – Os Amantes Crucificados

Dia 10 – sexta-feira

15h00 – Dia de Outono
17h45 – Vida de Casado
19h30 – Uma Família em Tóquio

Related Post

KARAOKÊ: Um surpreendente Showa no Uta – Hibari no... Carmen, Walter Okazaki, Akihisa Kitagawa, Yukihiro Sakai, Tetsugi Mizokami (foto: Silvio Sano)   Desgaste físico poderia ser a marca nos m...
KARAOKÊ: Associação Cultural e Esportiva Represa r... No último dia 20, a ACE – Associação Cultural e esportiva Represa, uma das mais antigas e tradicionais associações nikkeis paulistanas, localizada no ...
SANTO ANDRÉ: Santo André promove 10º ‘Festival Tan...   A Sociedade Cultural ABC de Santo André (Bunka Santo André) realiza neste fim de semana (19 e 20), em sua sede, no bairro da Vila Assunção,e...
CONCURSO DE DESENHOS: Fundação Japão anuncia desen... Desenho da estudante Cindy Natsuki Yoshita (foto: divulgação)   A estudante Cindy Natsuki Yoshita, de 12 anos, da Fundação Instituto Educa...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *