PERFIL: Claudia Ito, a Dama que comanda o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1

 

Quem diz que mulher é só para pilotar fogão, está enganado. Isso é coisa do passado.  O grande exemplo disso é a diretora-executiva da Interpro, a engenheira eletrônica Claudia Ito que é responsável por tudo que diz respeito ao Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. Aos 45 anos de idade, ela se divide em ser mãe, mulher e executiva que organiza há sete anos o maior evento esportivo do país, o GP do Brasil de Fórmula1. ACeo da Interpro (empresa que faz parte das Organizações Globo) começa o primeiro semestre no comando com vinte e cinco funcionários efetivos, em sua maioria mulheres no comando, e no segundo semestre para organizar o evento contrata mais de dez mil empregados temporários, é uma verdadeira corrida nos bastidores.

 

A comandante exibe o troféu e diz que, essa é uma conquista do trabalho de toda a equipe (foto: divulgação)

 

Em visita a redação do Jornal Nippak, a executiva Claudia Hamada Maciá Ito, paulistana, mais conhecida como Claudia Ito fala sobre seu trabalho e como gerencia a equipe que produz o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. “Executar um Grande Prêmio de Fórmula 1 do Brasil não é uma tarefa fácil para ninguém, a grande diferença, foi formar uma boa equipe de trabalho, pois ninguém faz nada sozinho. Boa parte da equipe já trabalha junto há vinte anos, o que facilita”, afirma. “O grande desafio é manter todos na mesma sintonia, para manter o cronograma alinhado. Outra questão é motivar as equipes para manter o equilíbrio nos momentos mais tensos, e pedir um pouco de calma, pois vai chegando mais próximo do campeonato, a tensão vai aumentando”, destaca a Ceo Ito.

 

Claudia Ito recebe das mãos de Bernice Ecclestone (presidente da Formula One Management – FOM) o troféu de melhor GP de Formula 1 da temporada 2013 (foto: divulgação)

 

E completa, “a maior superação é a amizade e o companheirismo no jeito brasileiro de ser. Como cada um já sabe o que fazer, e a importância da tarefa de cada equipe, é só cada um executar direitinho o seu trabalho, que vai compor o todo da Fórmula 1 perfeita. Mas, conseguir adequar Interlagos a um padrão internacional e de primeiro mundo foi uma conquista ano a ano, difícil pela logística, pela questão de verba da Prefeitura de São Paulo”.

A executiva admite que a cada ano passa a prefeitura faz as obras de melhorias no autódromo dentro das suas possibilidades, como a arquibancada no setor B, os banheiros fixos, que antes eram usados banheiros químicos, o recapeamento de asfalto nas pistas, os boxes são mais adequados, apesar de pequenos.

Conforme Ito, outro aspecto importante é o trabalho executado pela Companhia de Engenharia de Trânsito – CET, e elogia as manobras de desvio do fluxo de veículos no entorno do autódromo.  “A CET faz um trabalho fantástico na semana do GP, eles executam um trabalho de primeiro mundo no entorno do autódromo”, reconhece Ito.

 

Claudia Ito (foto: Luci Judice Yizima)

 

Claudia conta que o segredo de fazer um GP do Brasil com estilo de primeiro mundo, sem perder o charme e a ginga brasileira é cronometrar e alinhar tudo com seus fornecedores e empresas de serviços que trabalham com ela há anos, e sabem que nada pode atrasar ou dá errado. “O Brasil é o maior mercado do campeonato, e na questão de receptividade, o Brasil recebe muito bem o visitante. Os estrangeiros gostam desse calor humano do brasileiro. Os pilotos não são tão exigentes. O Autódromo de Interlagos é visto pelos pilotos como o melhor autódromo, apesar de ser pequeno”, avalia Claudia.

No ano passado a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) elegeu o GP do Brasil como o mais organizado da temporada de 2013. Para a comandante do GP do Brasil, essa é uma conquista de toda a equipe e das milhares de pessoas que participaram direta e indiretamente do trabalho de formiguinha da organização durante o todo ano de 2013 até o Grande Prêmio. “O mérito não é só da Interpro, mas também da Prefeitura de São Paulo, da CET, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, de todos os colaboradores e parceiros. Pretendemos esse ano fazer melhor que o ano passado”, garante Claudia Ito.

 

O Jornalista e Assessor de Imprensa Castilho, Dr. Nelson Miyahara, Claudia Ito e seu pai Sr. Maciá  (foto: Luci Judice Yizima)

 

Em 2014, o GP do Brasil não será mais a etapa de encerramento da temporada. A prova de Interlagos está marcada para 9 de novembro e será a antepenúltima do ano, antecedendo o GP de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, no dia 23 do mesmo mês. O campeonato é composto de 11 equipes, 22 carros e de 35 pilotos (incluindo os pilotos de testes). A grande novidade para a temporada 2014 no Brasil é a mudança dos motores que deixam de ser V8 aspirados, passam a ser V6 turbo, com alteração da aerodinâmica dos carros, dando maior ênfase a competitividade entre os carros.

De acordo com a executiva, o GP do Brasil de Fórmula 1 movimenta 200 milhões de dólares. O GP também movimenta o setor hoteleiro da capital e do interior paulista, que em termos de público só perde para a Parada Gay.

(Luci Júdice Yizima)

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

SILVIA IN TOKYO: ACESSO FACILITADO A ESTUDANTES ES... A PROVÍNCIA DE HYOGO ADOTA MEDIDAS PARA FACILITAR A ENTRADA DE ESTUDANTES ESTRANGEIROS ÀS ESCOLAS PÚBLICAS DO ENSINO MÉDIO (“KOUKOU”)   Cena...
KYODO MATSURI: Amanda Kimie Lamera Higa é a nova M... Ponto alto do 30º Kyodo Matsuri, realizado pela Associação Okinawa Kenjin do Brasil e Centro Cultural Okinawa do Brasil (CCOB), em Diadema (SP), o con...
109 ANOS DA IMIGRAÇÃO: Em cerimônia na Câmara Muni... Em uma cerimônia singela, mas muito especial para os homenageados, parlamentares nikkeis celebraram, no último dia 30, no Plenário 1º de Maio da Câmar...
HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *