POLÍTICA: William Woo e Walter Ihoshi esperam ‘maior reaproximação’ com o Japão

Por 61 a 20, o plenário do Senado decidiu, nesta quarta-feira (31), pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT). Não houve abstenção. A posse de Michel Temer (PMDB) no Senado ocorreu no mesmo dia. O resultado foi proclamado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que comandou o julgamento do processo no Senado, iniciado na última quinta-feira (25).  Os senadores, no entanto, mantiveram, por 42 votos a 36, os direitos políticos de Dilma. Com isso, ela pode ocupar cargo público. Foram registradas três abstenções.

 

Dilma foi afastada em definitivo, mas manteve direitos políticos. Foto: Senado Federal

Dilma foi afastada em definitivo, mas manteve direitos políticos. Foto: Senado Federal

 

Para os deputados federais William Woo (PP-SP) e Walter Ihoshi (PSD-SP), o asfatamento definitivo de Dilma já era esperado. Para Ihoshi, “agora renasce uma esperança no Brasil”. Segundo ele, foi uma decisão “acertada” do Senado. “Agora, o presidente Temer terá pouco tempo para aprovar os projetos na esfera econômica”, disse ele, acrescentando que “este novo governo sinaliza também uma reaproximação com o Japão, já que, por duas oportunidades, tentamos levar, sem sucesso, a agora ex-presidente ao Japão”.

“Esperamos que entre este e o próximo ano, o Temer possa fazer uma visita ao Japão e assim retomar as relações bilaterais, não só na área econômica como também no campo político”, destacou Ihoshi.

Para William Woo, “neste momento, a cassação de Dilma Rousseff fortalece as instituições”. “Inicialmente, porque a lei foi cumprida e a partir de agora cada vez mais os governantes vão passar a respeitar uma das leis mais importantes do país, que é o Orçamento aprovado pelo Congresso, seja na Câmara Municipal, Estadual ou Federal. Em segundo lugar porque traz estabilidade econômica para este novo governo, que ainda não era um governo constituído de plenos poderes”, explicou Woo, afirmando que “esperamos que a economia volte a crescer”.

Para ele, o impeachment da presidente fortalecerá também as relações internacionais. “A insegurança não era só na área econômica, mas refletia também nas relações com todos os países. Com um novo presidente, e em definitivo, esperamos, sim, que as relações internacionais, em especial com o Japão, volte cada vez mais a se fortalecer, reforçado pela postura do ministro das Relações Exteriores, José Serra, que nós paulistas conhecemos também, principalmente sua capacidade de gestão, seu empreendedorismo e, acima de tudo, sua admiração pelo povo japonês”.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    Related Post

    PARANÁ: Sumitomo investirá R$ 487 milhões para amp... Apesar da crise econômica nacional, a empresa japonesa Sumitomo Rubber confirmou um novo investimento para ampliar a unidade de Fazenda Rio Grande, na...
    SILVIA IN TOKYO: SAYONARA NÃO SE USA MAIS? PESQUISA REVELA QUE 70% DOS CIDADÃOS EM OSAKA NÃO SE DESPEDE COM “SAYONARA”     Gráfico mostra como algumas pessoas interpretam o te...
    LITERATURA: Paulo Kaneko na CBN   Ouçam a entrevista que o peregrino Paulo Kaneko, autor de No Caminho de Shikoku, deu para o programa Caminhos Alternativos da Rádio CBN, que...
    IKEBANA: Exposição Perrier-Jouët Printemps Des Art...   No dia 21 de setembro, início da primavera brasileira, a inédita exposição Perrier-Jouët: Printemps Des Arts desembarca em São Paulo com ins...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *