REGISTRO: Cerimônia de Tooro Nagashi faz apelo em nome da paz mundial

 

Realizado no último dia 16, na Praça Beira Rio, em Registro, o 6º Tooro Nagashi da Paz foi marcado por um clima de emoção. Celebrado para homenagear as vítimas das bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki, o evento também faz um apelo em nome da paz mundial e promove o movimento pela não proliferação das armas nucleares.

 

Autoridades presentes (foto: divulgação)

Autoridades presentes (foto: divulgação)

 

O Tooro Nagashi da Paz contou com a presença do prefeito de Registro, Gilson Fantin; do do deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP); do ex-deputado estadual Hatiro Shimomoto; do presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e  de Assistência Social da Liberdade (Bunkyo), Jorge Yamashita;  presidente da Associação Nagasaki Kenjiinkai do Brasil, Kunihiko Kurizaki; presidente da Associação Cultural de Assistência da Liberdade (Acal), Hirofumi Ikesaki; presidente do Instituto NikkeiWeb, Akio Ogawa; coordenador geral do 6º Tooro Nagashi da Paz, Toshiaki Yamamura; do vice-presidente do Bunkyo, Irineu Makoto Kawajiri, entre outras lideranças e autoridades.

 

Prefeito Fantin, Ikesaki e Hatiro Shimomoto (foto: divulgação)

Prefeito Gilson Fantin, Hirofumi Ikesaki e Hatiro Shimomoto (foto: divulgação)

 

Ao fazer a declaração à paz mundial, o prefeito afirmou que prestar homenagem às vítimas da bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki é um convite à reflexão sobre a importância da tolerância e do perdão. “Quando pensamos nas centenas de milhares de inocentes que já morreram vítimas de guerras e conflitos por todo o mundo, nosso coração fica apertado e nossos sentimentos se voltam à indignação. Mas é impossível promover a paz se nossa consciência pleiteia a vingança”, disse Fantin.

 

Homenagem (foto: divulgação)

Homenagem (foto: divulgação)

 

“As tecnologias da comunicação promoveram a globalização, mas a verdadeira aproximação entre os povos depende do exercício contínuo da tolerância, da diplomacia e da fé na própria humanidade. Estamos aqui justamente porque acreditamos que a paz é possível. E com os corações unidos num só propósito, fazemos um apelo às autoridades de todos os países, para que as armas nucleares jamais façam vítimas novamente”, declarou o prefeito.

 

Homenagem (foto: divulgação)

Homenagem (foto: divulgação)

 

A cerimônia contou com apresentação de um coral de 150 vozes formado por alunos das escolas de língua japonesa da região, apresentação de filme e concurso de redação. Após o culto budista, foi realizada a soltura de cerca de 300 tooros (barquinhos iluminados) nas águas do Rio Ribeira.

 

Homenagem (foto: divulgação)

Homenagem (foto: divulgação)

 

O Tooro Nagashi contou ainda com uma exposição fotográfica do Monte Fuji. Uma realização do jornal Nikkey Shimbun em parceria com o Shizuoka Shimbun, a mostra reúne 40 fotos tiradas durante as quatro estações do ano e comemora o primeiro aniversário do reconhecimento  do Monte Fuji como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.

 

Hatiro Shimomoto (foto: divulgação)

Hatiro Shimomoto (foto: divulgação)

 

Após a celebração, foi realizado o 54º Bon Odori, com danças, músicas e comidas típicas japonesas. O Tooro Nagashi da Paz foi uma realização da Associação Cultural Nipo-Brasileira (Bunkyo) de Registro, Fenivar (Federação das Entidades Nikkeis do Vale do Ribeira), Associação Nagasaki Kenjin do Brasil, Uces (União Cultural Esportiva Sudoeste), Centro Cultural Hiroshima do Brasil, Associação Hibakusha do Brasil Pela Paz, Associação Cultural Esportiva de Registro (Acer), Nikkey Web e Prefeitura de Registro, com apoio da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.

 

Walter (foto: divulgação)

Walter (foto: divulgação)

 

 

Evento contou com apresentação de um coral de 150 vozes (FOTO: divulgação)

Evento contou com apresentação de um coral de 150 vozes (FOTO: divulgação)

 

 

 

 

ÍNTEGRA DO DISCURSO DO PREFEITO GILSON FANTIN

 

Prefeito Gilson Fantin (foto: divulgação)

Prefeito Gilson Fantin (foto: divulgação)

 

 

“É sempre uma emoção muito grande participar deste momento tão especial de celebração à paz. Prestar nossa homenagem às vítimas da bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki é um convite à reflexão sobre a importância da tolerância e do perdão.

Quando pensamos nas centenas de milhares de inocentes que já morreram vítimas de guerras e conflitos por todo o mundo, nosso coração fica apertado e nossos sentimentos se voltam à indignação.

Mas é impossível promover a paz se nossa consciência pleiteia a vingança. É preciso perdoar os erros passados para que possamos exercitar a tolerância.

Conviver em harmonia com as diferenças, aceitar opiniões divergentes da nossa e compreender que não temos o direito de controlar a vida e nem a morte são princípios básicos de quem busca a paz.

No entanto, em nome da paz e da justiça, muitos conflitos já foram deflagrados. Assim como em nome da paz, muitos países empreenderam esforços e recursos na construção de armas e bombas nucleares, com a justificativa de manter a segurança de seus territórios.

As nações aceitaram os termos de um tratado internacional que garante a todos o acesso à energia nuclear para fins pacíficos. Os países que não possuem armas nucleares renunciarão a desenvolvê-las; e aqueles que as têm devem trabalhar pelo desarmamento. Mas ainda há nações que insistem em se armar para uma possível guerra nuclear.

No Oriente Médio, uma nova guerra se rompeu por causa do sequestro de três jovens israelenses. As tensões entre judeus e palestinos aumentaram, ocasionando mais mortes de inocentes. Combate-se a violência com mais violência.

Conquistar a liberdade, a igualdade de condições e o direito às diferenças sem usar da força ainda é um desafio para a humanidade. Em muitos lugares, a luta pelos direitos humanos ainda é travada com armas e derramamento de sangue.

As tecnologias da comunicação promoveram a globalização, mas a verdadeira aproximação entre os povos depende do exercício contínuo da tolerância, da diplomacia e da fé na própria humanidade.

Estamos aqui justamente porque acreditamos que a paz é possível. E com os corações unidos num só propósito, fazemos um apelo às autoridades de todos os países, para que as armas nucleares jamais façam vítimas novamente.

Que essa celebração também fortaleça em nós a busca constante pela paz. Vamos assumir hoje o compromisso de buscar a harmonia, aceitar a diversidade e promover o perdão.

Que a paz não seja apenas um desejo futuro.  Que ela se concretize nas nossas ações mais cotidianas, contagiando o mundo à nossa volta”.

 

(Jornal Nippak com a Prefeitura de Registro)

 

 

 

 

=========================================================================

 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

BEM ESTAR: Wabi-Sabi   Wabi Sabi Representa uma visão abrangente do mundo japonês, de uma estética centrada na aceitação da transitoriedade e da imperfeição. Esta ...
TURISMO: Pará e Ciptur garantem segurança em recep... Belém recebe, no próximo dia 28, o navio cruzeiro Azuka, que traz ao Estado 600 turistas japoneses. A embarcação, que antes de Belém passa pelo Rio de...
COMUNIDADE: Doação de NPO será repassada para enti... Com o intuito de fortalecer o intercâmbio entre os dois países e promover a cultura japonesa no Brasil, a NPO (Organização sem fins lucrativos) Awa Ka...
KARAOKÊ: União Paulista de Karaokê realiza Seminár... A União Paulista de Karaokê (UPK) realizou no dia 31 de outubro, na sede da Associação Shizuoka do Brasil, o tradicional seminário, com palestra, para...

One Comment

  1. Pingback: Fotos: 6º Tooro Nagashi da Paz e 54º Bon Odori | Associação Cultural Nipo Brasileira de Registro - Bunkyo Registro

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *