RELAÇÕES BILATERAIS: Brasil e Japão firmam acordo para investimentos em infraestrutura

O presidente da República, Michel Temer, reuniu-se com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, nesta quarta-feira (19), em Tóquio, como parte da visita oficial ao país asiático. Na ocasião, foi assinado um Acordo de Cooperação Para a Promoção de Investimentos em Infraestrutura. Após o encontro, os dois líderes fizeram uma declaração à imprensa. O acordo, assinado pelos embaixadores dos dois países – André Aranha Corrêa do Lago, do lado brasileiro, e Kunio Umeda, pelo lado japonês – prevê a criação de um grupo de trabalho para debater a parceria e inclui os setores de transporte e logística, tecnologia da informação e de comunicações e energia.

 

Brasil e Japão firmam acordo para investimentos em infraestrutura. Foto: Beto Barata / PR

Brasil e Japão firmam acordo para investimentos em infraestrutura. Foto: Beto Barata / PR

 

A ideia é que os integrantes do grupo de trabalho se reúnam pelo menos uma vez por ano para implementar e discutir as ações previstas no convênio cujo objetivo é ampliar a participação do capital japonês no Brasil e aprofundar as relações econômicas,

Durante a coletiva, Temer afirmou que conversou com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, sobre as prioridades do Brasil com a retomada do crescimento e a geração de empregos e que os investimentos japoneses são bem-vindos neste novo momento.

Primeiro a falar, Abe felicitou a “rápida” visita do presidente Temer, menos de dois meses após sua posse. “O Japão e o Brasil compartilham dos mesmos valores básicos, como a liberdade, democracia, direitos humanos e estado de direito, portanto, no cenário internacional, são dois parceiros de importância que compartilham as mesmas responsabilidades”, disse o premiê japonês, lembrando que, no Brasil, “temos uma comunidade japonesa de aproximadamente 2 milhões de nipo-brasileiros enquanto no Japão temos uma comunidade brasileira de aproximadamente 170 mil pessoas”.

“É este forte elo humano sobre o qual se sustenta a relação entre os dois países, afirmou Abe, acrescentando que a conversa reservada com Temer foi “bastante proveitosa” para discutir as diversas formas de como Brasil e Japão podem aprofundar suas relações.

“O Brasil é um país de cerca de 200 milhões de pessoas e representa um enorme mercado. A tomada de políticas econômicas de abertura de mercado pode tornar este imenso mercado ainda mais atraente”, destacou o primeiro-ministro, afirmando que “o Japão apoia a política de reforma regulatória, criação de novas estruturas e o fortalecimento da competitividade que o presidente Temer está adotando”.

 

Shinzo Abe e Michel Temer durante cerimônia de chegada do presidente brasileiro em Tóquio. Foto: Beto Barata

Shinzo Abe e Michel Temer durante cerimônia de chegada do presidente brasileiro em Tóquio. Foto: Beto Barata

 

Apoio – Segundo Abe, para as empresas japonesas, o Brasil representa oportunidade. “Principalmente na área de infraestrutura nós encontramos oportunidades de investimento e neste ponto de vista, ficamos muito felizes pois, nesta ocasião, firmamos uma agenda na área de infraestrutura e, aproveitando esta agenda, gostaria de uma cooperação entre os dois países tanto no setor público como privado”, declarou Abe, acrescentando que a ampliação das relações entre o Japão eu Brasil nas áreas de política, garantia dse segurança, agricultura, ciência e tecnologia, infraestrutura, energia, educação e esportes é a prova que nossas relações estão progredindo cada vez mais”.

Agradecendo o apoio oficial do governo brasileiro à reeleição de Yukiya Amano como  diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica da Organização das Nações Unidas (AIEA), o primeiro-ministro disse em seu discurso que a garantia da livre navegação, incluindo os mares do leste e do sul da China, e o respeito ao Estado de Direito e o Direito Internacional são imprescindíveis para a paz mundial”.

 

Pragmatismo – Na primeira visita de um presidente brasileiro ao país nipônico após 11 anos, Michel Temer disse que ficou “muito honrado com a recepção do imperador” e destacou pontos de sua conversa com Shinzo Abe.

“Minha mensagem principal [ao primeiro-ministro] foi a de que a nossa prioridade é a retomada do crescimento e a geração de empregos, prioridades que perseguimos com pragmatismo tendo por fundamento a responsabilidade macroeconômica, daí a razão dos ajustes fiscais que estão em curso no Brasil”, justificou o presidente, destacando que “estamos consolidando no Brasil, um ambiente de segurança jurídica e de previsibilidade reguladora sempre muito conscientes que a recuperação da economia brasileira passa por mais investimentos estrangeiros e mais comércio exterior, especialmente pelo investimento japonês”.

Michel Temer, ressaltou que existem quase 700 empresas japonesas operando hoje no Brasil. A intenção, salientou o presidente, é atrair mais empreendedores, especialmente em setores como ciência, tecnologia e infraestrutura. “Nós identificamos, entre os empresários japoneses, forte interesse em vários projetos do nosso Plano de Parcerias de Investimentos, com ênfase na área da infraestrutura.”

Temer tratou, ainda, com o primeiro-ministro japonês, do interesse do Brasil em diversificar a pauta de exportações, com o aumento da venda de bens com maior valor agregado.

O presidente brasileiro também manifestou a satisfação de passar ao Japão as bandeiras olímpica e paralímpica para os Jogos de Tóquio 2020.

Na avaliação do presidente, a viagem marca um fortalecimento da parceria estratégica global entre Brasil e Japão e a política externa, nas democracias, “deve estar a serviço dos valores e dos interesses da sociedade.

Michel Temer, que viajou em companhia da primeira-dama, Marcela, retorna nesta quinta ao Brasil.

 

Walter Ihoshi, Luiz Nishimori, Masato Ninomiya e o presidente Michel Temer durante encontro com Taro Aso e Membros da Liga Parlamentar Japão-Brasil. Foto: arquivo pessoal

Walter Ihoshi, Luiz Nishimori, Masato Ninomiya e o presidente Michel Temer durante encontro com Taro Aso e Membros da Liga Parlamentar Japão-Brasil. Foto: arquivo pessoal

 

Visto para yonsei – Outro tema que deve ser discutido entre os dois países é a concessão de visto de longa residência também para os descendentes da quarta geração, os chamados yonseis. A questão deve ser apresentada informalmente às autoridades japonesas pelos deputados federais Walter Ihoshi (PSD-SP) e Luiz Nishimori (PR-PR), que integraram a comitiva oficial do presidente Temer no Japão e devem estender a viagem por mais alguns dias, e pelo presidente do Ciate (Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior), Masato Ninomiya, que atuou como tradutor e intérprete oficial do presidente no Japão.

Em julho, em entrevista ao Jornal Nippak, Ninomiya disse que pretende apresentar a ideia durante a 57ª Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Japão (Kaigai Nikkeijin Taikai), que acontece de 24 a 26 deste mês, em Tóquio, para que o assunto seja inserido na Declaração Conjunta.

Ihoshi disse que é a grande oportunidade “de começar a falar sobre o assunto com as autoridades japonesas”. “Esta nossa iniciativa poderá representar um grande avanço nas relações Brasil-Japão, justamente para que nikkeis a partir da quarta geração em diante possam ter direito ao visto de permanência permanente no país de seus ancestrais”, disse Ihoshi que ressaltou a importância deste intercâmbio, pois contribui para com o desenvolvimento da economia do Japão, como tem contribuído os trabalhadores brasileiros nisseis e sanseis ao longo desses anos.

Walter Ihoshi deve retornar ao Brasil somente no dia 27. Ele também é um dos convidados da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), que está presente no evento Missão Japão, que acontece em Tóquio entre os dias 20 de outubro e 3 de novembro.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

    Related Post

    MEIO AMBIENTE: Em parceria com organização intern... O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, recebeu em seu gabinete, no dia 19 de outubro de 2016, o diretor g...
    EMPRESAS: OMRON inaugura nova sede regional e fábr... A nova unidade industrial, com capacidade produtiva de 13,7 milhões de componentes automotivos por ano, espelha o modelo das demais plantas da Omron...
    MAIS QUE BON-ODORI E SUSHI: Na Aliança, Masayoshi ... No dia 10 de outubro, a Aliança Cultural Brasil-Japão recebeu novamente o executivo japonês Masayoshi (Mike) Morimoto, ex-presidente da Sony, para uma...
    INTERCÂMBIO: Nikkeis da América Latina participam ... A convite do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, 10 nikkeis da América Latina – sendo quatro do Brasil – participaram do “Programa de Convi...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *