SAÚDE: Alimentação e Longevidade

 

A alimentação e a longevidade  são assuntos que estão totalmente ligados e que, na última década, tem despertado interesse mundial já que o número de idosos tanto no Brasil como em outros países vem crescendo bastante. Sabendo disso, é importante entender que o processo de envelhecimento atinge o corpo como um todo onde cada órgão vai reduzindo aos poucos suas funções, alterando assim, o seu funcionamento geral.

Somos diferentes uns dos outros e assim, o envelhecimento também varia de pessoa para pessoa. Nosso estilo de vida e os fatores genéticos tem um impacto significante em como vamos entrar na Terceira Idade. As alterações mais comuns são: a diminuição da capacidade respiratória e cardiovascular, o aumento a pressão arterial, a diminuição da massa óssea e muscular e a diminuição das funções motoras e cognitivas. Entretanto, se ao longo da vida forem adotados hábitos saudáveis de alimentação, convívio social e a prática de atividade física, vários desses problemas poderão ser evitados aumentando as chances de se chegar a uma longevidade saudável.

 

Dentre os hábitos de vida saudáveis a alimentação tem um destaque importante. Nesse sentido, os japoneses tem muito a nos ensinar.   Ela é conhecida como uma das mais saudáveis devido a seus nutrientes e antioxidantes. Alimentos como algas, cogumelos, vegetais, peixes, tofu e chá verde estão presentes no dia-a-dia da população. Pesquisas demonstram que a alimentação está intimamente ligada à longevidade. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (2009) a expectativa de vida dos japoneses é a maior do planeta com uma média de 80 anos para homens e 86 anos para mulheres. Mas apesar desses dados positivos, recentemente, a obesidade tem aumentado devido à introdução de “fast foods” ocidentais, farinha branca e açúcar refinado e com ela, suas consequências. Aqui no Brasil não é diferente. As gerações mais novas de descendentes de japoneses já convivem com doenças relacionadas à má alimentação como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares levando a uma mortalidade precoce.

Então a dica para aqueles que querem viver bem, melhor e envelhecer com saúde é que adotem hábitos de vida e alimentação saudáveis para que colham seus benefícios, prolongando a vida sem muitas complicações. Nesse sentido a contribuição dos japoneses na alimentação foi e é de grande valia ainda nos dias de hoje. Vamos resgatar esses hábitos para entrar na Terceira Idade com disposição e saúde, diminuindo os impactos que o envelhecimento traz para o nosso corpo!

 

 

 

 

Letícia Okamoto

Nutricionista Clínica e Esportiva

CRN3-11186

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

Hospital Santa Cruz lança livro de 77 anos de hist...  Publicação aborda a trajetória da Instituição como um marco da imigração japonesa   O Hospital Santa Cruz (HSC) está completando 77 anos de ativi...
COMUNIDADE: Renato Ishikawa destaca avanços e mira... “Compromisso assumido é compromisso cumprido”. Com o lançamento do livro “História do Hospital Santa Cruz – Sociedade Brasileira e Japonesa de Benefic...
MEDICAMENTOS: Deputado federal Walter Ihoshi ganha... Durante a votação dos destaques à Medida Provisória 668/15, no Plenário da Câmara, o líder do PSD, deputado Rogério Rosso (DF), defendeu o destaque do...
SAÚDE: Hospital Santa Cruz promove palestra sobre ... Palestra “Coração na Batida Certa”, em parceria com a SOBRAC, é aberta ao público.   Objetivo é prevenir arritmias e morte súbita cardíaca, ...

One Comment

  1. Acredito em tudo que foi exposto e aos 61 anos tento manter uma vida seguindo o máximo o exposto. Gostaria que pessoas como eu que utilizam o SUS tivesse mais cuidados preventivos na área tanto fisica como emocional. Um abraço

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *