SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: JAPÃO, 70 ANOS: ESQUECEMOS A GUERRA

AH1422911262x0528

 

A Revista Piauí, de fevereiro, traz um ampla reportagem a respeito do evento, sob o título “Sexo depois da guerra”, na Alemanha, Itália, Japão e na França ocupada.

Os nikkeys raramente leem essa publicação, mas deveriam lê-la, pois trata de um assunto tabu nestas últimas décadas.

Diferente dos chineses e coreanos que até hoje não esqueceram o tratamento dado pelos soldados japoneses às suas mulheres, tratadas como escravas sexuais, os japoneses parecem que perdoaram os americanos que ocuparam –em torno 600 mil – o país após  a derrota e exploraram também as japonesas. A prostituição era uma necessidade e foi institucionalizada desde o início da ocupação. Elas eram apontadas como símbolo de degradação nacional, mas provocavam fascínio. A situação delas era muito melhor do que a maioria dos cidadãos sem-teto, famintos e empobrecidos.

Diz a reportagem que os soldados americanos eram na maioria negros. E as crianças mestiças que nasceram dessas relações foram uns 90 mil. Li certa vez, que elas estavam num internato dado que as mães não tinham condições materiais nem emocionais para acolhê-las.  Num determinado ano, entidades americanas recambiaram-nas para os EUA. Há até um filme, baseado em fato real, em que um mestiço americano/japonês, já adulto e bem situado na vida, regressa ao Japão a procura de sua mãe. Se a encontrou, não me lembro.

Por que será desse tratamento tão diferenciado dado aos ocupantes de seus país, levando em conta as atitudes dos chineses e coreanos?

Seria porque a americanização da cultura no Japão foi mais longe do que em qualquer lugar?  A guerra terminou em 2.9.1945.

 

Fonte: Revista Piaui

 

 

SHIGUEYUKI YOSHIKUNI

SHIGUEYUKI YOSHIKUNI

Jornalista e escritor

Membro da Academia Linense de Letras
SHIGUEYUKI YOSHIKUNI

Últimos posts por SHIGUEYUKI YOSHIKUNI (exibir todos)

    Related Post

    ERIKA TAMURA: A visita da Ministra Kátia Abreu no ... O Ministério da Agricultura do Brasil veio ao Japão em missão política, e foi representado pela Ministra Kátia Abreu. A ministra cumpriu uma sé...
    ERIKA TAMURA: 5 ANOS PÓS TSUNAMI Se a vida é dividida em fatos marcantes, a minha com certeza tem um marco fundamental há 5 anos. Em 11 de março de 2011, o Japão passou por um fort...
    AKIRA SAITO: A VOZ DOS INSATISFEITOS   “Aquele que entende o que é justiça, não deve aceitar de forma calada a opressão e o desrespeito por seus direitos.” Nenhuma sociedad...
    LINS: Reunião do Wako Fujin Kai de Lins   Recentemente reunida a Diretoria para tratar de diversos assuntos do Departamento. E aproveitou para celebrar o aniversário da Diretora Fum...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *