SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: Que os vermes hão de comer

Visitando o cemitério, dada a proximidade dos Finados, constata-se dezenas de túmulos, alguns bem antigos, abandonados. Nenhum sinal de que alguém esteve acendendo vela ou deixado uma flor algum dia distante.  E é o destino de todos nós. Se os netos ainda vêm visitá-lo, dê graças. Aliás, às vezes, nem os filhos.

Mas todos podemos escapar dessa sina de que os vermes hão de nos devorar. Sabe quantos anos os vermes se banqueteiam com um cadáver? Uns cinco anos, no mínimo. Por que não optar pela cremação? É mais politicamente correta quanto à proteção do meio ambiente tão enfatizado nos dias atuais. Pense um pouco nisso. Para ser cremado é necessário deixar, por escrito, essa vontade. É assim cumprirá o que a Bíblia determina: Tu és pó e ao pó retornarás. Hoje, temos cremação em Araçatuba, Bauru e Rio Preto. A de Araçatuba o custo é de R$3.000,00, pagável em dez parcelas.

 

 

Shigueyuki Yoshikuni

 jornalista e reside em Lins, também colunista do jornal Correio de Lins, colaborador do Jornal da Colônia de Araçatuba e do Jornal das Nações de Àguas de Prata, e diretor de comunicação do Bunkyo de Lins.

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

MEIRY KAMIA: Cuidados na elaboração do currículo... Muitas dúvidas surgem quando precisamos elaborar um currículo. Tudo passa a ser motivo para preocupação: experiências diversificadas demais, falta de ...
Alimentos Saudáveis por ERIKA MIZUTANI: Alimentos ...     Nesse friozinho é importante que nos alimentemos bem para que não fiquemos com a imunidade baixa, sendo pegos por uma gripe ou...
AKIRA SAITO: O QUE VALE É O QUE VOCÊ ACREDITA “Respeito acima de tudo”   Em uma sociedade que apesar de estar se tornando extremamente individualista, cada vez mais as pessoas pensam em e...
ERIKA TAMURA: Japão, exemplo em atendimento ao cli... O Japão é um dos melhores países, senão o melhor, em respeito ao cliente. Para nós, brasileiros, isso é um diferencial, afinal, no Brasil, o atendimen...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *