SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: SAKÊ, BEBIDA DOS DEUSES

Nesse Carnaval, um velho amigo, morador em Guaíra, cidade fronteira com Paraguai,

trouxe-me uma garrafa dessa bebida milenar. Disse-me que era produção caseira, coisa rara, porque no Japão só é permitida produção industrial.  Ao chegar em casa, ele já estava um tanto bêbado. Perdão, essa palavra não se usa quando se bebe sakê. A designação correta é inebriado. E quem o bebe, transforma-se em cantor, seresteiro ao luar. Sakê é o melhor companheiro da solidão, na falta de pretexto ou de dor-de-cotovelo. Depois sakê elimina as preocupações e prolonga a vida.  No Japão, dizer: eu estava bebendo sakê, o perdão é praticamente certo, até em infração de trânsito.

Esse sakê caseiro que me trouxe foi feito de kuchikami – as mulheres mastigam os grãos de arroz, cospem num vasilhame de madeira e deixam fermentar. Chamam-no de bijinshu – sakê de mulheres bonitas. Depois dessa explicação, perdi a vontade de bebê-lo.

 

 

====================================================================

 shigueyuki-yoshikumi

Shigueyuki Yoshikuni

Jornalista e escritor

Membro da Academia Linense de Letras

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

AKIRA SAITO: GASSHUKU “Quando o melhor de si serve de forma coletiva para o bem de todos”   Nas Artes Marciais Japonesas é comum uma forma de treinamento que envol...
BELEZA BY YUMI KATAOKA: Tutorial Ombré Nail – Unha...   Olá Amigas, Este é mais uma das grandes tendências e já está nas mãos da galera ! Aprenda passo  a passo como fazer uma unha em degradê c...
JORGE NAGAO: GAIOLA SF Nos anos 80, era moda entre a moçada, viajar pelo Rio São Francisco, o Velho Chico, durante dez dias, dormindo na rede. O gaiola, como é chamada a emb...
BEM ESTAR: Colocando em Prática Somos presunçosos ou somos desleixados? Temos muito a resolver, mas nada fazemos. Apenas esperamos , talvez o tempo apague e caia no esqueciment...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *