SILVIO SANO > NIPÔNICA: A VEZ DE ISADORA KATAOKA

 

Como sabem os queridos leitores, baseado também em própria experiência, publiquei dois livros sobre o movimento dekassegui e escrevi artigos relativos durante muitos anos. Ou seja, conheço bem a questão pelo ponto de vista de lá e, por ser brasileiro, também as razões que os levaram ao Japão, conforme descrevo na versão em português

 

 

(https://www.youtube.com/watch?v=f0Xt6AqkWh8&feature=youtu.be) que fiz da famosa música Hoshikage no Waltz, que aborda mesmo tema, mas se referindo aos nativos dekasseguis.

Pois bem, somando-se a isso e à globalização que se viabilizou graças à alta tecnologia dos meios de comunicação e da informática, fazendo com que realidades antes distantes chegassem aos nossos olhos de imediato, o lado atraente do Japão, começou a atrair também jovens mesmo sem problemas financeiros a realizarem suas fantasias.

O país já os atraía áreas que a mídia mostrava vantagens financeiras devido à situação econômica do país, mas aos jovens a fama também pesa na balança, independentemente do sacrifício. Por isso, o futebol, até porque “inerente em nossos pés”… rsrs, foi dos primeiros, assim como modelos fashion.

Nesse aspecto da fama, a música também é atraente, até porque aparece logo na telinha e, “se pegar”, alastra de forma avassaladora. Por isso, já temos, lá, Robertinho Casanova que, após vencer o maior concurso de canto amador do país, mora e, atualmente, vive só de shows. Também o cantor Toshiaki Yoshikawa, que foi para lá, mas fazendo uso da condição dekassegui para participar de concursos afins, aos poucos, vai se tornando conhecido no país.

resized_niponica3-26Agora chegou a vez de Isadora Kataoka, em condição mais privilegiada, visto que vai com algo já engatilhado na área, mas que implicará em preparação preliminar e de adaptação ao país, antes do lançamento oficial como cantora. E como é conhecida e muito querida no meio karaokê dentro da comunidade, prepara-se para um lançamento despedida, e pelas mãos de seu professor e padrinho artístico, Renato Chibana.

Ganbattene, Isadora-san… e que vença no concorrido, mas badaladíssimo mercado musical japonês!

 

 

Serviço:

Yume Motomete – Fly, 11 de julho de 2015, às 19h

Instituto Cultural Nipo-Brasileiro

  1. Camargo Paes, 118 – Campinas

Ingresso: R$ 25 + 1kg alimento perecível

Convites podem ser adquiridos com Aquico Miyamura (19)99603-2707 e Célia Kataoka (19) 99892-7823

 

 

 

Sonho que se aflora

É o que todo jovem quer

… até Isadora!

 

SILVIO SANO

SILVIO SANO

é arquiteto, jornalista e escritor.

E-mail: silvio.sano@yahoo.com
www.nikkeypedia.org.br/index.php/Silvio_Sano
SILVIO SANO

Últimos posts por SILVIO SANO (exibir todos)

     

     

    Related Post

    SILVIO SANO: NIPONICA: O FUTURO DO KARAOKÊ   Minha convivência com o karaokê é recente se comparado com o início do movimento que até já o denominei como boom em meus artigos, pela enor...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: O mau exemplo de cima, do ... Os leitores desta Nipônica e os que me acompanham nas redes sociais sabem de meu forte vínculo com o karaokê dentro da comunidade nipo-brasileira e, b...
    JORGE NAGAO: DOIS MIL E CRISE     A inDEISEjável crise veio da Europa e da AMÉRICA,  YVENS dar o ar de sua desGRAÇA por aqui onde se instala DILMA vez. SOCORRO!...
    AKIRA SAITO: CHEGOU A HORA “Quando desejamos algo, quando batalhamos por isso, chegará sempre aquela hora em que precisaremos dar o passo final”     Quando há o...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *