SILVIO SANO > NIPÔNICA: ABRINDO O BAÚ DO VOVÔ

resized_niponica3-29

 

A era da Tecnologia da Informação (TI) é realmente surpreendente… principalmente a nós que chegamos a utilizar a máquina de datilografia. E não apenas pela praticidade (da TI) em relação a esta que, por exemplo, quando errávamos na digitação… ops!, na datilografia, dependendo do erro, arrancávamos o papel… com raiva (?) e fazíamos dele uma bolinha antes de atirá-lo ao lixo… e começar tudo de novo.

Hoje, com aparelho muito menor, além de não mais fazermos isso, ainda com o próprio, podemos ir a todas as partes do mundo em busca de informações para enriquecermos mais o conteúdo do que pretendemos escrever. E pior, digo, melhor, ainda com o próprio, podemos nos relacionar com alguém do outro lado do planeta… sem contar que já o fazemos até muito além, conforme comprovam nossos enviados ao espaço, como um que acaba de chegar nos limites de nosso sistema solar e enviando-nos imagens. Mas isto, de novo, é outra história… rsrs.

A razão desse rodeio todo é devido ao que um primo, que mora no Japão, acaba de expor em nossa rede social, mais precisamente, em nosso grupo Família. Ele já vinha me surpreendendo com alguns posts sobre a cultura e história japonesa porque não era bem essa a imagem que tinha dele quando morava no Brasil. Mas agora extrapolou. Se bem que essa postura tem mais a ver com o lado humano, daquele do “busca de raízes”, que nos atinge principalmente quando estamos longe da terra natal.

No caso dele, invertendo, porque as raízes estão no Japão e ele, que está lá, envia-nos, agora, o que está descobrindo relacionado ao brasão da família. E está se surpreendendo com as próprias descobertas. Como sei o quanto isso faz bem aos que pensam assim, retribuo-lhe com as minhas, das que fiz em 2008 (centenário da imigração japonesa no Brasil) e que também me surpreenderam, na época. Assim, vamos “trocando figurinhas”, que, mais tarde, poderão ser úteis às novas gerações da família e, bem como, a pesquisadores de modo geral.

Ou seja, outra razão de trazer o assunto aqui, é para também estimular ao caro leitor a fazer o mesmo, visto que o Brasil é um país de imigrantes (mais de 60 países) e o resultado disso deverá ser de conteúdo excepcionalmente rico até ao próprio país se devidamente socializados, comprovando que temos o privilégio de podermos realizar intercâmbios culturais, básicos, sem a necessidade de cruzarmos fronteiras. Né, não?!

O devidamente, acima, fica por conta de transformar sua pesquisa em livro ou postá-la em sites afins. No caso da comunidade japonesa no Brasil conheço dois: http://www.nikkeypedia.org.br/ e http://www.japao100.com.br/home/ (idealizado pela editora Abril em 2008, atualmente, incorporado ao site do Bunkyo). Visitem-nos até para conhecerem outras histórias surpreendentes.

 

No baú do avô

Há um tesouro valioso…

E muitas surpresas!

 

 

SILVIO SANO

SILVIO SANO

é arquiteto, jornalista e escritor.

E-mail: silvio.sano@yahoo.com
www.nikkeypedia.org.br/index.php/Silvio_Sano
SILVIO SANO

Últimos posts por SILVIO SANO (exibir todos)

     

     

    Related Post

    MEMAI: LITERATURA — O SEXO NO JAPÃO SOB OLHAR OCID... Capa de “Vita Sexualis” Vita Sexualis, de Ogai Mori (Estação Liberdade, 2014) aborda um tema que perpassa a história das artes japonesas: o sexo. ...
    JORGE NAGAO: Turista sem noção   Sou Dilson, brasileiro, moro e trabalho há oito anos em Paris. Louvre, Eiffel, Catedral, Cafe de Flore, Arco do Triunfo... Putz, que Paris!,...
    JORGE NAGAO: Boliviagem du Peru " La sabedoria se encuentra en Oriente. La Libertad se encuentra en Ocidente. Pero La Paz se encuentra en Bolívia". (Les Luthiers / Eduardo Dussek) ...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: ORGULHO… DO QUÊ?! Mais uma reportagem, reflexo de nosso país, chamou-me a atenção na semana passada e que me remeteu ao Japão e a países desenvolvidos... se bem que, co...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *