SILVIO SANO > NIPÔNICA: Brasileirão de Karaokê, prós e contras

 

Pelo título, imagino, a expectativa é a de ler apenas sobre contras! Né, não?! Ledo engano porque, acreditem ou não, sou sempre, antes, a favor. Até poderia me considerar inapto a escrever sobre esse 29º Concurso Brasileiro da Canção Japonesa, ocorrido em Campinas, se o mesmo não fosse transmitido pela internet e por não ter estado presente ao evento nos três dias em que ocorreu. Como foi e estive lá, no sábado, tendo já passado dia e meio de realização, ouvido opiniões e sentido, in loco, o “clima geral”, penso que posso fazer, sim, algumas ponderações.

Antes, porém, é preciso ressaltar a excepcional organização do evento por conta do Instituto Nipo-brasileiro de Campinas, apoiado pela regional Centro-Oeste e da ABRAC (Associação Brasileira da Canção Japonesa) que atraiu cantores de oito estados brasileiros, aliás, de qualidades cada vez melhores, selecionados pelas respectivas regionais. Ou seja, criando dificuldades maiores ao corpo de jurados, do qual não ouvi, dessa vez, comentários desfavoráveis! De modo geral, nenhuma grande queixa sobre desclassificações e nem mesmo em relação ao Grand Prix, Renato Chibana (veja reportagem), até porque os selecionados eram de altíssimo nível. Mérito, maior ainda, ao campeão!

Pois bem, 6ª feira e domingo, cheguei a acompanhá-lo por muitas horas pela internet que, apesar da qualidade, dava condições para comparações, até porque, assim como no futebol, “gramado ruim”, prejudica a ambos os times e não a um só. Mas tinha chat! E não dá para não lê-lo… rsrs, razão também desta Nipônica.

Enfim, um Brasileirão de realização quase impecável, mas… tem sempre um mas… ouvi desabafos coincidentes tanto no sábado quanto no chat: professores cantando com alunos e ex-grandprix participantes! Aos de sábado até defendi a entidade alegando que tudo, gostem ou não, estava dentro do regulamento e que para mudança só mesmo via assembléias, para aprovação em consenso.

E até brinquei, sem querer ser indelicado, quando me falaram em charge do campeão: “Posso até repeti-lo, poupando-me o trabalho”.

Nada é perfeito

Daí o papel do debate

Para  acrescê-lo.

 

 

=====================================================================

Silvio Sano

é arquiteto, jornalista e escritor. E-mail: silvio.sano@yahoo.com

www.nikkeypedia.org.br/index.php/Silvio_Sano

 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

CANTO DO BACURI > Mari Satake: Amizades Eliza era amiga de minha irmã mais velha. Fizeram o mesmo curso na mesma universidade, no mesmo período de tempo. Eliza era aluna do curso diurno, ...
SHIGUEYUKI YOSHIKUMI: Primeiro Grande Culto do Ano... Primeiro Grande Culto do Ano no Templo Taisenji, de Lins (Foto: Shigueyuki Yoshikumi)   Foi no dia 6 de janeiro, com a presença de umas 35...
AKIRA SAITO: ALÉM DO LIMITE   “O limite trouxe muitas pessoas até aqui, as que ousaram ir além, descobriram que seus sonhos eram possíveis”     Qual é o se...
ERIKA TAMURA: DIA DOS PROFESSORES Essa semana foi comemorado o dia dos professores no Brasil, acho uma data justa e que merece ser comemorada mesmo! Afinal, essa profissão no Brasil nã...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *