SILVIO SANO > NIPÔNICA: Há touradas? Sou contra!

Sábado passado, na Espanha, um toureiro morreu de forma violenta durante tourada transmitida ao vivo pela TV local. Foi o primeiro a morrer nesse tipo de evento, no século, apesar de, no mesmo dia e país, um cidadão comum também ter morrido nas mesmas circunstâncias, mas em uma corrida de touros.

Durante o último século, naquele país, 134 pessoas (33 toureiros) foram mortas por touros e, anualmente, ainda são realizadas cerca de 2 mil touradas. Os números estão diminuindo após algumas regiões banirem essa tradição, apesar dos protestos de fãs que alegam se tratar de costume enraizado na história nacional.

 

niponica4-29

 

Não concordo! Isto é… não concordo com a manutenção de certas tradições! Na verdade, como já escrevi, até ajudo a divulga-las porque sou a favor da maioria delas, por suas origens na cultura popular e por certo fetichismo que as originou, como apelos a fins de estiagens, colheitas ricas, proteção contra catástrofes e até… para garantir fertilidade nas mulheres, como uma festa (matsuri) que vi no Japão, cuja principal atração é um enorme tronco esculpido na forma de um pênis, transportado por um batalhão de homens, seguido por outro… de mocinhas prestes a casar, ou recém casadas, que terão de tocar no tronco a fim de “preservarem a espécie”. Isso, na origem. Atualmente, a festa, sim, é a se “preservar”… e faturar! Ao menos, ninguém morre… pelo contrário… rsrs.

Ou seja, sou contra as violentas e principalmente quando as maiores vítimas são os animais. Não vi muito debate sobre essa questão a não ser manifestações isoladas nas redes sociais, mas as cenas violentas foram muito compartilhadas e com atenção à estatística dos toureiros e cidadãos mortos. Nada sobre touros mortos!

Pessoalmente não gosto nem de UFC, mas lá é um marmanjo contra o outro… e problema deles. No caso do homem contra animal, além daquele já levar a vantagem do cérebro, às vezes, ainda se vale de um instrumento de ataque… e uma pitada de sadismo, sim, vai…

Por isso, como o animal não tem como protestar, protesto eu!

 

O que preservar?

Tudo que não for barbárie

Só o que nos eleva

 

SILVIO SANO

SILVIO SANO

é arquiteto, jornalista e escritor.

E-mail: silvio.sano@yahoo.com
www.nikkeypedia.org.br/index.php/Silvio_Sano
SILVIO SANO

Últimos posts por SILVIO SANO (exibir todos)

     

     

    Related Post

    JORGE NAGAO: Japan House e Reforma da Previdência Japan House e o designer Kenya Hara   Uau, a Japan House está chegando!   " A Japan House serve para colocar o design como instrumen...
    ERIKA TAMURA: Conhece a história do Hachiko? A história mais emocionante de fidelidade entre um cão e seu dono. Dr. Eisaburo Ueno, um professor do Departamento Agrícola da Universidade de Tóquio...
    JORGE NAGAO: Culto aos antepassados   Há mais de 80 anos, minha família materna saiu do país do sol nascente para uma aventura com poucas venturas e muitas desventuras rumo ao “p...
    ERIKA TAMURA: Brasilidades no Japão No dicionário a definição para a palavra brasilidade é: característica ou particularidade do que ou de quem é brasileiro; natureza do que ou daqui...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *