SILVIO SANO > NIPÔNICA: Meu irmão, Hi-To-Mu

Já o citei aqui devido à forma como meu pai lhe deu o nome… e repetirei a explicação porque, além de interessante e criativo da parte do “véio”, é também histórico.

Antes, porém, devo lembrar o quão preocupado foi para dar nomes aos filhos. A todos tinha alguma razão, a começar por não colocar nomes brasileiros às filhas. A razão? Manter sua linhagem! Porque tendo nomes curtos, as três, ao assumirem os sobrenomes dos maridos, estariam mais propensas a manterem também os próprios. Bingo!

No caso aos filhos, os quatro, tiveram razões individuais. Não sei bem a do primogênito, mas descobri que os nomes brasileiro e japonês dele, podem ter pronúncias semelhantes porque alguns ideogramas japoneses possibilitam mais de uma leitura, mesmo compostos. Ou seja, o dele, cuja principal leitura seria Tsuneharu pode ser lido também como Jooji… quase a mesma pronúncia do seu brasileiro, Jorge. Né, não?!

Meu irmão do título é o segundo filho, mas por ser do titulo, explicarei por último… rs, até porque o do seguinte, terceiro filho homem, e o meu, quarto, são fáceis de explicar. A tradução do dele, Mitsuo, é “terceiro homem”; e o meu, Kazushi, “quarta paz”. Ao meu ainda poderia se dizer que, ao nascer, talvez, lhe tenha trazido paz?… rs.

Não importa. Ele tinha essa preocupação aos nomes dos filhos. Por isso, ao do título até o hifenizei para bem enfatizar.

Hitomu nasceu em plena II Grande Guerra Mundial, em 1942. Juntando as abreviaturas dos líderes do Eixo nessa guerra, Hilter (Alemanha), general Tojo (Japão) e Mussolini (Itália) dá… Hi-To-Mu!, parecendo um nome japonês.

Pois é. E como estavam no auge da guerra e com Getúlio Vargas impondo severas restrições aos imigrantes pertencentes ao Eixo, para fazer média, nosso pai deu-lhe também um nome brasileiro usando Brasil mais o sufixo do presidente, ou… Brasílio!

Agora, escrevo esta Nipônica pouco depois de saber que ele acaba de nos deixar. Pois pode ir em paz, querido mano, porque o eternizei aqui… e seu genro são-paulino o vestiu, por baixo, com a camisa do seu Timão.

 

 

SILVIO SANO

SILVIO SANO

é arquiteto, jornalista e escritor.

E-mail: silvio.sano@yahoo.com
www.nikkeypedia.org.br/index.php/Silvio_Sano
SILVIO SANO

Últimos posts por SILVIO SANO (exibir todos)

     

    Related Post

    NIPPAK PESCA: Salema – Anisotremus virgini Marcelo Szpilman     Coloração: Corpo amarelado com seis a oito faixas longitudinais azuladas da cabeça ao pedúnculo caudal. Ap...
    JORGE NAGAO: Nihongo, Vamos Estudar?   (Para a sensei Chisato Yoshioka (agachada, com o livro do curso) e à assistente Aurora K. Nakati, fotógrafa/taikoísta, da Fundação Japão SP...
    MEIRY KAMIA: Superando o medo do desemprego É comum, e até esperado, que empresas que passem por processos de fusões, aquisições ou mesmo estruturações profundas, sofram mudanças no quadro de fu...
    ERIKA TAMURA: Seminário de Universitários e Bolsis...   No último dia 26, fui convidada a participar do 1° Seminário de Universitários e Bolsistas no Japão, organizado pela SABJA (Serviço de Assis...

    4 Comments

    1. Tio Hitomu está muito feliz agora, com essa linda homenagem eternizada! Foi um grande homem, e que descanse em paz!

    2. Parabéns, Silvio. Pela mensagem e a história dos nomes dos seus irmãos. E o meu profundo sentimento de pesar ao seu irmão. Descanse em paz…

    3. Caro Kazushi, meus sentimentos. Que Deus conforte a sua família.

    4. Linda homenagem! Adorei conhecer todas estas curiosidades dos nomes dos irmãos, e tenho certeza que aquele que já se foi está agora muito orgulhoso com a justa homenagem!

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *