SILVIO SANO: NIPÔNICA: OS POLÍTICOS E AS FRALDAS…

 

… DEVEM SER MUDADOS FREQUENTEMENTE E PELA MESMA RAZÃO! Esta frase do escritor português Eça de Queiroz (1845-1900) está “bombando” nas redes sociais, por óbvias razões. E por também concordar, em muito, com ela, também a compartilhei no Facebook. O meu “em muito”, é por achar que nenhuma afirmação, mesmo que sobre um todo, deva ser generalizada. Ou seja, porque há exceções… humn… mas não me perguntem quais… rsrs.

Bom, como a descoberta dessa mamata vem de longa data também em nosso país, e por nossa passividade, esse batalhão de “não brasileiros” vem aumentando e, na mesma proporção, mudando nossas legislações… em proveito próprio! Basta ver os direitos trabalhistas deles, quiçá, os mais generosos do mundo!

O fato é que “eles” existem, gostem uns não gostem outros, e porque nós os colocamos lá… conscientemente uns, não conscientemente… muitos outros! Estão lá!! A questão das posturas deles é de consciência, coisa que não têm! Mas para se manterem lá necessitam, constantemente, fazer agrados a seus eleitorados. Assim, independentemente das posturas, de alguma forma os atendem, por exemplo… com Emendas Parlamentares (EP).

É nesse o aspecto que certas entidades da comunidade nipo-brasileira atual, daquelas que gostam de realizar grandiosos eventos, parecem não ter entendido bem como tirar proveito dessa relação. Por isso, nas recentes eleições, os candidatos nikkeis têm penado para serem eleitos. Elas não apoiam alguns explicitamente devido ao mie (aparência) do espírito democrático que “alegam” carregar, mas, depois, “exigem” dos que se elegeram, quase por conta própria, para que as ajudem com as tais EPs como se “suas obrigações” fossem. Não são, mas os eleitos da geração atual até as têm conseguido… e muitas… mesmo que, em alguns casos, em “cima da hora”.

A queixa desses, conforme chegou a mim, é a de que, mesmo quando as obtem, não tem havido o devido reconhecimento da parte das beneficiadas a ponto de alguns já se manifestarem propensos a não buscá-las mais aos próximos eventos… até porque “obrigações não são, não!”

Lógico que isso não deverá ocorrer porque a dependência é mútua e a “descortesia”, quase sempre, é da pessoa física e não da jurídica. Agora, cá pra nós, afora as razões do rodeio acima, se a relação entre as partes for bem consistente, o que inclui um real “muito obrigado”, esses tais grandiosos eventos terão mais chances de saírem do papel! Né, não?!

Sempre afirmei que qualquer eleitor, mesmo um nikkei, deve votar, antes, naquele que achar mais verdadeiramente capacitado a cumprir esse papel e não por ser nikkei. Se for, ótimo. Agora, se essas entidades querem ter a segurança da realização de seus grandiosos eventos, melhor esquecer o mie e partirem para aquilo que lhos garantirão… ou seja, oferecer-lhes apoios explícitos, sim, até porque tendo os colocados lá, daí, até poderão fazer suas “exigências”. E mais, poderão ainda cumprir o papel que a comunidade espera delas (entidades), de cobrarem deles (políticos) as adequadas posturas que ajudaram a construir a imagem que o nikkei desfruta, hoje, perante a sociedade brasileira. Né, não?!

 

Domo arigatou

Tão fácil de se falar…

E tão valioso!

 

 

Silvio Sano

é arquiteto e escritor. E-mail: silviossam@gmail.com

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ERIKA TAMURA: Crianças autistas no Japão Durante o desenvolvimento do meu trabalho em uma ONG, aqui no Japão, me deparei com uma realidade um pouco assustadora: alto número de crianças autist...
AKIRA SAITO: KAZOKU – FAMÍLIA “Os pilares de uma sociedade digna e justa são os valores da família”   Em uma sociedade cada vez mais corrupta e sem valores morais, o que p...
HIDEMITSU MIYAMURA: Tempos Dourados   Há momentos que calam fundo na nossa alma e eles são mágicos quando relembrados e contados pelos próprios protagonistas. Desde que passei a ...
AKIRA SAITO: AVENTURA NO JAPÃO – PARTE 4   Bom, este é o último artigo que faço aqui do Japão, um país de beleza excepcional e cheio de conceitos admiráveis.     Saí de...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *