SILVIO SANO > NIPÔNICA: Ou você, também nikkei, vai… ou ela fica!!

Os principais movimentos sociais responsáveis pelas manifestações de rua por todo o Brasil em prol do impeachment da presidente, mas também contra a corrupção generalizada, maus políticos e até pelas “não propriedades” do ex-presidente, resolveram, dessa vez, dando o braço a torcer, convocar também os políticos que tenham mesma postura. Antes, para mostrar que não tinham vínculo com nenhum partido nem cogitavam tomar iniciativa nesse aspecto. Agora, os querem, sim, e vários deles já deram sinais de que estarão nelas, no dia 13 de março.

A razão é que, apesar das evidências cada vez mais escandalosas, o povo descrente, por culpa do passado, parece não querer tira a bunda da cadeira ignorando que, com isso, torna-se cúmplice da atual situação que o país vive; somado ao desprezo de “certos órgãos”, mesmo diante de provas contundentes e incontestáveis. Neste mesmo momento, por exemplo, executivos de uma dessas empresas envolvidas no Petrolão, declararam ter doado, como caixa dois, dinheiro para a campanha da presidente, de 2010, mas alguns ministros do TSE já se manifestaram a favor de ignorá-los pela alegação da ocorrência não nessa gestão. Ou seja, como se a presidente tivesse cometido um assassinato um dia antes de entregar seu cargo anterior e poder ser reeleita!

Sem contar a interferência explícita do ex-presidente que, vendo-se à beira do precipício, conseguiu tirar o inepto ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, mas não por isso… porque o achava incapaz de impedir as investigações da Lava Jato (como se pudesse), substituindo-o pelo procurador  Wellington Lima e Silva, indicado por Jaques Wagner, da Casa Civil.

Ops?! Mas não é função da Casa Civil cuidar para que as ações da presidente esteja sempre dentro do que a Constituição Federal determina? Pois é, seu artigo 128, inciso II, alínea d, veda aos membros do Ministério Público exercer, ainda que em disponibilidade, qualquer outra função pública, salvo a do magistério! Assim, a única possiblidade de ele ser ministro é, portanto, se exonerando de seu cargo.

Mas retomando o tema em questão, é por isso que assumi, de vez, minha parte, primeiro, cantando a música Anunciação (Tu vens… tu vens… eu já escuto os teus sinais); segundo, trocando as fotos dos perfis de minhas redes sociais para clamar aos amigos, cidadãos brasileiros, para que façam jus a um novo país; e, terceiro, escrevendo e postando a respeito. Daí porque também adotei como lema a expressão criada por Reinaldo Azevedo, autorizado por ele: Ou você vai… ou ela fica!

Por isso, de minha parte, resolvi convocar também a comunidade nikkei, devido à sua conhecida passividade e comodismo, preocupada mais com seu status do que em contribuir com a coletividade e, como consequência a si próprio, de forma a poder usufruir essas conquistas, por exemplo, num ambiente sem violência urbana. A propósito, isso vale principalmente aos políticos nikkeis, em tese, representantes também da mesma!

Aguardo-os lá… para que ela não fique!

 

Participativo,

Fazer jus a benefícios

É obrigação!

 

SILVIO SANO

SILVIO SANO

é arquiteto, jornalista e escritor.

E-mail: silvio.sano@yahoo.com
www.nikkeypedia.org.br/index.php/Silvio_Sano
SILVIO SANO

Últimos posts por SILVIO SANO (exibir todos)

     

     

    Related Post

    SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: Aberta a Temporada da Pesca   Armando Heihachi Nakamura pescou com mais um colega, 30 kg de piapara e este piaçu de 5 kg. (foto: Shigueyuki Yoshikuni)   Assim...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: MAIS UM FERIADÃO         Olha aí, mais um feriado prolongado... e dos bons!, já que de 5ª feira, ótimo para uma boa emendada. A pre...
    SILVIO SANO > NIPÔNICA: Eduardo, #Dia13DeMarçoEuVo... Também me iludi com a Operação Aletheia, da condução coercitiva ao ex-presidente Lula para que fosse prestar depoimento à Polícia Federal. Cheguei até...
    AKIRA SAITO: Equilíbrio I “Todo ser humano só se tornará completo quando atingir o equilíbrio entre Corpo, Mente e Espírito”. Apesar de a maioria das pessoas terem ciência s...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *