SILVIO SANO > NIPÔNICA: Rabu Doru

Retomando o formato original da Nipônica, faço-o por um tema que me chamou a atenção na semana passada, na grande mídia: Rabu Doru.

Estranho? Não viu nada, ainda.

Começo por explicar que, na leitura japonesa, qualquer palavra iniciada por “R” pronuncia-se como na espanhola, de forma carregada; e que, como na escrita não existem pronúncias às letras “L”, “V” e consoantes mudas como em nosso alfabeto, a leitura de certas palavras estrangeiras, como nesse caso, soa-nos estranho. Por exemplo, ao meu nome a leitura seria… Shirubio!!… rsrs.

Pois bem, e a origem de Rabu Doru? Pela explicação acima, Rabu vem de Love, e Doru… de Doll. Ou seja… Love Doll!! Ou ainda, Boneca do Amor!

Como para mim não soam estranhas, o que me chamou a atenção, pois, foi o fato de essas bonecas, de silicone, em tamanho natural, estarem se transformando em “entretenimento”… a não poucos homens no Japão! Um fenômeno!

E a maioria, casados, pela alegação de frustrados com a relação em casa… mesmo tendo filhos. Dormem com elas (não mais com as esposas), levam-nas à praia e até os filhos já se conformam com isso. Um dos adeptos chegou a afirmar: “Sou louco por ela, quero estar sempre com ela e que me enterrem com ela!” Sem contar o preço: U$ 6 mil!!

Até pensei em colocar Mário e Hiroaki a debater o tema, mas como desconfiei que Hiro não iria gostar “nadica” das palavras que colocaria na boca de Mário, preferi assumi-las, eu mesmo, até pra voltar à Nipônica original.

E por que Hiro não iria gostar? Porque, conforme já abordei aqui mesmo, sem “invadir praia alheia”, para mim, isso tem a ver com a personalidade introspectiva do asiático de modo geral e, no caso do japonês, nativo, à falta de diálogo em casa.

Se asiáticos no Brasil, com toda influência ocidental, segundo pesquisas, ainda são maioria nas zonas do meretrício; e quando jovem, ouvi de um sansei que nunca ousaria namorar uma não descendente… por algum complexo de inferioridade. Imagine lá!!

Explicar isso, pois, não é “minha praia”, mas o fenômeno não me causa estranheza!

 

SILVIO SANO

SILVIO SANO

é arquiteto, jornalista e escritor.

E-mail: silvio.sano@yahoo.com
www.nikkeypedia.org.br/index.php/Silvio_Sano
SILVIO SANO

Últimos posts por SILVIO SANO (exibir todos)

     

    Related Post

    HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
    BEM ESTAR: Centelha de luz Na inocência e na ingenuidade da vida, havia uma centelha de luz piscando dentro de mim, que trazia imaginações para alegrar o ambiente, para que essa...
    MEIRY KAMIA: Cuidados na elaboração do currículo... Muitas dúvidas surgem quando precisamos elaborar um currículo. Tudo passa a ser motivo para preocupação: experiências diversificadas demais, falta de ...
    ERIKA TAMURA: Sheik Zahyed, exemplo de liderança   No mês de setembro, estive à passeio em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos. E um detalhe me chamou a atenção: a forma administrat...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *