SILVIO SANO > NIPÔNICA: Rabu Doru

Retomando o formato original da Nipônica, faço-o por um tema que me chamou a atenção na semana passada, na grande mídia: Rabu Doru.

Estranho? Não viu nada, ainda.

Começo por explicar que, na leitura japonesa, qualquer palavra iniciada por “R” pronuncia-se como na espanhola, de forma carregada; e que, como na escrita não existem pronúncias às letras “L”, “V” e consoantes mudas como em nosso alfabeto, a leitura de certas palavras estrangeiras, como nesse caso, soa-nos estranho. Por exemplo, ao meu nome a leitura seria… Shirubio!!… rsrs.

Pois bem, e a origem de Rabu Doru? Pela explicação acima, Rabu vem de Love, e Doru… de Doll. Ou seja… Love Doll!! Ou ainda, Boneca do Amor!

Como para mim não soam estranhas, o que me chamou a atenção, pois, foi o fato de essas bonecas, de silicone, em tamanho natural, estarem se transformando em “entretenimento”… a não poucos homens no Japão! Um fenômeno!

E a maioria, casados, pela alegação de frustrados com a relação em casa… mesmo tendo filhos. Dormem com elas (não mais com as esposas), levam-nas à praia e até os filhos já se conformam com isso. Um dos adeptos chegou a afirmar: “Sou louco por ela, quero estar sempre com ela e que me enterrem com ela!” Sem contar o preço: U$ 6 mil!!

Até pensei em colocar Mário e Hiroaki a debater o tema, mas como desconfiei que Hiro não iria gostar “nadica” das palavras que colocaria na boca de Mário, preferi assumi-las, eu mesmo, até pra voltar à Nipônica original.

E por que Hiro não iria gostar? Porque, conforme já abordei aqui mesmo, sem “invadir praia alheia”, para mim, isso tem a ver com a personalidade introspectiva do asiático de modo geral e, no caso do japonês, nativo, à falta de diálogo em casa.

Se asiáticos no Brasil, com toda influência ocidental, segundo pesquisas, ainda são maioria nas zonas do meretrício; e quando jovem, ouvi de um sansei que nunca ousaria namorar uma não descendente… por algum complexo de inferioridade. Imagine lá!!

Explicar isso, pois, não é “minha praia”, mas o fenômeno não me causa estranheza!

 

SILVIO SANO

SILVIO SANO

é arquiteto, jornalista e escritor.

E-mail: silvio.sano@yahoo.com
www.nikkeypedia.org.br/index.php/Silvio_Sano
SILVIO SANO

Últimos posts por SILVIO SANO (exibir todos)

     

    Related Post

    JORGE NAGAO: Receita Para Um Texto Saboroso    (Para o Rony “Comida dos Astros” Cácio, que está em cartaz no Teatro Augusta 943, às quartas, até  04/09. Um show de rachar o grão-de-bico,...
    MUNDO VIRTUAL: Estamos rodeados de empresas disrup... Recentemente, foi visto pelo noticiário que o presidente de uma grande empresa de telefonia fosse contrário à atividade do WhatsApp, qualificando como...
    ERIKA TAMURA: O futuro dos jovens brasileiros no j...   Amo morar no Japão, admiro esse país que tão bem me acolheu, adoro viver aqui, mas tenho que fazer uma observação não muito positiva do que ...
    MEIRY KAMIA: O perigo das metas inatingíveis Muitas empresas cometem o grande erro de entrar na onda do desespero quando se veem em meio a um cenário onde são obrigadas a cortar custos, demitir f...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *