SILVIO SANO > NIPÔNICA: Símbolos para cada bairro!

 

 

Com as candidaturas às próximas eleições prestes a se definirem, trago aqui uma boa dica a se acrescentar à plataforma de algum candidato. Se ninguém topar fica a sugestão para associações de bairros: símbolos para os próprios!

Pois é, explico. Um símbolo representativo desses, ou uma bandeira, gera, naturalmente, o espírito regionalista que gera a união. E a união, pelo que sempre ouvimos, a força! Na verdade, o ideal seria que esse espírito já viesse desde cada família, assim como ocorria no Japão antigo, milenar, onde famílias tinham seu brasões. Assim, mesmo que um irmão não se desse com outro, em defesa da família, caso houvesse necessidade, se uniam.

Da mesma forma, uma família a outra em prol do bairro, ou um bairro ao outro, pela cidade. E assim por diante. A idéia, pois, é incutir esse espírito regionalista nas pessoas, mesmo que de forma indireta, porque a partir do momento em que se “veste a camisa”, algo se transforma, o que, no âmbito do país ou de uma nação pode ser chamado de nacionalismo.

Só assim as conquistas de bens comuns partiriam de iniciativas coletivas e não tanto de líderes isolados, de interesses suspeitos, penso eu. Trata-se de um pequeno detalhe, esse do símbolo, mas que provoca uma cadeia de resultados surpreendentes.

Basta ver a recuperação pós-guerra do Japão, ou mesmo, mais recentemente, a das regiões nordestinas daquele país atingidas pelo tsunami. Lá, a partir das cidades de médio porte, todos os bairros têm seus símbolos… e não apenas isso, têm também bandeiras e hinos. E mais, todas as escolas, de quaisquer graus, também têm esses três itens, sempre presentes nas competições esportivas e até culturais!!

Um bairro que tem sua bandeira começa por ter mais orgulho dos equipamentos (hospitais, escolas, praças, policiamento, etc), atividades e benefícios que pode oferecer aos seus moradores e preservá-los melhor. E os próprios, até em transformá-los em modelos à própria cidade. Da mesma forma, outro bairro que também esteja assim estruturado, passa a querer suplantar aquele nesses aspectos. E, assim, outros bairros também, de modo que acabam sendo beneficiados todos os cidadãos e a cidade.

Agora, quando esse tipo de atitude se transforma em característica de um povo, o resultado só pode ser o engrandecimento de uma Nação.

Né, não?!!

 

Vestir a camisa

Quer dizer: lutar em grupo

Por uma Nação… também!

 

 

 

 

Silvio Sano

é arquiteto e escritor. E-mail: silviossam@gmail.com

 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

JOJOSCOPE: Desconstruindo Miyazaki O Espaço Mizú é uma escola de arte charmosa e aconchegante no bairro da Pompéia, em São Paulo. Esse espaço que transborda criatividade e talento foi o...
ERIKA TAMURA: Gaman, sabe o que significa? Quase todos os dias, recebo e-mail de leitores me perguntando qual é o segredo do povo japonês para se reerguerem. Afinal, o Japão é exemplo de recons...
ERIKA TAMURA: Feliz 2015! Primeiramente quero iniciar o artigo agradecendo a todos que estiveram presentes na minha vida, 2014 foi um ano incrível, conforme compartilhei al...
SHIGUEYUKI YOSHIKUNI: Notícias de Promissão: Cente...   A celebração dos cem anos da chegada no Brasil, será no dia 20 de abril, no sítio do patriarca Tadakuni, 93 anos, no Bairro Bonsucesso, Prom...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *