SUMÔ: Governo japonês reconhece trabalho e dedicação de Masatoshi Akagi em prol do sumô brasileiro

Um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do sumô nacional acaba de ser condecorado pelo governo japonês. Trata-se de Masatoshi Akagi, que completou 84 anos no dia 11 de janeiro, um dos Condecorados de Outono do governo japonês. Akagi, que dirigiu importantes entidades ligadas ao esporte – entre elas a Confederação Brasileira –, foi agraciado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Roseta.

 

Cerimônia de outroga foi realizada na residência oficial do cônsul e reuniu autoridades e dirigentes (foto: Jiro Mochizuki)

Cerimônia de outroga foi realizada na residência oficial do cônsul e reuniu autoridades e dirigentes (foto: Jiro Mochizuki)

 

A cerimônia de outorga ocorreu no dia 6 de janeiro, na residência oficial do cônsul geral do Japão em São Paulo, Noriteru Fukushima, no bairro do Morumbi (zona Sul de São Paulo). Na ocasião, o ex-diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, João Grandino Rodas, foi agraciado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro com Laço.

A solenidade contou com a presença do cônsul Fukushima; do presidente do Bunkyo, Kihatiro Kita; do presidente do Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), Mikihisa Motohashi; do presidente do Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), Yoshiharu Kikuchi; do secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil, Fujiyoshi Hirata e de dirigentes do sumô, entre eles o presidente da Confederação Brasileira, Issao Kagohara, além de familiares dos homenageados.

 

Dona Emiko recebeu buquê de flores de Teruco Katsuji (foto: Aldo Shiguti)

Dona Emiko recebeu buquê de flores de Teruco Katsuji (foto: Aldo Shiguti)

 

Autodidata – Em seu discurso, o cônsul Fukushima destacou sua felicidade em poder participar da realização da Cerimônia de Entrega do Diploma e da Insígnia de Honrarias do Outono do Vigésimo Sexto Ano da Era Heisei, e lembrou a  trajetória de cada um dos condecorados. Contou que, na infância, “o senhor Masatoshi Akagi migrou juntamente com seus pais para o Brasil”. “Tenho conhecimento de que sua família, como imigrante pioneira, estabeleceu-se na agricultura no interior do Brasil, conduzindo uma vida com sérias dificuldades”, destacou o cônsul, acrescentando que “nas colônias de imigrantes, como não pôde frenquentar satisfatoriamente a escola, estudou em sua própria casa, às vezes sozinho, uma pessoa extremamente esforçada”.

Fukushima observou que “as atividades de propagacão do senhor Akagi relacionadas ao sumô iniciaram-se regionalmente, e foram-se ampliando gradativamente”. Inicialmente na Associação Cultural e Esportiva de São Miguel Paulista, onde presidiu a entidade contribuindo para também para a divulgação da cultura e da Escola Japonesa.

“Assumiu importantes cargos na Confederação Brasileira de Sumô e através de seu forte espírito de liderança e contando com a confiança de todos, assumiu a presidência da entidade”, observou o cônsul, lembrando que Akagi comandou ainda a Federação Sul-Americana de Sumô e ocupou a vice-presidência da Federação Internacional de Sumô, contribuindo através do sumô não só para as relações Japão e Brasil, mas também para o estreitamento das relações entre o Japão e a América do Sul”. E concluiu: “Após se aposentar, tem se dedicado intensamente na educação e formação de novos líderes no mundo do sumô e da comunidade nipo-brasileira”.

Em seguida, Fukushima leu o currículo do professor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Grandino Rodas, “uma pessoa com profundo conhecimento em relação às artes e à cultura acadêmica, cujas experiências foram aproveitadas nas funções de professor, de diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, e de reitor da Universidade de São Paulo”.

 

Os condecorados com familiares e autoridades no Bunkyo (foto: Aldo Shiguti)

Os condecorados com familiares e autoridades no Bunkyo (foto: Aldo Shiguti)

 

Bunkyo – À noite, foi a vez da comunidade nipo-brasileira homenagear os condecorados em evento realizado no Salão Nobre do Bunkyo. A solenidade contou com a presença do cônsul geral adjunto do Japão em São Paulo, Hiroaki Sano, do deputado estadual Jooji Hato (PMDB) e do ex-deputado estadual e atual presidente de honra da Confederação Brasileira de Sumô, Hatiro Shimomoto, além dos representantes das 37 entidades co-promotoras.

Discursando em nome das  entidades promotoras, o presidente do Bunkyo, Kihatiro Kita destacou que os condecorados atuam em setores  “muito distintos, mas que em sua essência proporcionaram vigor ao intercâmbio Brasil-Japão e à difusão da cultura japonesa”.

Sobre Akagi, disse que sua dedicação marcou a trajetória do sumô no país. “Primeiro como lutados, depois como dirigente e divulgador do esporte”.

Em entrevista ao Jornal Nippak, João Grandino Rodas disse que “recebo esta importante homenagem outorgada pelo imperador e pelo povo japonês nãocomo uma homenagem à minha pessoa, mas como um esforço que vem sendo feito dentro da Faculdade de Direito e na Universidade de São Paulo como um todo”.

“Eu colaborei, obviamente, mas só pude fazê-lo porque tive muitas pessoas que ajudaram, entre elas posso citar o professor Masato Ninomiya, justamente a alma e o coração da amizade Brasil-Japão dentro da Universidade de São Paulo”.

 

Masatoshi Akagi com o cônsul e dirigentes do sumô (foto: Jiro Mochizuki)

Masatoshi Akagi com o cônsul e dirigentes do sumô (foto: Jiro Mochizuki)

 

 

Sobrevivente – Acompanhado de sua esposa, dona Emiko, dos fihos Antonio Izumi Akagi, Sandra Haruko Matsubara e Luiz Kaoru Akagi, do genro Matuzael Matsubara e das noras, Lucia Takayo Akagi e Neide Satiko Akagi, Masatoshi Akagi disse que era “um grande orgulho receber tal honraria”.

Ao Jornal Nippak, bastante emocionado, Akagi agradeceu as entidades e a todos os “sempai” (veteranos) e lembrou sua trajetória desde que chegou ao Brasil, com apenas um ano de idade, com o irmão e os pais, Tokuji e Asae Akagi. “É algo inimaginável para um imigrante que chegou ao Brasil há cerca de 80 anos, ainda no colo da mãe, receber uma honraria como esta do governo japonês”, disse Akagi, explicando que seus amigos de sumô, todos já falecidos, devem estar muito orgulhosos “onde quer que estejam”.

“Não sei se sou merecedor desta homenagem. Outras pessoas antes de mim deveriam recebê-la, mas, infelizmente, todos já se foram. Como um dos poucos sobreviventes da geração pioneira, é uma responsabilidade pois tenho de me esforçar ainda mais”, destacou Masatoshi, que nasceu na província Miyasaki e veio para o Brasil em 1932.

 

Luiz, Lucia, dona Emiko, akagi, Matuzael, Sandra, Neide e Antonio (foto: Aldo Shiguti)

Luiz, Lucia, dona Emiko, akagi, Matuzael, Sandra, Neide e Antonio (foto: Aldo Shiguti)

 

Reconhecimento – A relação de Masatoshi Akagi com o sumô teve início ainda na juventude, na zona rural, onde praticava a tradicional arte milenar. A partir da década de 1950, já na zona urbana, passou a dedicar-se às entidades relacionadas a essa prática esportiva.

Entre os cargos diretivos, Akagi foi vice-presidente da Federação Internacional de Sumô, presidente da Federação Sul-americana de Sumô e da Confederação Brasileira.

O reconhecimento do governo japonês se dá também por sua dedicação à difusão da prática do sumô não somente no território brasileiro como em outros países da América do Sul. Também foi presidente da Associação Cultural e Esportiva Nikkei de São Miguel Paulista, atuando fortemente no ensino da língua japonesa e prática esportiva, bem como na difusão da cultura japonesa.

(Aldo Shiguti)

 

 

 

Entidades co-promotoras do evento:

Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo)

Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo (Enkyo)

Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil (Kenren)

Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil

Aliança Cultural Brasil – Japão

Assistência Social Dom José Gaspar Ikoi-no-Sono

Sociedade Beneficente Casa da Esperança Kibo-no-Iê

Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono

Associação Harmonia de Educação e Cultura

Centro de Chado Urassenke do Brasil

Associação Ikebana do Brasil

Nippon Country Club

Federação dos Clubes Nipo-Brasileiros de Anciões do Brasil

Cotia Seinen Renraku Kyogui-Kai

Sociedade Brasileira e Japonesa de Beneficência Santa Cruz

Centro de Informação e Apoio ao Trabalhador no Exterior (CIATE)

Associação Cultural e Assistencial da Liberdade (ACAL)

União Cultural e Esportiva São Paulo Norte

Associação Cultural e Esportiva Piratininga

Associação Brasileira dos Ex-Bolsistas Gaimusho Kenshuusei

Associação dos Bolsistas da JICA (ABJICA)

Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social

Centro Brasileiro de Língua Japonesa

Associação Brasileira de Imigrantes Japoneses

Federação das Escolas Budistas do Brasil

Associação Beneficente Feminina Esperança

Associação Brasil-Japão de Pesquisadores (SBPN)

Cooperativa Central Agrícola e de Colonização do Brasil

Associação Furusato Soosei do Brasil

Associação Nikkey de Golfe do Brasil (ANGB)

JCI – Câmara Júnior Brasil-Japão

Associação Brasileira de Ex-Bolsistas no Japão (ASEBEX)

União das Entidades Nipo-Brasileiras de Santo André

Federação Sakura e Ipê do Brasil

Associação Cultural Desportiva Nikkei de São Miguel Paulista

Confederação Brasileira de Sumô

Associação de Beneficência e Cultura Miyazaki

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

CARNAVAL: Águia de Ouro levará os 120 Anos do Trat... Terceira colocada no Carnaval paulistano deste ano, a Escola de Samba Águia de Ouro, do Grupo Especial, promete surpreender no Sambódromo em 2015 e co...
TÊNIS DE MESA: LIGA NIPO-BRASILEIRA REÚNE CERCA DE... No último dia 12, a Liga Nipo-Brasileira de Tênis de Mesa organizou a sua primeira etapa do ano, em São Bernardo do Campo, com 660 atletas participant...
NIPPAK PESCA: Bijupirá (Rachycentron canadum) Por Marcelo Szpilman     Coloração: Dorso e flancos marrom-escuros com duas faixas longitudinais prateadas. Ventre amarelado e ...
ASSOCIAÇÃO: Naguisa comemora 40 anos Quando foi fundada em 30 de maio de 1972, a Associação Naguisa era apenas um espaço para a reunião dos funcionários aposentados do Banco América do Su...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *