TAEKWONDO: Academia brasileira conquista 35 medalhas em torneio internacional de taekwondo no Japão

Entre nove países participantes, atletas da comunidade representaram o Brasil e formaram a segunda maior delegação do Wata International Open Championship de Taekwondo disputado em Osaka

 

Por  Alexander Kanashiro/ipcdigital.com

 

O Wata International Open Championship de Taekwondo disputado no domingo (28/04) na cidade de Sakai (Osaka) foi palco de mais uma grande apresentação dos atletas brasileiros residentes no Japão. O torneio contou com a participação de nove países e o Brasil foi representado por academias da comunidade que levaram a segunda maior delegação da competição, ficando atrás somente da equipe da Jordânia.

 

Academia brasileira conquista 35 medalhas em torneio internacional  (foto: International Press)

 

(foto: International Press)

A academia Pequeno Tigre teve 39 participantes dos quais 35 subiram ao pódio. Foram 11 medalhas de ouro, 11 de prata e 13 de bronze. Desempenho que deixou o técnico Leandro Ueno satisfeito com o esforço de seus atletas. “Estamos colhendo os frutos. Faz três meses que começamos um trabalho específico para esta competição”, afirma. O grupo teve a orientação de cinco instrutores.

 

(foto: International Press)

Segundo Ueno a academia possui mais de 200 alunos e conta com filiais em Chiryu, Toyota, Toyoake, Handa e Anjo em Aichi e uma unidade em Hamamatsu (Shizuoka). É a que possui mais praticantes na província de Aichi dentre as academias afiliadas da federação japonesa. Um trabalho que começou há quatro anos e que tem como receita de sucesso a união da equipe.

 

(foto: International Press)

Os treinamentos são coordenados à distância pelos fundadores da matriz criada em 1989 na cidade de Londrina (PR). Os mestres Clóvis e Walassi Aires, ex-técnico da seleção brasileira e o melhor atleta brasileiro da modalidade na última década respectivamente, passam instruções e tudo que o há de mais recente no taekwondo para Ueno e os professores que atuam no Japão.

Ambos estiveram no ano passado no arquipélago e ministraram workshops e exames de graduação aos alunos da comunidade. Ueno relata que esse intercâmbio tem possibilitado aos atletas ter um treinamento de alto nível já que o Brasil está entre as cinco maiores potências mundiais no esporte.

 

(foto: International Press)

 

Como as academias brasileiras estão filiadas à federação japonesa, os atletas que se destacam nos torneios nacionais representam o Japão nas competições internacionais. É o caso de Erick Takanohashi, de 15 anos, morador de Chiryu. Promessa da modalidade, Erick treina desde os 7 anos de idade e foi o primeiro estrangeiro a vencer o campeonato nacional japonês. Conquista que lhe garantiu uma vaga para representar o Japão no mundial de 2012.

 

 

(foto: International Press)

 

O jovem ficou em terceiro lugar e daqui a dois anos irá tentar uma vaga nas seleções olímpicas do Japão e do Brasil. Mesmo tendo nascido no Japão, estudar em escola japonesa e ter toda sua carreira construída no país, ele não esconde a vontade que tem de lutar no Brasil e vestir o uniforme verde e amarelo. “O Brasil é muito forte e gostaria muito de disputar as competições de lá”. Erick é uma das provas de que o taekwondo brasileiro chegou para fortalecer o esporte no Japão.

 

Conforme Ueno, a escola japonesa é bem diferente da brasileira. “O japonês luta com muito mais técnica, mas o brasileiro utiliza uma maior variedade de golpes com força, com raça. Esse é o nosso diferencial”, explica citando também um trabalho psicológico de motivação e incentivo.

Os resultados expressivos da equipe nos torneios tem atraído a atenção de praticantes de outras nacionalidades que se interessam pelo estilo brasileiro de luta. Hoje, a Pequeno Tigre possui em seu quadro de competidores além dos brasileiros, atletas peruanos, filipinos e inclusive, sul-coreanos. Até mesmo quem veio do berço do taekwondo quer conhecer as técnicas aprimoradas pelos brasileiros.

De acordo com Leandro Ueno, as próximas competições que a academia vai disputar são o Aichi Open em junho e o nacional (Zen Nihon) em julho.

 

 

Fonte: International Press

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

CAMPO GRANDE/MS: Associação Okinawa de Campo Gran... Associação Okinawa de Campo Grande lançou, no dia 20 de fevereiro, em sua sede, na capital sul matogrossense, o livro “Terra da Esperança – Kibo no Da...
COMUNIDADE: 5ª edição do To-Sa Matsuri acontece ne... Com realização da Associação Cultural dos Provincianos de Kochi e organização do Departamentos de Jovens (Kochi Seinenbu-Bu) acontece neste fim de sem...
LIBERDADE: Lideranças de lojistas da região centra...   Preocupados com o transito caótico e agressivo na região central de São Paulo a Associação Comercial de São Paulo – Distrital Centro realizo...
SÃO PAULO/ABASTECIMENTO: Feira de Flores da Ceages... 30A tradicional Feira de Flores que acontece no Entreposto Terminal de São Paulo (ETSP), da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (C...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *