TÊNIS DE MESA: 64º Intercolonial deve reunir cerca de 750 atletas em Ourinhos

 

Ourinhos, cidade paulista conhecida como “terra do basquete feminino”, vai se transformar na Capital Nacional do Tênis de Mesa com a realização do 64º Campeonato Brasileiro Intercolonial de Tênis de Mesa, que começa amanhã (24) e prossegue neste fim de semana (25 e 26), no Ginásio Municipal de Esportes José Maria Paschoalick, o Monstrinho.

Será a primeira vez que Ourinhos sediará a maior competição do gênero da América Latina. No total, serão cerca de 750 atletas, entre 6 e 89 anos de idade, divididos em 30 categorias.

 

Campeões de 2012 (foto: divulgação)

 

A realização é da Prefeitura de Ourinhos – por meio das Secretarias de Esporte, Desenvolvimento Econômico, Cultura , Educação e Obras –, Associação de Mesa-Tenistas de Ourinhos e Aeco (Associação Esportiva e Cultural de Ourinhos), com supervisão da Comissão Organizadora do Intercolonial.

A expectativa da comissão organizadora local é que Ourinhos receba mais de 2 mil visitantes entre atletas, comissão técnica, familiares e admiradores do esporte. “Estamos extremamente felizes por Ourinhos ter sido escolhida para sediar esse evento. Trabalhamos com importantes parceiros durante todo o ano de 2013 para que tudo transcorra na mais perfeita organização. Receberemos de braços abertos todos os atletas e espero que o Intercolonial Ourinhos seja inesquecível para todos os participantes”, destacou a prefeita Belkis Fernandes, que abraçou a ideia desde o início. “Também merecem destaque especial na organização do Intercolonial deste ano o ex-prefeito Toshio Misato, o secretário de esportes Newmar Sacks e o coordenador Gregório Coiradas”, explica Marcos Yamada, diretor Técnico do Intercolonial, que conta ainda com Sergio Ueda (diretor operacional) e Fabio Shiray (diretor financeiro) dos conselheiros Minako Takahashi,Massaru Morita e Issui Takahashi.

Para a competição, conta Yamada, serão utilizadas 39 mesas. “As partidas começarão às 8 horas e serão realizadas durante todo o dia. Haverá praça de alimentação, shows, sem contar a cerimônia oficial de abertura, que acontecerá no sábado, a partir das 8 horas, com o desfile de todos os atletas”, explica Coiradas.

Há cerca de 30 anos no Intercolonial,Marcos Yamada destaca que a estrutura montada montada “é de um megaevento” . “Eles aplicaram o know how adquirido nos grandes eventos, como a Feira Agropecuária e Indústria de Ourinhos”, conta Yamada, acrescentando que um dos segredos e longevidade da competição é justamente sua organização.

 

A expectativa da comissão organizadora local é que Ourinhos receba mais de 2 mil visitantes (foto: divulgação)

 

Diferenciais – “O Intercolonial acontece geralmente em janeiro e em março já estamos pensando no próximo, ou seja, existe um planejamento de dez meses que permite, sem falsa modéstia, elaboramos uma competição de dar inveja como o tradicional desfile de abertura, com todos os atletas uniformizados e identificados através de uma tarja nas costas, contendo nome e região”. “Além disso, é o único evento no país onde as inscrições se encerram com três meses de antecedência e também onde o sorteio é realizado a dois meses da competição. Existem seletivas regionais para formar as equipes, com os melhores atletas de cada região, portanto, após a participação de1.200 a 1.400 atletas, apenas 800 se classificam para o Intercolonial, ou seja, há limite de inscrições, caso contrario precisaríamos de 5 dias para terminar todas as partidas”, enumera Yamada, lembrando ainda que no sábado à noite acontece o Jantar de Confraternização com a presença de atletas, dirigentes, autoridades e convidados, além de um animado concurso de karaokê.

Não à toa, o Intercolonial é uma das competições mais aguardadas pelos atletas, consagrados ou não. “Pelo Intercolonial já passaram os principais nomes do mesa-tenismo brasileiro o Claudio Kano, Carlos Issamu Kawai, Gustavo Tsuboi, Hugo Hoyama, Ricardo Inokuchi, Lyane Kosaka e Czuo Matsumoto, entre outros. O Intercolonial é um evento que os atletas, mesmo aqueles que já não estão mais em atividade, fazem questão de participar pelo fato de a competição proporcionar uma oportunidade de rever amigos de infância”, conta Yamada.

 

(Aldo Shiguti)

 

 

SERVIÇO

64º Campeonato Brasileiro Intercolonial de Tênis de Mesa

Quando: Dias 24, 25 e 26 de janeiro (sexta, sábado e domingo)

Onde:  Ginásio Municipal de Esportes José Maria Paschoalick, o Monstrinho (Rua do Expedicionário, 1549 – Jardim Matilde. Telefone: 14/3322-5776)

Informações: intercolonial2014.com.br

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

COPA DO MUNDO: Para Lopes, seleção japonesa deve p...   Para Wagner Lopes, seleção japonesa atual é mais experiente e mais organizada (foto: CREDITO: FERNANDO RIBEIRO/EC CRICIUMA) Se depender ...
Comunidade – Brasileiros ajudam na recuperaç... Desde que o Japão foi atingido pelo pior terremoto seguido de tsunami da história, em 11 de março do ano passado, a comunidade brasileira que vive no ...
FUTEBOL: Categorias de base do Brasil e do Japão e... Chega ao Brasil 115 atletas japoneses, trazendo na bagagem o sonho de disputar e ver de perto o verdadeiro futebol brasileiro. Eles vão participar da ...
COMUNIDADE/BUNKYO: ‘É um momento histórico’, diz K... Um momento para entrar para a história. Do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) e também da comunidade nipo-brasi...

2 Comments

  1. arbitrei o campeonato e foi muito bom, excelentes jogadores e jogadoras e principalmente muita educação entre os atletas coisa de dar inveja.

  2. Tive o prazer e honra de participar do 64° Campeonato Brasileiro Intercolonial de Tênis de Mesa como ÁRBITRO: Desde categoria ppm, Super Lady, Hiper Lady, Super super Veterano, Hiper Veterano enfim todas as categorias, com um grande detalhe: A EDUCAÇÂO entre os atletas participantes – quer seja na vitória ou na derrota. Uma competição em nível nacional, uma verdadeira confraternização entre os atletas, familias e comissão organizadora, – invejável no receptivo. Tive oportunidade de conhecer vários atletas, trocar informações, ampliar novas amizades. Aprendi muito durante o Campeonato, como ÁRBITRO – até então era leigo. Para mim foi uma liçao de vida em todos os aspectos tais como comportamento, educação, hospitalidade, etc… Dispensam comentários…. E sucesso para o próximo evento.

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *