TÊNIS DE MESA: A modalidade e os Jogos Olímpicos Rio 2016

Desde 1988 em Seul, o tênis de mesa está nas Olimpíadas, sendo que em 1994, em Los Angeles, a modalidade participou como esporte demonstração.

 

Mesa San-Ei usada no teste olímpico no Rio de Janeiro (Foto: arquivo pessoal)

Mesa San-Ei usada no teste olímpico no Rio de Janeiro (Foto: arquivo pessoal)

 

Durante este período, boatos surgiram de que ele sairia dos Jogos, devido a vários fatores:

1) Esporte para chineses e asiáticos ganharem as medalhas de ouro, pois, de 28 em disputa a Ásia levou 27, sendo 3 para a Coreia do Sul, 24 para a China e 1 para Suécia.

2) Até 2005 os mesa-tenistas utilizavam uma cola com base em tolueno, solvente este altamente cancerigeno para aumentar a velocidade dos golpes.

3) Quantidade de público não estava dentro dos padrões exigidos pelo Comitê Olímpico, no início.

 

Porém a Federação Internacional de Tênis de mesa a ITTF, atendeu as solicitações do Comitê e o esporte se manteve, com algumas variações nas formas de disputa.

No início eram apenas duplas e individuais e a partir de 2008 em Pequim, trocaram as disputas de duplas por equipes, o que na minha opinião não foi boa ideia.

Explico. A superioridade chinesa em equipes é muito maior do que em duplas, a chance de outro país ganhar o ouro diminuíram ainda mais.

Nas últimas 6 Olimpíadas, a China ganhou todos os ouros possíveis, só perdendo no individual masculino para o sul-coreano Ryu Seung Min.

A equipe brasileira ainda não está definida, apenas o campeã Pan-americano Hugo Calderano está confirmado, portanto, estão no páreo: Gustavo Tsuboi, Cazuo Matsumoto, Thiago Monteiro, Vitor Ishiy e Eric Jouti, no feminino: Gui Lin, Carol Kumahara, Jessica Yamada, Ligia Silva, Leticia Nakada e Bruna Takahashi, brigam pela vaga.

Serão 3 brasileiros e 3 brasileiras que vão para Santiago-Chile dia 1º de abril, disputar as vagas individuais. Sempre me perguntam se o Brasil pode sonhar com medalhas? Pra ser bem franco, chance de 1% a 3%, já que os chineses, sul coreanos, japoneses e alemães são os favoritos novamente.

Se fosse modalidade de duplas no lugar de equipes, ela aumentaria para 10% a 20% por uma de bronze.

 

MARCOS YAMADA

MARCOS YAMADA

Engenheiro e Consultor Especialista em Tenis de Mesa
MARCOS YAMADA

Últimos posts por MARCOS YAMADA (exibir todos)

     

    Related Post

    NIPPAK PESCA: Reciclando material utilizado e conf...   Sabe aquele chinelo velho, que você normalmente joga fora? Pode ser matéria prima de uma boa isca para pescar. Um chinelo de EVA que você util...
    MUNDIAL DE CLUBES: Tradicional grito ‘Vai Co...   Milhares de torcedores do Timão usam a expressão para marcar presença no oriente   Do R7 O Japão não será o mesmo depois da passag...
    TÊNIS DE MESA: Cooper recebe segunda etapa da Liga... Já com mais de 11 anos de atividades, a Liga Nipo-Brasileira de Tênis de Mesa continua atraindo novas agremiações. Somente neste ano, foram mais cinco...
    TÊNIS DE MESA: Jeff Yamada, Vitor Ishiy e Caroline...   A Federação Paulista de Tênis de Mesa realizou nos dias 20 e 21 de outubro, na cidade de Santos, o Campeonato Paulista Individual da Segunda...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *