TÊNIS DE MESA: TÊNIS DE MESA…:

Carlos Makiuchi, coordenador de tênis de mesa e um dos maiores incentivadores da modalidade no país. Foto: Arquivo Pessoal.

Carlos Makiuchi, coordenador de tênis de mesa e um dos maiores incentivadores da modalidade no país. Foto: Arquivo Pessoal.

A bola vem vindo. E em milésimos de segundos eu preciso avaliar, lembrar, perceber e decidir.

Lembrar com que efeito, velocidade, profundidade, curva e posição eu lancei a bola.

Perceber com que efeito, velocidade, profundidade, curva e posição o meu adversário devolvveu a bola.

Lembrar da estratégia adotada naquele momento do jogo.

Perceber o estado físico, técnico e psicológico (em vantagem ou desvantagem, tomando ou dando uma virada) no qual o meu adversário se encontra.

Lembrar dos pontos fortes e fracos do meu adversário.

Saber a localização do adversário, se ele está perto, longe, fora do eixo da mesa, posicionamento das pernas dele.

E só de acordo com os históricos acima, eu preciso decidir com qual efeito, velocidade, profundidade, curva e posição que eu enviarei a próxima bola.

O problema não é esse, depois de decidir, agora tenho que agir e atuar.

Adequar a minha capacidade biomecânica (pés, pernas, quadril, tronco, braço, antebraço e punho) de acordo com a aproximação alcançada.

Avaliar o efeito, velocidade, profundidade, curva e posição da bola que lancei.

Perceber se fui bem-sucedido ou não no golpe efetuado e, de acordo com o que for avaliar, me preparar para a próxima bola rapidamente,

Por isso, quem pratica a modalidade, adquire uma grande capacidade e velocidade de reação e decisão, consequentemente, de raciocínio.

Por isso as pessoas (crianças, adolescentes, adultos e idosos) que praticam tênis de mesa, obtêm bons resultados tanto na escola, na sua profissão ou na sua vida pessoal.

Um círculo benéfico de situações positivas que o tênis de mesa traz, tornando as pessoas melhores e, mesmo que milimetricamente, melhorando a sociedade na qual os mesatenistas estão inseridos.

A vida de mesa-tenista não é fácil meu amigo, mas te garanto que é apaixonante.

Por isso, quem já jogou este esporte, sempre sonha em voltar…

Falando em disputar um ponto e em voltar, desculpa irmão, mas a bola que lancei, tá voltando…

 

(Texto elaborado por Carlos Makiuchi, técnico de tênis de mesa da ADR Itaim Keiko, Represa, Piratininga, Mackenzie, Medicina Uninove e Bunkyo)

 

 

MARCOS YAMADA

MARCOS YAMADA

Engenheiro e Consultor Especialista em Tenis de Mesa
MARCOS YAMADA

Últimos posts por MARCOS YAMADA (exibir todos)

    Related Post

    NIPPAK PESCA: Vida Extraterrestre Poderia ser Semelhante à Terrestre?     Por Marcelo Szpilman *   A recente descoberta (pela Nasa) do planeta Kepler-45...
    TÊNIS DE MESA: Jogo das lendas do tênis de mesa Feito histórico no Brasil ocorreu no último dia 10, nas dependências do Botafogo Futebol Clube, no Rio de Janeiro. A Federação Internacional de TM (IT...
    BEISEBOL: Brasil vai ao Japão para disputar o Worl...   A Federação Internacional de Beisebol (IBAF) realizou no sábado (01) o sorteio que define os grupos para o Mundial de beisebol (World Baseba...
    TÊNIS DE MESA: Em 2017, esporte ‘andou para trás’... Um ano após os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro 2016, na minha opinião, o esporte em geral andou para trás. Após tanto investimento do Governo Federa...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *