TÊNIS DE MESA: TOMOKAZU HARIMOTO, UM FENÔMENO AOS 13 ANOS

Década de 1880, soldados ingleses em missão na Índia, queriam jogar o tradicional Tênis de Campo ao ar livre, porém devido ao calor e o sol de 40º que os impediam de praticá-lo, montaram uma mini quadra de concreto embaixo das árvores, quando surgiu pela primeira vez o tênis de mesa.

 

Tomokazu Harimoto, de 13 anos, que ficou entre os oito melhores. Foto: divulgação

 

Em 1926, na cidade de Berlim, 9 países da Europa se reuniram, fundaram a ITTF e padronizaram as regras organizando o 1º Campeonato Mundial da modalidade em Londres.

O Brasil participou pela primeira vez em 1949, com os cariocas Ivan Severo e Mario Jofee, mas os melhores resultados vieram em 1961 com o garoto de 15 anos Biriba (Ubiraci Rodrigues da Costa) que na minha opinião foi o maior de todos os tempos, depois em 1987 com Claudio Kano ambos ficando em 9º lugar.

 

Hugo Calderano. Foto: divulgação

 

No Campeonato Mundial de Dusseldorf, na Alemanha, realizado de 29 maio a 5 junho, a grande esperança era o garoto Hugo Calderano, que já foi o 17º no ranking Mundial, porém infelizmente cruzou entre os 32, com o Chines numero 3 do mundo Xu Xin.

Mas assim como Kano e Biriba, para chegar entre os 16 é necessário vencer um atleta de ranking superior e famoso; Kano eliminou o sueco Erik Lindh e Biriba o chinês Rong Kuotuan que era o atual campeão do mundo.

Mas Calderano jogou muito bem, enfrentando no mesmo nível, tendo um set point no 1º game mas acabou perdendo, venceu o 2º set mas depois não teve força para manter essa performance contra um dos melhores do mundo Xu Xin.

Os demais brasileiros não foram bem, Eric Jouti e Vitor Ishiy não classificaram, Bruna Takahashi venceu seus dois jogos com tranquilidade e chegou na chave principal (128) e nessa fase, todos perderam seus jogos: Gustavo Tsuboi, Cazuo Matsumoto, Caroline Kumahara, Gui Lin e Bruna Takahashi, exceto Calderano que venceu duas partidas antes de cruzar com o chinês.

 

Dupla Tsuboi e Calderano entre os 16. Foto: divulgação

 

Nas duplas a nossa esperança era Tsuboi e Calderano, que venceram duas partidas, contra o Egito e o Brasil B (Cazuo e Eric), mas perderam entre os 16.

Nestes 21 Campeonatos Mundiais que presenciei nunca fiquei tão impressionado com a grande sensação da competição, que foi o garoto Tomokazu Harimoto (13 anos) do Japão que venceu o medalha de bronze e compatriota Jun Mizutani e ficou entre os 8 melhores do mundo. Tomokazu é filho de chineses (atleta/técnico) radicados no Japão, com 3 anos e meio já foi campeão nacional sub 8 e começou a praticar em casa com apenas 2 anos. Um fenômeno !!!

 

ENVIADO ESPECIAL

MARCOS YAMADA

MARCOS YAMADA

Engenheiro e Consultor Especialista em Tenis de Mesa
MARCOS YAMADA

Últimos posts por MARCOS YAMADA (exibir todos)

     

    Related Post

    TÊNIS DE MESA: Estrutura do esporte no Brasil   Para um país que vai sediar as Olimpíadas daqui a 4 anos, deveríamos aprender muito mais com as grandes potências do mundo; como criar uma p...
    TÊNIS DE MESA: Brasileiros mostram força no Aberto... A equipe brasileira de tênis de mesa mostrou porque está na 1ª Divisão Mundial tanto no masculino como no feminino. Com partidas ao vivo no SporTV,...
    SOCIAL: 51º Undokai da Acenbo – Associação Cultura... ACENBO – A Acenbo – Associação Cultural e Esportiva Nipo-Brasileira de Osasco – realizou no dia 3 de maio, em sua sede, no Jardim Umuarama, o seu 51º ...
    TÊNIS DE MESA: TÊNIS DE MESA UNIVERSITÁRIO No último dia 11 de setembro, foi realizada mais uma etapa de Tênis de Mesa da FUPE, desta vez, o torneio foi classificatório para os Jogos Universitá...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *