UM NOVO OLHAR SOBRE O JAPÃO: Aos poucos, Japan House São Paulo começa ganhar forma e conteúdo

Iniciativa do governo japonês que pretende trazer a São Paulo “um novo olhar sobre o Japão contemporâneo”, a Japan House, aos poucos, começa ganhar forma e também conteúdo. Na última sexta-feira (10), o conceituado designer japonês e produtor executivo, Kenya Hara, responsável pelo conceito das três unidades da Japan House no mundo – além da capital paulista, Londres e Los Angeles foram as outras metrópoles selecionadas pelo governo japonês para receber as instalações – atendeu a imprensa nipo-brasileira para falar um pouco mais sobre a idealização deste projeto inovador, orçado em US$ 30 milhões  – até 2019,  bem como sua implantação em plena Avenida Paulista.

 

Kenya Hara com o cônsul Takahiro Nakamae, a presidente da Japan House SP, Ângela Hirata e representante do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, Naoto Nakahara. Foto: Jiro Mochizuki

 

Kenya Hara esteve no Brasil na mesma semana que outro importante nome ligado ao projeto, o arquiteto japonês Kengo Kuma (conforme matéria publicada na edição passada do Jornal Nippak), veio ao país para visitar a obra, em especial, a fachada.

Foi a primeira visita de Hara ao Brasil desde a apresentação do projeto, em março de 2016, na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Foi também seu primeiro contato com a fachada assinada por Kuma. E pelo jeito, aprovou. Segundo Hara, a obra expressa bem o que será a Japan House, uma instalação que pretende valorizar a tradição e, ao mesmo tempo, a tecnologia.

 

Conceitos – “Acredito que este seja o conceito do Japão moderno”, disse Hara, acrescentando que até hoje a imagem que as pessoas tem do país nipônico remete ao Monte Fuji e ao quimono. A proposta da Japan House, explica, é também trazer para os visitantes o Japão que ficou conhecido pelos serviços. Ou seja, mostrar que existem outras formas de se ver o Japão e que cada aspecto tem suas próprias características.

 

Hara é o responsável pelo
conceito das Japan House. Foto: Jiro Mochizuki

 

Bambu – Para cumprir sua missão, a Japan House terá um portfólio variado de atividades. Segundo Hara, os conceitos serão os mesmo nas três instalações e terão como principais características um espaço para exposições, um restaurante e uma biblioteca.

Sobre as exposições, Hara revelou que a ideia é promover um rodízio entre artistas japoneses e locais. Em relação às mostras dos artistas japoneses, serão selecionados três para expor durante o ano nas três unidades. O tema que abrirá a série será o bambu, considerado pelos japoneses símbolo de resistência e presente em diversas formas de artes. “Não só como material utilizado no artesanato mas também sua utilização na arquitetura”, antecipou Hara.

Quanto ao restaurante, apesar de anunciado, o nome do chef Jun Sakamoto ainda está em negociação, bem como o do chef japonês Hasegawa, conforme explicou a presidente da Japan House SP, Ângela Hirata. De acordo com Hara, o restaurante não será um espaço para a “alta gastronomia, mas mais próximo à realidade da atual gastronomia no Japão”.

Sobre a biblioteca, o produtor explicou que o objetivo é criar um espaço para leitura sobre assuntos como arquitetura, turismo e culinária e, ao mesmo tempo, que o visitante possa saborear um café. Ou, em sua definição, um lugar onde as pessoas sintam prazer  em visitar.

De acordo com Hara, também estão sendo programadas várias ações de pré-abertura. Uma delas será uma exposição com o artista botânico Azuma Makoto, considerado um dos floristas mais respeitados do Japão. Ele deve fazer  uma exposição em abril, em local ainda a ser definido.

Também deve acontecer um concerto no Auditório do Parque do Ibirapuera, com a presença de um renomado artista japonês.

Ângela Hirata destacou ainda que o projeto vem conquistando apoio e cooperação da cidade de São Paulo. Como exemplo, citou a Praça Oswaldo Cruz, que deve ter parte de sua área incorporada ao projeto. A ideia é construir um jardim japonês no local.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

    Related Post

    LONDRINA: Lei coloca Expo Japão no calendário ofic...   O prefeito de Londrina, Alexandre Lopes Kireeff, sancionou no último dia 18, a Lei nº11.923/2013 que inclui no calendário de comemorações of...
    20º FESTIVAL DO JAPÃO: Representante da Bahia venc... Larissa Lopes Mano, representante da Bahia, 16 anos, estudante do 2º ano do ensino médio, foi eleita a mais bela nipo-brasileira no concurso de beleza...
    ARAÇATUBA: Reunião discute preparativos para os 10... No último dia 4 foi realizada na Associação Nipo-Brasileira de Araçatuba (SP), reunião para tratar sobre a comemoração do centenário da colonização do...
    JAPÃO: Aluno de Gunma quer se comunicar melhor com... A Universidade Kyoai Gakuen, de Maebashi (Gunma), reuniu alunos de dez escolas de segundo grau para o evento intitulado “Os Primeiros Passos para Muda...

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *