VISITA DO PRIMEIRO-MINISTRO: No Bunkyo, Shinzo Abe faz promessas e tira fotos com a comunidade nipo-brasileira

 

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, reservou para o dia 2 (sábado), o último dia de sua curta estadia no país e  justamente para o Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), o momento que todos aguardavam desde que o então premiê Junichiro Koizumi passou pelo mesmo local em 2004.

 

(foto: Aldo Shiguti)

Shinzo Abe e sua esposa visitaram o Memorial dos Imigrantes Japoneses, onde depositaram flores.      (foto: Jiro Mochizuki)

 

Foi o momento de aproximação com a comunidade nipo-brasileira, de falar como se estivesse “em casa” após cumprir uma extensa agenda desde que desembarcou em território brasileiro, no dia 31 de julho, depois de passar por cinco países da América Latina e Caribe: Chile, México, Colômbia e Trinidad e Tobago.

E Shinzo Abe “não decepcionou”. Apesar do ar formal dos eventos programados para a capital paulista, o primeiro-ministro “quebrou o protocolo” no Bunkyo ao posar para fotos ao lado de sua esposa, a primeira-dama Akie Abe, com cerca de 1200 pessoas que lotaram o Grande Auditório da entidade. Para deleite dos presentes e desespero dos funcionários do Consulado Geral do Japão.

Foi, como se costuma dizer, a “cereja do bolo”. “Foi um privilégio não só da comunidade nikkei como também da sociedade brasileira recepcionar a autoridade máxima do Japão”, resumiu o presidente do Bunkyo, Kihatiro Kita.

O dia do casal na capital começou cedo. Pela manhã, Shinzo Abe e sua esposa visitaram o Memorial dos Imigrantes Japoneses – onde depositaram flores – e o Pavilhão Japonês, ambos no Parque do Ibirapuera (zona Sul de São Paulo). Antes de ir para o Bunkyo, o primeiro-ministro participou da abertura do Fórum de Comércio e Investimentos Brasil-Japão – ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB) – e de uma coletiva no Hotel Intercontinental, nos Jardins. A reportagem do Jornal Nippak esteve presente.

 

(foto:  Jiro Mochizuki)

Shinzo Abe e a primeira-dama, Akie Abe plantaram um pé de cerejeira no Pavilhão Japonês (Ibirapuera) (foto: Jiro Mochizuki)

 

 

Ar condicionado – Shinzo Abe chegou ao Bunkyo às 15h30. A fila para esperá-lo, no entanto, começou a se formar desde cedo. Roberto Kaneko, de 83 anos, foi um dos primeiros a chegar. Por volta das 10h30 – o portão só abriria às 14h30 – ele já estava em frente ao portão da entidade que, aliás, ganhou um visual diferente com a troca de pedras e do corrimão da escadaria que dá acesso ao hall de entrada, além de aparelhos de ar condicionado no Grande Auditório.

 

(foto: Aldo Shiguti)

Fila em frente ao Bunkyo começou a ser formada ainda de manhã (foto: Aldo Shiguti)

 

Shinzo Abe conheceu um pouco mais sobre a trajetória dos pioneiros no Museu Histórico da Imigração Japonesa, no sétimo andar. Enquanto aguardavam sua chegada no nono andar, políticos nikkeis, presidentes de associações nipo-brasileiras e jovens lideranças de entidades nikkeis faziam uma espécie de “ensaio” com o cônsul Motohiro Hoshino.

Divididos em grupos, cada um correspondendo uma cor – os políticos, por exemplo, tinham a cor amarela – treinaram repetidamente como se portar diante do premiê.

O deputado federal Junji Abe (PSD-SP), o deputado estadual Jooji Hato (PMDB) e o prefeito de Janaúba (MG), Yuji Yamada, falaram em nome dos politicos. Estiveram presentes também os deputados federais Walter Ihoshi (PSD-SP), Keiko Ota (PSB-SP) e Hidekazu Takayama (PSC-PR); o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB); os vereadores Masataka Ota (Pros), George Hato (PMDB) e Aurélio Nomura (PSDB) e vários prefeitos, como Jamil Ono (Andradina/SP), Antonio Nakagawa (Paranapanema/SP), Mauricio Moromizato (Ubatuba/SP) e Marcos Yukio Higuchi (Valaparaíso/SP), entre outros.

 

(foto: Aldo Shiguti)

Deputados federais e estaduais, vereadores e prefeitos ouviram atentamente o discurso de Shinzo Abe (foto: Aldo Shiguti)

 

Bananas – Yamada contou ao premiê que percorreu cerca de 1200 quilômetros que separam a capital paulista de Janaúba, onde está radicado há 30 anos, “para tentar ajudar a solucionar os problemas do município”. Disse que planta frutas tropicais, principalmente bananas, e que sua empresa, a Brasnica, conta com cerca de 2 mil funcionários.Finalizou afirmando ter orgulho  de ser japonês.

 

(foto: Aldo Shiguti)

O prefeito de Janaúba (MG) Yuji Yamada falou em nome dos prefeitos (foto: Aldo Shiguti)

 

Já Jooji Hato lembrou o comportamento os torcedores japoneses nos estádios durante a realização da Copa do Mundo, “que serviu de exemplo para todos os brasileiros”. O deputado aproveitou para pedir ao primeiro-ministro para estudar uma forma de capacitar os dekasseguis para que, ao retornarem, possam utilizar o “know how” adquirido em prol do desenvolvimento do país.

Shinzo Abe destacou que, apesar de sua curta estadia, ficou conhecendo um pouco mais sobre a história da imigração japonesa no Brasil. “Imagino as inúmeras dificuldades enfrentadas sobretudo no momento em que chegaram ao Brasil. “Fico feliz ao ver que hoje estão atuando em todos os setores”, disse Shinzo Abe, lembrando que “Brasil e Japão compartilham os mesmos valores fundamentais, como o zelo pelos direitos humanos, o estado de direito e a democracia”.

“Acredito que poderemos crescer juntos”, disse o primeiro-ministro, que desejou sucesso aos políticos que concorrerão a uma vaga na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados nas próximas eleições.

Depois foi a vez dos representantes das entidades nipo-brasileiras. Takeshi Youda, presidente da Associação Yamaguchi Kenjinkai (província onde Shinzo Abe nasceu), Mikihisa Motohosahi (presidente da Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), Kihatiro Kita (presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Yoshiharu Kikuchi (presidente da Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo) e Anselmo Nakatani (presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão) tiveram um minuto para falar sobre suas respectivas entidades.

 

Relações humanas – Por fim, Abe ouviu grupos de jovens representados por Ricardo Nishimura (vice-presidente do Bunkyo), Yuji Izawa (presidente da Associação Nipo-Centro-Oeste do Brasil) e Felipe Sototuka (chefe adjunto da União dos Escoteiros do Brasil). Também marcaram presença a diretoria da JCI-Brasil-Japão, bolsistas do Gaimusho, Asebex e Abeuni.

 

(foto: Aldo Shiguti)

Escoteiros falaram sobre o 23º Jamboree Mundial que será realizado em Yamaguchi, terra de Abe.     (foto: Aldo Shiguti)

 

Felipe Sotokuka, filho do médico Jorge Kuma Sototuka – que preside a Associação Brasileira dos Ex-Bolsistas do Gaimusho Kenshusei – apresentou um perfil do movimento no Brasil e lembrou que entre os dias 28 de julho e 8 de agosto de 2015 será realizado o 23º Jamboree Mundial em Yamaguchi.

“Pude me encontrar com vários políticos nas esferas municipal, estadual e federal, além de representantes de associações nikkeis. Estou feliz em me encontrar com os jovens nikkeis,que vão contribuir para o futuro de nossos países. Reconheço a grande dificuldade e sofrimento mas graças ao entusiasmo de seus pais e avós é que os jovens estão crescendo com educação e atuando ativamente na sociedade. Fico feliz por ver esta realidade”, disse Abe, afirmando que “a confiança que existe no Brasil é fundamentada nas relações humanas sustentadas pelos nikkeis”

 

Língua japonesa – Já no Grande Auditório, Abe disse que o governo japonês está disposto a continuar apoiando esta “maravilhosa colônia” e prometeu aumentar “significativamente” o número de voluntários da Jica (Japan International Cooperation Agency) que vem ao Brasil anualmente, principalmente para a difusão do ensino da língua japonesa, de cerca de 60 para 100 voluntários. Para isto, antecipou que precisará “de grande orçamento”, mas espera contar com a compreensão do vice-primeiro-ministro e atual ministro das Finanças, Taro Aso para auxiliá-lo.

 

(foto: Aldo Shiguti)

Grande Auditório, com ar condicionado novo, ficou lotado. (foto: Aldo Shiguti)

 

Shinzo Abe finalizou seu discurso no Grande Auditório do Bunkyo afirmando que não esquecerá tão cedo o encontro com a comunidade nipo-brasileira.

(Aldo Shiguti)

 

 

 

=========================================================================

 

 

 

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

ATIBAIA: 36ª edição da Festa de Flores e Morangos ... O Parque Municipal Edmundo Zanoni já está recebendo os últimos retoques para a realização da 36ª edição da Festa de Flores e Morangos de Atibaia, que ...
EMPRESAS: Bairro do Brooklin ganha uma livraria co... Localizada no número 74 da Rua Carolina do Sul, a SBS (Special Book Service ) Livraria Internacional, unidade do Brooklin, com aproximadamente 61m², o...
KARAOKÊ: Marcelo Akamine é o grande campeão do Mae... Graças ao sempre eficiente Seinenkai Maeda, o XVI Concurso Maeda Karaokê Aiko-kai alcançou, mais uma vez, pleno sucesso ao atingir o incrível número d...
UNDOKAI: ACE Okinawa Santa Maria realizará o seu t... A ACEOSM - Associação Cultural e Esportiva Okinawa Santa Maria, tradicional associação nipo-brasileira da zona Norte da Capital, realizará na próxima ...

One Comment

  1. Alegra muito saber dos bons corações do Primeiro Ministro Shinzo Abe e esposa – em terem tirado fotos com cerca de 1200 pessoas presentes!! Que sejam imensamente abençoados e bem sucedidos em suas nobres trajetórias!!

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *