VISTO PARA YONSEI: Ihoshi espera conversar com Taro Aso sobre a concessão de visto

Tema que tem despertado discussão e assunto frequente nas conversas do deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP) com autoridades governamentais tanto do Japão como do Brasil,  a concessão de visto de longa permanência para a quarta geração de descendentes de japoneses, os chamados yonseis, pode ganhar um novo capítulo nesta semana com a inauguração da Japan House São Paulo, iniciativa do governo japonês que pretende trazer à capital paulista um novo olhar sobre o Japão contemporâneo. Entre os convidados para a cerimônia de abertura, que acontece neste domingo, 30 – somente para autoridades e convidados –  e no dia 6 de maio para público em geral, está o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças e presidente da Liga Parlamentar Japão-Brasil, Taro Aso.

 

O ministro Aloysio Nunes recebeu, em audiência, os deputados federais Walter Ihoshi e Keiko Ota. Foto: divulgação

 

O Jornal Nippak apurou que pouco antes da cerimônia oficial de abertura, marcada para às 11 horas, Taro Aso terá uma reunião bilateral com parlamentares nikkeis, entre eles o deputado Walter Ihoshi.

“Como tenho frisado nas minhas entrevistas, a questão do visto para yonseis é uma luta árdua e que dependerá de ajustes do governo japonês”, disse Ihoshi, reafafirmando que pretende encaminhar o assunto ao vice-primeiro-ministro japonês durante sua passagem pela capital paulista.
“Estamos nos empenhando ao máximo e esperamos ter uma posição do governo japonês”, destacou o parlamentar, que no último dia 19 esteve em audiência, juntamente com a deputada federal Keiko Ota (PSB-SP), com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, para fazer um relato da missão oficial ao Japão através do Programa “Juntos! Japão, América Latina e Caribe” cujo objetivo é aprofundar as relações entre os países e oferecer oportunidade para o intercâmbio de opiniões com alto escalão do governo e formadores de opinião daquele país, além de apresentar o Japão atual aos participantes.

 

Reivindicações – Segundo Ihoshi, o teor do encontro foi a pauta de reivindicações apresentadas pela comunidade brasileira residente em Hamamatsu. De acordo com o deputado, duas em especial mereceram destaque: o Espaço do Trabalhador Brasileiro (ETB), que funciona no Consulado Geral do Brasil de Hamamatsu; e a situação das escolas para brasileiros no Japão.

Parceria dos Ministérios do Trabalho e Emprego e das Relações Exteriores, o Espaço do Trabalhador Brasileiro no Japão está fechado desde janeiro deste ano e sua reabertura depende de autorização prévia do Ministério do Trabalho e Previdência Social do Brasil. “Trata-se de um espaço importante para os brasileiros de Hamamatsu e região por oferecer diversos serviços, como orientação jurídica, mas atualmente sofre com a falta de recursos”, disse Ihoshi, afirmando que pretende encaminhar a questão diretamente ao Ministério do Trabalho. “Esta iniciativa do Consulado, em oferecer um local para suporte trabalhista é única no mundo”, destacou Ihoshi.

 

Educação – Outra pauta levada à discussão foi sobre a educação dos brasileiros no Japão. O Conselho dos Cidadãos de Hamamatsu pediu um reforço às gestões do Itamaraty junto ao MEC com vista a um maior apoio às escolas brasileiras que exercem atividade em território japonês, inclusive com a possibilidade de realização de projetos a custos compartilhados de envio de professores temporários. “Temos que trabalhar por medidas necessárias para esse processo de integração das nossas crianças seja exitosa e elas não encontrem dificuldades na adaptação cultural”, disse Ihoshi

No Japão, escolas brasileiras credenciadas pelo MEC a operar no país necessitam de maior apoio para melhorar a qualidade no ensino oferecido, para com isso evitar um entrave na inclusão educacional e cultural das crianças. Cerca de 10 mil brasileiros enfrentam problemas de aprendizagem nas escolas japonesas.

 

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

    One Comment

    1. Ângelo Ishida says:

      Eu não entendo, se tem tantos problemas com os dekasseguis, educação, trabalhistas, por que o Deputado Ihoshi ainda quer mais brasileiros indo pro Japão, se liberar o visto dos Yonseis aí vai piorar as coisas. Esse deputado sem noção quer condenar os jovens Yonseis a serem mais uma geração de mão de obra braçal a serviço de um país estrangeiro em vez de melhorar o nosso Brasil?

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *