BRASIL-JAPÃO: Em nova visita ao Japão, Nishimori leva carta de Temer a Shinzo Abe

Pouco mais de um mês de sua última visita ao Japão, quando integrou uma missão oficial a convite do governo japonês através do Programa Juntos – Intercâmbio Japão, América Latina e Caribe – o deputado federal Luiz Nishimori (PR-PR), presidente do Grupo Parlamentar Brasil-Japão, e mais 20 participantes, entre empresários, representantes da indústria de alimentos, indústria farmacêutica e de cooperativas, embarca novamente hoje (12) para o país nipônico.

Desta vez para a 43º Missão Econômica e de Amizade Brasil Japão. Esta já é a 15ª edição em que Nishimori chefia a Missão. A viagem, no entanto, esteve ameaçada de não acontecer por conta da decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), que na segunda-feira (9) anulou as sessões de votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

A intenção era votar o processo novamente na Câmara. Para alívio do deputado, ainda na segunda, Maranhão revogou o próprio ato e o Senado votaria ontem o afastamento da presidente. “Foi uma decisão infeliz e antidemocrática querer interromper o impeachment já que o processo foi feito em concordância com o Supremo Tribunal Federal. Foi uma vergonha para o país”, disse Nishimori em entrevista ao Jornal Nippak.

 

“O objetivo é fazer com que a relação entre os dois países melhore”. Foto: divulgação.

“O objetivo é fazer com que a relação entre os dois países melhore”. Foto: divulgação.

 

Participantes – Segundo ele, os compromissos assumidos no Japão são “muito sérios”. Nishimori destaca que esta Missão conta com a parceria da Federação da Indústria do Estado do Paraná (Fiep), “que sempre busca novas alternativas, inovação e tecnologia, para a indústria paranaense”.

Entre os participantes estão Carlos Fernando Nascimento, diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), João Arthur Mohr, Assessor da Presidência e Conselho de Infraestrutura da Fiep, Guido Junior Bresolin, presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap) e o presidente do Sindicato das Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado do Paraná (SINQFAR), e também participantes da área do agronegócio, engenharia marítima, alimentação, educação e cooperativas.

O principal objetivo do grupo é conhecer a infraestrutura portuária e ferroviária, além de conhecer novas tecnologias para o desenvolvimento do agronegócio. “O Paraná tem um potencial enorme e já há o projeto de uma grande ferrovia que ajudará no escoamento da produção paranaense”, disse

A agenda prevê visitas à cidade de Yokohama, onde está localizado o maior porto do Japão, e também ao porto de Kobe, o segundo maior do País. O grupo irá fazer visitas técnicas em várias empresas do Japão, dentre elas destacam-se a J- Trec de transportes ferroviários, a empresa Mitsue, Marubeni, Mitsubishi, Hitachi, e outras empresas que se destacam no cenário internacional. Na viagem também terão a oportunidade de visitar o príncipe herdeiro Naruhito.

Entre outros compromissos, o grupo será recebido pelo vice-primeiro ministro do Japão e ministro das Finanças, Taro Aso, pelo deputado Takeo Kawamura e outros deputados federais.

“Mais uma vez faço parte deste trabalho que trouxe bons resultados e inúmeras parcerias que contribuem para o progresso do nosso País. Temos a matéria prima, e diversos recursos, que somados a tecnologia de ponta do Japão, traçam uma história de desenvolvimento econômico em conjunto”, destacou.

No primeiro trimestre deste ano, o mercado brasileiro exportou ao país asiático produtos agropecuários e agroindustriais no valor de US$ 819,329 milhões, número 55,7% superior ao mesmo período de 2015. Cerca de 60% do suco de laranja consumido no Japão é proveniente do Brasil. Entre os principais produtos exportados estão os grãos, milho, soja, café, e as carnes de frango e suína.

 

Nishimori entregará carta de Temer ao premiê do Japão. Foto: divulgação

Nishimori entregará carta de Temer ao premiê do Japão. Foto: divulgação

 

Carta – Nishimori revelou que está sendo portador de uma carta escrita pelo vice-presidente, Michel Temer (PMDB) – que deve assumir a Presidência interinamente a partir de hoje – destinada ao primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Nela, Temer busca incrementar as relações bilaterais, principalmente a comercial. “Conversei com o Temer e cobrei muito melhorias na relação com o Japão, que ficou bem ruim depois dos episódios envolvendo a Dilma, que cancelou duas viagens àquele país, além de ter feito o príncipe Akishino esperar por cerca de 20 minutos”.

Segundo o parlamentar, “Temer entendeu muito bem a situação”. “E, inclusive, me pediu para que marcasse uma visita dele ao Japão no próximo ano. Nosso objetivo é fazer com que a relação entre os dois países realmente melhore”, disse Nishimori, acrescentando que, também espera levar outras reivindicações, como solicitar para que o Consulado do Japão em Belém volte a ter o status de Geral e facilitar o visto para yonseis.

 

ALDO SHIGUTI

ALDO SHIGUTI

Redator-chefe
ashiguti@uol.com.br
ALDO SHIGUTI

Últimos posts por ALDO SHIGUTI (exibir todos)

     

     

     

     

     

    Related Post

    KARATÊ: Shinnenkai da IKGA-Brasil acontece domingo...   Shinnenkai da IKGA-Brasil (International Karate-do Goju-kai Association - filial Brasil)  será realizado no Centro Cultural Hiroshima neste ...
    ELEIÇÕES 2012: Eleitores nikkeis falam sobre impor...   Os eleitores nikkeis não são diferentes dos mais de 140 milhões de brasileiros que irão às urnas neste domingo, 7 de outubro, em mais de 5 m...
    JOJOSCOPE: Miyazaki Hayao lança “Kaze Tachin...   A nova animação de Miyazaki Hayao estreia dia 20 de Julho nos cinemas do Japão. Escrito e dirigido por Miyazaki, o filme é baseado no...
    PARANÁ: Sumitomo investirá R$ 487 milhões para amp... Apesar da crise econômica nacional, a empresa japonesa Sumitomo Rubber confirmou um novo investimento para ampliar a unidade de Fazenda Rio Grande, na...

    One Comment

    1. visto pra Yonsei? Já perdeu o meu respeito Deputado Nishimori.

    Faça seu comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *