COMUNIDADE: 34ª Festa das Cerejeiras do Parque do Carmo recebe bom público

 

A 34ª Festa das Cerejeiras em Flor no Parque do Carmo, localizado na zona leste da capital, organizada pela Federação de Sakura e Ipê do Brasil com o apoio da Prefeitura do Município de São Paulo e de várias associações nikkeis da região leste, recebeu nos dias 4 e 5 de agosto, milhares de pessoas provenientes de toda a parte do país para contemplar a florada das cerejeiras – árvore símbolo do Japão.

 

Cerejeira em flor no Parque do Carmo (foto: Alex Endo)

 

Hiroshi Nishitani um dos fundadores do Bosque das Cerejeiras (foto: Vera Nishitani)

Acompanhado da Comissão Organizadora e de diversas autoridades políticas e civis, o presidente da Federação de Sakura e Ipê do Brasil, Pedro Yano, em seu discurso, fez um breve histórico sobre o cultivo das cerejeiras na cidade de São Paulo, que teve início na década de 1970, por influência da colônia de imigrantes e descendentes de japoneses na região de Itaquera, citando nomes e agradecendo aos fundadores do Bosque, em especial, Hiroshi Nishitani (92 anos), presente no local e a todos que contribuíram para que esta festa se tornasse um grande evento, não só para a população de São Paulo e sim para todo o país.

 

Ex-deputado Hatiro Shimomoto, deputado federal Walter Ihoshi e deputados estaduais Jooji Hato e Helio Nishimoto (foto: Vera Nishitani)

 

Hoje, o Parque do Carmo possui mais de 3 mil pés de cerejeiras das espécies Okinawa, Oshima, Himalaia e Yukiwari.

 

O Parque do Carmo possui mais de 3 mil pés de cerejeiras (foto: Alex Endo)

 

Hanami (foto: Alex Endo)

 

Todos os anos no mês de agosto, a comunidade japonesa, brasileiros com ou sem descendência, tem a oportunidade de praticar o ritual, conhecido como “hanami”, de sentar sob as cerejeiras e contemplá-las durante um bom período.

 

 

 

 

Público se rende a beleza das cerejeiras (foto: Vera Nishitani)

 

Assim como no Japão acredita-se que quando o vento sopra nas delicadas pétalas das flores faz com que elas caem e neste momento, todos que estão sob as árvores terão mais felicidade, paz interior e muita sorte.

 

Grupo Hanabi Soran e Vera Nishitani (foto: Vera Nishitani)

 

Grupo de Taikô (foto: Vera Nishitani)

 

O público assistiu a diversas apresentações de danças folclóricas (odori), taiko, shows – nacional e internacional, karaokê, ginástica rítmica, etc.

 

 

Hiroshi Nishitani um dos fundadores do Bosque das Cerejeiras (foto: Vera Nishitani)

 

 

 

Integrantes do grupo de Odori (foto: Vera Nishitani)

 

No espaço de alimentação, o movimento foi intenso, deliciosas iguarias da culinária japonesa como mandyu, yakissoba, udon, sakura moti, tempurá, dorayaki, obentô, harumaki, guioza e temaki foram vendidas nas barracas.

 

Grande movimento na barraca de Sakura Mochi (foto: Vera Nishitani)

 

(Vera Nishitani) 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

HAICAI BRASILEIRO O Jornal Nippak publica aqui os haicais enviados pelos leitores. Haicai é um tipo de poema que se originou no Japão. Seu maior expoente é Matsuo Bashô...
QUADRINHOS: 22ª FEST COMIX FEST COMIX! Desde sua primeira edição, realizada em 2001, a Fest Comix tem marcado por uma evolução constante. De uma grande feira de quadrinhos da...
SESC/SP: Sesc Sorocaba traz Contação de Estórias c...   SESC Sorocaba apresenta nos dia 04 e 11 de maio às 16 horas,  Contação de Estórias com Origamis e Kamishibai, representada por Diana Ishimit...
9º Festival dos Imigrantes de Jacareí Uma das maiores celebrações populares do Vale dos Paraíba chega a sua nona edição. O Festival dos Imigrantes de Jacareí acontece dias: 05 de agosto...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *