ERIKA TAMURA: Minha viagem à Abu Dhabi e Dubai

 

De volta aos artigos!

Peguei uns dias de férias e passei uma semana no Emirados Árabes Unidos, fui visitar uma amiga, e aproveitei para conhecer Abu Dhabi e Dubai.

Realmente um outro mundo, a palavra que me vem a cabeça para descrever Abu Dhabi é luxo! Uma grande ostentação do luxo e da riqueza que cerca a economia local.

 

Erika Tamura em Dubai (foto: Erika Tamura)

 

Pude perceber uma extrema valorização da beleza, o povo árabe adora tudo que é belo! Basta reparar nas maquiagens das árabes, as roupas, a decoração das casas, tudo de tal maneira que faz muito bem aos olhos.

Visitei lugares incríveis, como o hotel 10 estrelas, Emirates Palace. Um luxo indescritível, construído em mármore e ouro. Tive o privilégio de conhecer a mesquita de Abu Dhabi, e sinceramente, fiquei fascinada pelo islamismo, toda aquela atmosfera, com a beleza do lugar, coincidiram com o exato momento do Corão, no mínimo emocionante, pois mesmo sem entender as palavras, e mesmo sem pertencer ao islamismo, me arrepiei, e a única atitude que consegui tomar naquele momento, foi me ajoelhar e agradecer a Deus pela oportunidade de ver com meus olhos tamanha maravilha!

Chamou-me a atenção a adoração que o povo tem pelo sheik responsável pela construção, desenvolvimento e manutenção da cidade. Sheik Zayhed, tem sua foto em quase todos os estabelecimentos comerciais locais, e dentro da casa dos cidadãos não deve ser diferente também. Uma verdadeira devoção pelo sheik, que até eu fui contagiada.

Mas o mais importante valor que carrego dessa viagem, foi o valor da amizade, afinal, fui encontrar com a minha amiga, lá fiz novos amigos, e os laços vão se estreitando. O brasileiro que mora no exterior, muitas vezes se sente solitário no que diz respeito à família, e com isso acabam apegando-se aos amigos. E no meu caso e da minha amiga, que também chama Érica, não foi diferente, nos demos bem logo de cara, e com isso surgiu a oportunidade para que eu fosse visita-la e eu adorei. E é esse tipo de princípios que quero deixar para os meus filhos, quero que eles saibam que a amizade verdadeira não tem fronteiras e nem barreiras, podemos superar tudo isso.

Outro fator importante, é a bagagem cultural que se obtém numa viagem como essa. Eu sou muito interessada na cultura dos povos, gosto de ver os detalhes, e comparar as diferenças. Sempre respeitando muito.

E em Abu Dhabi também foi assim, alguns brasileiros brincam com o fato das árabes usarem a burca, mas não conhecem a verdadeira realidade, e agora que eu vi, fiquei encantada, até usei a burca, e adorei! Não existe uma imposição sobre as mulheres para que elas se submetam a isso, o que existe é o respeito à tradição! Elas usam porque querem, seguem a tradição porque gostam. E esse mundo me fascinou…

É claro que todo país, todo povo tem algumas tradições que muitos não entendem, mas e daí? A palavra de ordem é respeito! Cada um respeita o jeito do outro e com isso todos podem se dar bem. Afinal, só se consegue respeito aquele que respeita o próximo.

Aconselho todos para que um dia façam uma viagem como essa, é um verdadeiro show das Arábias, e com certeza ninguém irá se arrepender. Os árabes são muito receptivos, hospitaleiros e simpáticos. A margem de violência em Abu Dhabi é zero. Não há perigo.

E mesmo com todo o luxo e riqueza do lugar, mesmo com uma grande ostentação, e tudo totalmente acessível gratuitamente aos visitantes, eu posso garantir com todas as letras que não há dinheiro no mundo que pague a companhia dos amigos, adorei conhecer Abu Dhabi e Dubai, mas poder compartilhar o dia a dia com minha amiga foi o máximo, sem contar as novas amizades que fiz ali, pois mesmo que um dia todas essas riquezas se acabem, a amizade verdadeira permanecerá intacta.

 

 

Erika Tamura

nasceu em Araçatuba e há 15 anos mora no Japão, onde trabalha com desenvolvimento de criação. E-mail: erikasumida@hotmail.com

 

 

 

 

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

JORGE NAGAO: Receita para um golpe Temeroso e Fui!   Receita para um golpe Temeroso   Ingredientes 1 pedido de impeachment comprado por R$45 mil pelo partido 45. 1 congress...
MEMAI: POLÍTICA | OS TABUS DA HISTÓRIA DOS NIKKEIS...  Por Marilia Kubota   Dois projetos idealizados por nipo-brasileiros, Travessias em conflito, de Alexandre Kishimoto e Alice K.  e Abrangên...
MAKE VERÃO: Como adequar a maquiagem às tendências...   Por Yumi Kataoka   Make Verão - Para o dia   Como referência nos grandes desfiles, vimos que a utilização de cores met...
SILVIO SANO: NIPÔNICA: ATENÇÃO UPK, ABRAC E…...   Conforme abordado em todas as três partes das Nipônicas de título O Futuro do Karaokê, o tema fora aberto com o fito de se discutir a deband...

One Comment

  1. Erica, atua facilidade para escrever (ou descrever) é ótima. Realmente as brincadeiras que se faz sobre o modo de vida (vestimentas, comida, maneiras de andar e se portar, etc) são só falta de conhecimento das culturas e tradições. Conhecer uma cultura dessas com alguém, que não seja guia turístico, mas morador do local, é fantástico. Um dia ainda vou tb. Toninha

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *