JAPÃO: Japonesa é condenada a 30 anos de prisão por deixar filhos morrerem de fome

 

Uma mulher de 25 anos foi condenada a 30 anos de prisão por deixar seus dois filhos morreram de fome depois de deixá-los trancados em seu apartamento, cercados de lixo, na cidade de Osaka, no Japão.

Sanae Nakamura, mãe solteira, deixava com frequência os filhos – uma menina de três anos e um menino de apenas um ano -, sozinhos no apartamento enquanto passava a noite na casa do namorado.

 

Sanae Nakamura abandonava seus filhos com frequência para sair com namorado (foto: reprodução)

 

Em março de 2010, ela começou a deixar os filhos sozinhos, de acordo com o periódico Asahi Shimbun, que acrescentou que a mulher parou de voltar para casa em meados de junho. Quando a mulher eventualmente retornou para seu apartamento, no final do mês, as crianças estavam mortas.

Sanae Nakamura foi condenada por homicídio e sentenciada a 30 anos de prisão em uma audiência preliminar, uma vez que ela sabia que deixar os filhos em casa sem comida poderia matá-los. A Suprema Corte confirmou a sentença, informaram o Asahi Shimbun e a agência Kyodo News.

 

Fonte: Terra

Redação

Redação

nippak@nippak.com.br
Redação

Últimos posts por Redação (exibir todos)

Related Post

DESCOBERTA: Brasil e Japão podem ter achado “...  CPRM – Companhia de Pesquisas Minerais do Brasil, da JAMSTEC – Agência Japonesa de Ciência e Tecnologia da Terra e do Mar e do Instituto Oceanográfi...
SILVIA IN TOKYO: MULHER É CONDENADA APÓS 10 ANOS BRASILEIRA QUE CAUSOU MORTE DE CRIANÇA EM ACIDENTE DE TRÂNSITO EM SHIZUOKA TEM SENTENÇA CONFIRMADA NO BRASIL   Rua em Kosai (Shizuoka) onde ...
BEISEBOL PRÉ-INFANTIL: Pereira Barreto é campeão d...   A equipe de Pereira Barreto sagrou-se campeã do 15º Festival Primavera de Beisebol Interclubes Pré-Infantil (9 e 10  anos), competição reali...
ECONOMIA: Walter Ihoshi justifica projeto que pode... Relator do  Projeto de Lei Complementar (PLP) 366/13 que trata do Imposto sobre Serviços de qualquer natureza (ISS), o deputado federal Walter Ihoshi ...

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *